Publicado no Diário da Justiça de 01/02/2018

 

Boletim 2018.000002 - 3 a. VARA FEDERAL:

  

             Lista de Advogados constantes nesse boletim:

AFRO ROCHA DE CARVALHO 0000135-78.2017.4.05.8200

ANTONIO EDUARDO GONÇALVES DE RUEDA 0000063-91.2017.4.05.8200

BRUNO NOVAES DE BEZERRA CAVALCANTI 0003970-11.2016.4.05.8200

BRUNO SILVA NAVEGA 0000135-78.2017.4.05.8200

CARLOS ANTONIO HARTEN FILHO 0003970-11.2016.4.05.8200

CARLOS ROBERTO SCOZ JR 0000168-68.2017.4.05.8200 0000170-38.2017.4.05.8200 0000175-60.2017.4.05.8200 0000177-30.2017.4.05.8200 0000194-66.2017.4.05.8200 0002562-82.2016.4.05.8200 0003632-37.2016.4.05.8200 0003673-04.2016.4.05.8200 0003970-11.2016.4.05.8200

CARLOS ROBERTO SCOZ JUNIOR 0000186-89.2017.4.05.8200

CLAUDIA VIRGINIA NEIVA MONTENEGRO 0000180-82.2017.4.05.8200 0003693-92.2016.4.05.8200

CLÁUDIA VIRGÍNIA CARVALHO PEREIRA 0000063-91.2017.4.05.8200

CÉSAR MOTTA MOREIRA 0000135-78.2017.4.05.8200

DEBORA LINS CATTONI 0000168-68.2017.4.05.8200

DEBORA OLIVEIRA BARCELOS 0000135-78.2017.4.05.8200 0000168-68.2017.4.05.8200 0002562-82.2016.4.05.8200

DIOGO ZILLI 0000170-38.2017.4.05.8200 0000177-30.2017.4.05.8200 0003632-37.2016.4.05.8200 0003673-04.2016.4.05.8200 0003693-92.2016.4.05.8200 0003970-11.2016.4.05.8200

EDUARDO DE CASTRO CAPANEMA 0000135-78.2017.4.05.8200 0000168-68.2017.4.05.8200

EDUARDO DE FARIA LOYO 0003970-11.2016.4.05.8200

EDUARDO FRAGOSO DOS SANTOS 0000168-68.2017.4.05.8200

EDUARDO JOSE DE SOUZA LIMA FORNELLOS 0003970-11.2016.4.05.8200

ELZA FILGUEIRAS DE SIQUEIRA CAMPOS CANTALICE FLORENTINO 0000168-68.2017.4.05.8200

EMERSON NOBREGA DE MEDEIROS 0000135-78.2017.4.05.8200 0000168-68.2017.4.05.8200

ESTEVAM MARTINS DA COSTA NETTO 0000135-78.2017.4.05.8200

EVANDRO JOSE DE MELO FILHO 0003970-11.2016.4.05.8200

FABIO ROMERO DE SOUZA RANGEL 0000120-12.2017.4.05.8200 0000135-78.2017.4.05.8200 0000170-38.2017.4.05.8200

FABIOLA CAMISAO SCOZ 0000168-68.2017.4.05.8200 0000175-60.2017.4.05.8200 0000186-89.2017.4.05.8200 0000194-66.2017.4.05.8200 0003632-37.2016.4.05.8200 0003693-92.2016.4.05.8200

FERNANDA SILVA DA SILVEIRA 0000135-78.2017.4.05.8200

FRANCISCO EDWARD AGUIAR NETO 0000120-12.2017.4.05.8200 0000194-66.2017.4.05.8200 0003632-37.2016.4.05.8200 0003673-04.2016.4.05.8200

GILBERTO VALENCA LOPES FILHO 0003970-11.2016.4.05.8200

GILMARA FERNANDES M HEIL 0000168-68.2017.4.05.8200 0000175-60.2017.4.05.8200 0000186-89.2017.4.05.8200 0000194-66.2017.4.05.8200 0003632-37.2016.4.05.8200 0003693-92.2016.4.05.8200

GUILHERME OLIVEIRA SÁ 0000135-78.2017.4.05.8200

HENRIQUE TENORIO DOURADO 0000135-78.2017.4.05.8200

HILTON SOUTO MAIOR NETO 0000168-68.2017.4.05.8200 0000175-60.2017.4.05.8200 0000180-82.2017.4.05.8200 0003693-92.2016.4.05.8200

ILZA REGINA DEFILIPPI DIAS 0000135-78.2017.4.05.8200

INGRID GADELHA DE ANDRADE 0003970-11.2016.4.05.8200

ISADORA ALBUQUERQUE LEITE GUEDES 0000135-78.2017.4.05.8200 0002562-82.2016.4.05.8200

JANUNCIO BARDUINO NETO 0000135-78.2017.4.05.8200

JOAQUIM CABRAL DE MELO NETO 0003970-11.2016.4.05.8200

JOSEMAR LAURIANO PEREIRA 0000063-91.2017.4.05.8200 0000135-78.2017.4.05.8200 0000170-38.2017.4.05.8200 0000175-60.2017.4.05.8200 0000177-30.2017.4.05.8200 0000186-89.2017.4.05.8200 0000194-66.2017.4.05.8200 0003632-37.2016.4.05.8200 0003673-04.2016.4.05.8200

JUAN DIEGO DE LEON 0000168-68.2017.4.05.8200 0000175-60.2017.4.05.8200 0003693-92.2016.4.05.8200

JULIANA DE ALMEIDA E SILVA 0000063-91.2017.4.05.8200

KARIME SILVA SILVEIRA 0000063-91.2017.4.05.8200 0000120-12.2017.4.05.8200 0000135-78.2017.4.05.8200

KENNEDY GUSMÃO 0000180-82.2017.4.05.8200

LEONARDO MONTENEGRO COCENTINO 0003970-11.2016.4.05.8200

LUCIANA PEDROSA NEVES CIRNE 0000168-68.2017.4.05.8200

LUIZ ARMANDO CAMISAO 0000170-38.2017.4.05.8200 0000175-60.2017.4.05.8200 0000177-30.2017.4.05.8200 0000186-89.2017.4.05.8200 0003632-37.2016.4.05.8200 0003673-04.2016.4.05.8200 0003693-92.2016.4.05.8200 0003970-11.2016.4.05.8200

LUIZ ARMANDO CAMISÃO 0000168-68.2017.4.05.8200 0000194-66.2017.4.05.8200

LUIZ EDUARDO FIDALGO 0000135-78.2017.4.05.8200 0000168-68.2017.4.05.8200

MANOEL ANTONIO BRUNO NETO 0000168-68.2017.4.05.8200 0000170-38.2017.4.05.8200 0000175-60.2017.4.05.8200 0000177-30.2017.4.05.8200 0000186-89.2017.4.05.8200 0000194-66.2017.4.05.8200 0003632-37.2016.4.05.8200 0003673-04.2016.4.05.8200 0003693-92.2016.4.05.8200 0003970-11.2016.4.05.8200

MANUELA MOURA DA FONTE 0003970-11.2016.4.05.8200

MARCIAL DUARTE DE SA FILHO 0000135-78.2017.4.05.8200 0000168-68.2017.4.05.8200 0002562-82.2016.4.05.8200

MARCOS REIS GANDIN 0000168-68.2017.4.05.8200 0000170-38.2017.4.05.8200 0000175-60.2017.4.05.8200 0000177-30.2017.4.05.8200 0000186-89.2017.4.05.8200 0000194-66.2017.4.05.8200 0002562-82.2016.4.05.8200 0003632-37.2016.4.05.8200 0003673-04.2016.4.05.8200 0003970-11.2016.4.05.8200

MARCOS SOUTO MAIOR FILHO 0000175-60.2017.4.05.8200 0000180-82.2017.4.05.8200 0003693-92.2016.4.05.8200

MARIA EMÍLIA GONÇALVES DE RUEDA 0000063-91.2017.4.05.8200

MARTINHO CUNHA MELO FILHO 0000180-82.2017.4.05.8200

MIGUEL MOURA LINS SILVA 0000135-78.2017.4.05.8200

MÁRIO MARCONDES NASCIMENTO 0000063-91.2017.4.05.8200 0000120-12.2017.4.05.8200 0000135-78.2017.4.05.8200

NAYRA MARQUES DOS SANTOS 0000135-78.2017.4.05.8200

NEIRY DELANIA ARARUNA CARVALHO 0000135-78.2017.4.05.8200

NELSON LUIZ NOUVEL ALESSIO 0000135-78.2017.4.05.8200

PERICLES GONCALVES FILHO 0000135-78.2017.4.05.8200

RAFAEL WERNECK COTTA 0000135-78.2017.4.05.8200

RENATA MARINHO MARTINS 0000135-78.2017.4.05.8200 0000168-68.2017.4.05.8200

ROCHELE KARINA COSTA DE MORAES 0000120-12.2017.4.05.8200 0000135-78.2017.4.05.8200

ROSANGELA DIAS GUERREIRO 0000135-78.2017.4.05.8200 0000168-68.2017.4.05.8200 0000180-82.2017.4.05.8200 0002562-82.2016.4.05.8200 0003693-92.2016.4.05.8200

SEM ADVOGADO 0000063-91.2017.4.05.8200 0000120-12.2017.4.05.8200 0000168-68.2017.4.05.8200 0000186-89.2017.4.05.8200 0002562-82.2016.4.05.8200 0003632-37.2016.4.05.8200 0003673-04.2016.4.05.8200 0003693-92.2016.4.05.8200 0003970-11.2016.4.05.8200

SERGIO AUGUSTO URBANO FELIPE HEIL 0000168-68.2017.4.05.8200 0000175-60.2017.4.05.8200 0000186-89.2017.4.05.8200 0000194-66.2017.4.05.8200 0003632-37.2016.4.05.8200 0003693-92.2016.4.05.8200

SIBELE SENA CAMPELO 0000135-78.2017.4.05.8200 0000168-68.2017.4.05.8200

SILVIA MARIA BARBOSA MOREIRA NEIVA 0000135-78.2017.4.05.8200

TAMARA MEIRELLES GONTAN BLANCO 0000135-78.2017.4.05.8200

VINICIUS BARROS DE VASCONCELOS 0000063-91.2017.4.05.8200 0000175-60.2017.4.05.8200 0000177-30.2017.4.05.8200 0000186-89.2017.4.05.8200 0000194-66.2017.4.05.8200

 

Juiz Federal CRISTINA MARIA COSTA GARCEZ

Diretor de Secretaria: RITA DE CASSIA M FERREIRA

   

AÇÃO ORDINÁRIA (PROCEDIMENTO COMUM ORDINÁRIO)

   

0000063-91.2017.4.05.8200 CLAUDIO DANTAS BARBOSA E OUTROS (Adv. MÁRIO MARCONDES NASCIMENTO, KARIME SILVA SILVEIRA) X FEDERAL DE SEGUROS S/A (Adv. JOSEMAR LAURIANO PEREIRA, ANTONIO EDUARDO GONÇALVES DE RUEDA, CLÁUDIA VIRGÍNIA CARVALHO PEREIRA, JULIANA DE ALMEIDA E SILVA, VINICIUS BARROS DE VASCONCELOS , MARIA EMÍLIA GONÇALVES DE RUEDA) x CAIXA ECONOMICA FEDERAL - CEF (Adv. SEM ADVOGADO)

Encontra-se pendente de julgamento pelo TRF 5ª Região o Incidente de Resolução de Demandas Repetitivas, autuado sob o nº. 0804575-80.2016.4.05.0000, que tem como finalidade sanar a controvérsia acerca da influência da Lei nº. 13.000/2014 sobre as ações envolvendo seguros de mútuo habitacional no âmbito do Sistema Financeiro Habitacional - SFH, nos contratos celebrados de 02.12.1988 a 29.12.2009 e vinculados ao FCVS (apólices públicas, ramo 66), através da fixação de tese jurídica que indique, objetivamente, o que se exige da CEF para demonstrar, caso a caso, o seu interesse jurídico em intervir nos autos. A Juíza Titular desta Vara decidiu em alguns processos que deveriam ficar suspensos apenas e unicamente os contratos celebrados entre 02/12/1988 a 29/12/2009. No entanto, em face de decisões proferidas pelo TRF5ª Região, em sede de Agravo de Instrumento a exemplo do AI 0000828-24.2017.4.05.0000 nas quais restou decidido que todos os contratos devem aguardar o julgamento do IRDR nº. 0804575-80.2016.4.05.0000, revejo a decisão de fls. 1265 para determinar a suspensão deste processo, até o término do julgamento do referido IRDR.

   

0000120-12.2017.4.05.8200 AUDILA FERREIRA DOS SANTOS E OUTROS (Adv. MÁRIO MARCONDES NASCIMENTO, KARIME SILVA SILVEIRA, ROCHELE KARINA COSTA DE MORAES) X FEDERAL DE SEGUROS S/A (Adv. SEM ADVOGADO) x CAIXA ECONOMICA FEDERAL - CEF (Adv. FRANCISCO EDWARD AGUIAR NETO, FABIO ROMERO DE SOUZA RANGEL)

Encontra-se pendente de julgamento pelo TRF 5ª Região o Incidente de Resolução de Demandas Repetitivas, autuado sob o nº. 0804575-80.2016.4.05.0000, que tem como finalidade sanar a controvérsia acerca da influência da Lei nº. 13.000/2014 sobre as ações envolvendo seguros de mútuo habitacional no âmbito do Sistema Financeiro Habitacional - SFH, nos contratos celebrados de 02.12.1988 a 29.12.2009 e vinculados ao FCVS (apólices públicas, ramo 66), através da fixação de tese jurídica que indique, objetivamente, o que se exige da CEF para demonstrar, caso a caso, o seu interesse jurídico em intervir nos autos. A Juíza Titular desta Vara decidiu em alguns processos que deveriam ficar suspensos apenas e unicamente os contratos celebrados entre 02/12/1988 a 29/12/2009. No entanto, em face de decisões proferidas pelo TRF5ª Região, em sede de Agravo de Instrumento a exemplo do AI 0000828-24.2017.4.05.0000 nas quais restou decidido que todos os contratos devem aguardar o julgamento do IRDR nº. 0804575-80.2016.4.05.0000 determino a suspensão deste processo, até o término do julgamento do referido IRDR. Intimem-se. Cumpra-se.

   

0000135-78.2017.4.05.8200 ANA LÚCIA DE BRITO E OUTROS (Adv. MÁRIO MARCONDES NASCIMENTO, KARIME SILVA SILVEIRA, ROCHELE KARINA COSTA DE MORAES, FERNANDA SILVA DA SILVEIRA) X FEDERAL DE SEGUROS S/A (Adv. MARCIAL DUARTE DE SA FILHO, ISADORA ALBUQUERQUE LEITE GUEDES, GUILHERME OLIVEIRA SÁ, EMERSON NOBREGA DE MEDEIROS, ISADORA ALBUQUERQUE LEITE GUEDES, DEBORA OLIVEIRA BARCELOS, ROSANGELA DIAS GUERREIRO, RENATA MARINHO MARTINS, SIBELE SENA CAMPELO, LUIZ EDUARDO FIDALGO, EDUARDO DE CASTRO CAPANEMA, HENRIQUE TENORIO DOURADO, MIGUEL MOURA LINS SILVA, JANUNCIO BARDUINO NETO, NEIRY DELANIA ARARUNA CARVALHO, JOSEMAR LAURIANO PEREIRA, ILZA REGINA DEFILIPPI DIAS, NELSON LUIZ NOUVEL ALESSIO, TAMARA MEIRELLES GONTAN BLANCO, NAYRA MARQUES DOS SANTOS, CÉSAR MOTTA MOREIRA, RAFAEL WERNECK COTTA, SILVIA MARIA BARBOSA MOREIRA NEIVA, PERICLES GONCALVES FILHO, BRUNO SILVA NAVEGA, ESTEVAM MARTINS DA COSTA NETTO, AFRO ROCHA DE CARVALHO) x CAIXA ECONOMICA FEDERAL - CEF (Adv. FABIO ROMERO DE SOUZA RANGEL)

Encontra-se pendente de julgamento pelo TRF 5ª Região o Incidente de Resolução de Demandas Repetitivas, autuado sob o nº. 0804575-80.2016.4.05.0000, que tem como finalidade sanar a controvérsia acerca da influência da Lei nº. 13.000/2014 sobre as ações envolvendo seguros de mútuo habitacional no âmbito do Sistema Financeiro Habitacional - SFH, nos contratos celebrados de 02.12.1988 a 29.12.2009 e vinculados ao FCVS (apólices públicas, ramo 66), através da fixação de tese jurídica que indique, objetivamente, o que se exige da CEF para demonstrar, caso a caso, o seu interesse jurídico em intervir nos autos. Este Juízo decidiu em alguns processos que deveriam ficar suspensos apenas e unicamente os contratos celebrados entre 02/12/1988 a 29/12/2009. No entanto, em face de decisões proferidas pelo TRF5ª Região, em sede de Agravo de Instrumento, nas quais restou decidido que todos os contratos devem aguardar o julgamento do IRDR nº nº. 0804575-80.2016.4.05.0000, revejo o meu entendimento para determinar a suspensão deste processo. Intimem-se. Cumpra-se.

   

0000168-68.2017.4.05.8200 GIANNA PESSOA DE OLIVEIRA FRANÇA E OUTROS (Adv. CARLOS ROBERTO SCOZ JR, GILMARA FERNANDES M HEIL, MANOEL ANTONIO BRUNO NETO, HILTON SOUTO MAIOR NETO, SERGIO AUGUSTO URBANO FELIPE HEIL, JUAN DIEGO DE LEON, LUIZ ARMANDO CAMISÃO, FABIOLA CAMISAO SCOZ, MARCOS REIS GANDIN, DEBORA OLIVEIRA BARCELOS, MARCIAL DUARTE DE SA FILHO, EMERSON NOBREGA DE MEDEIROS) X FEDERAL DE SEGUROS S/A (Adv. EDUARDO FRAGOSO DOS SANTOS, ELZA FILGUEIRAS DE SIQUEIRA CAMPOS CANTALICE FLORENTINO, DEBORA LINS CATTONI, ROSANGELA DIAS GUERREIRO, LUCIANA PEDROSA NEVES CIRNE, RENATA MARINHO MARTINS, LUIZ EDUARDO FIDALGO, SIBELE SENA CAMPELO, EDUARDO DE CASTRO CAPANEMA) x CAIXA ECONOMICA FEDERAL - CEF (Adv. SEM ADVOGADO)

Trata-se de pedido de reconsideração oposto por GIANA PESSOA DE OLIVEIRA FRANCA E OUTROS alegando que por determinação deste Juízo, foram intimados, para, nos termos da Portaria nº 02/2013, da Corregedoria do Tribunal Regional Federal da 5ª Região, ajuizarem este Procedimento no sistema PJe. Expõe que nos termos da Resolução nº 13/2017 do TRF5ª Região, é atribuição das Varas a inclusão no processo eletrônico (no sistema PJE), pelo que requerem a reconsideração do despacho de fls. 778/780. DECIDO Este Juízo havia determinado que os processos que possuíssem natureza pública (ramo) 66 e se encontravam fora do período de suspensão, estabelecido pelo TRF5ª Região, em sede de Incidente de Resolução de Demandas Repetitivas nº 08045758020164058200, fossem, pelo advogado, distribuídos no PJE. A Resolução nº 13/2017 dispõe sobre a digitalização de processos físicos em tramitação e sua inclusão no sistema de Processo Judicial Eletrônico - PJE No entanto, cumpre ressaltar que as ações originárias da Justiça Estadual, bem assim seus incidentes processuais e ações conexas, serão distribuídas no TEBAS a fim de que o Juiz possa intimar a parte a propor a ação eletronicamente e a distribuição será efetuada por prevenção ao Juízo para o qual foi originariamente distribuído o processo, comunicando o fato nos autos físicos. Após a propositura da ação eletronicamente, o processo físico deverá ser arquivado, conforme §3º do artigo 1º do Provimento nº 02/2013 da Corregedoria do TRF5ª Região. Com essas considerações indefiro o pedido de reconsideração formulado pela parte Autora. Este Juízo vem sendo observando que as decisões judiciais que determinam a continuidade do trâmite dos procedimentos dessa natureza, vêm sendo submetidas ao recurso de Agravo de Instrumento e o TRF5ª Região tem decidido pela suspensão do processo em face do Incidente de Resolução de Demandas Repetitivas nº 080457580.2016.405.0000. Desse modo, revejo a decisão de fls.758 e verso, para determinar a suspensão deste processo, até o término do julgamento do referido IRDR.

   

0000170-38.2017.4.05.8200 JOSIMARY BRANDINY GOMES ALVES E OUTROS (Adv. CARLOS ROBERTO SCOZ JR, LUIZ ARMANDO CAMISAO, MARCOS REIS GANDIN, DIOGO ZILLI, MANOEL ANTONIO BRUNO NETO) X FEDERAL DE SEGUROS S/A (Adv. JOSEMAR LAURIANO PEREIRA) x CAIXA ECONOMICA FEDERAL - CEF (Adv. FABIO ROMERO DE SOUZA RANGEL)

Encontra-se pendente de julgamento pelo TRF 5ª Região o Incidente de Resolução de Demandas Repetitivas, autuado sob o nº. 0804575-80.2016.4.05.0000, que tem como finalidade sanar a controvérsia acerca da influência da Lei nº. 13.000/2014 sobre as ações envolvendo seguros de mútuo habitacional no âmbito do Sistema Financeiro Habitacional - SFH, nos contratos celebrados de 02.12.1988 a 29.12.2009 e vinculados ao FCVS (apólices públicas, ramo 66), através da fixação de tese jurídica que indique, objetivamente, o que se exige da CEF para demonstrar, caso a caso, o seu interesse jurídico em intervir nos autos. A Juíza Titular desta Vara decidiu em alguns processos que deveriam ficar suspensos apenas e unicamente os contratos celebrados entre 02/12/1988 a 29/12/2009. No entanto, em face de decisões proferidas pelo TRF5ª Região, em sede de Agravo de Instrumento a exemplo do AI 0000828-24.2017.4.05.0000 nas quais restou decidido que todos os contratos devem aguardar o julgamento do IRDR nº. 0804575-80.2016.4.05.0000, determino a suspensão deste processo, até o término do julgamento do referido IRDR. Intimem-se. Cumpra-se.

   

0000175-60.2017.4.05.8200 ARLETE FRANCISCA DOS SANTOS E OUTROS (Adv. MARCOS SOUTO MAIOR FILHO, HILTON SOUTO MAIOR NETO, JUAN DIEGO DE LEON, GILMARA FERNANDES M HEIL, FABIOLA CAMISAO SCOZ, SERGIO AUGUSTO URBANO FELIPE HEIL, MARCOS REIS GANDIN, CARLOS ROBERTO SCOZ JR, MANOEL ANTONIO BRUNO NETO, LUIZ ARMANDO CAMISAO) X FEDERAL DE SEGUROS S/A (Adv. JOSEMAR LAURIANO PEREIRA, VINICIUS BARROS DE VASCONCELOS )

Trata-se de embargos de declaração opostos por ARLETE FRANCISCA DOS SANTOS e outros, alegando omissão deste Juízo com referência a decisão proferida às fls.1030, ao deixar de se pronunciar sobre a tese firmada em sede de Recurso Especial Repetitivo nº 1.091.393/SC, e omissão no tocante à Resolução nº 13/2017 do TRF5ª Região que determina a inclusão no processo eletrônico no sistema PJE, pelos servidores da Vara. DECIDO Este Juízo havia determinado que os processos que possuíssem natureza pública (ramo) 66 e se encontravam fora do período de suspensão, estabelecido pelo TRF5ª Região, em sede de Incidente de Resolução de Demandas Repetitivas nº 08045758020164058200, fossem, pelo advogado distribuídos no PJE. Verifico que não foram abordados na referida decisão as questões que se refere o Recurso Especial nº 1.091.393/SC e tampouco o IRDR 080457580.2016.4.05.0000. No entanto, a questão posta em Juízo, com referência ao Recurso Repetitivo do STJ, vai ser objeto de análise por ocasião do julgamento do Incidente de Resolução de Demandas Repetitivas nº 080457580.2016.405.0000. Por outro lado, vem sendo observado que as decisões judiciais que determinam a continuidade do trâmite dos procedimentos dessa natureza, vêm sendo submetidas ao recurso de Agravo de Instrumento e o TRF5ª Região tem decidido pela suspensão do processo em face do Incidente de Resolução de Demandas Repetitivas nº 080457580.2016.405.0000. No que se refere à Resolução nº 13/2017, esta dispõe sobre a digitalização de processos físicos em tramitação e sua inclusão no sistema de Processo Judicial Eletrônico - PJE No entanto, cumpre ressaltar que as ações originárias da Justiça Estadual, bem assim seus incidentes processuais e ações conexas, serão distribuídas no TEBAS a fim de que o Juiz possa intimar a parte a propor a ação eletronicamente e a distribuição será efetuada por prevenção ao Juízo para o qual foi originariamente distribuído o processo, comunicando o fato nos autos físicos. Após a propositura da ação eletronicamente, o processo físico deverá ser arquivado, conforme §3º do artigo 1º do Provimento nº 02/2013 da Corregedoria do TRF5ª Região. Com as considerações acima mencionadas, acolho os embargos e no mérito rejeito-os. Determino a suspensão do processo até o julgamento do IRDR acima apontado. Intimem-se.

   

0000177-30.2017.4.05.8200 IVONETE ALVES MEDEIROS E OUTROS (Adv. CARLOS ROBERTO SCOZ JR, MANOEL ANTONIO BRUNO NETO, DIOGO ZILLI, LUIZ ARMANDO CAMISAO, MARCOS REIS GANDIN) X FEDERAL DE SEGUROS S/A (Adv. JOSEMAR LAURIANO PEREIRA, VINICIUS BARROS DE VASCONCELOS )

Encontra-se pendente de julgamento pelo TRF 5ª Região o Incidente de Resolução de Demandas Repetitivas, autuado sob o nº. 0804575-80.2016.4.05.0000, que tem como finalidade sanar a controvérsia acerca da influência da Lei nº. 13.000/2014 sobre as ações envolvendo seguros de mútuo habitacional no âmbito do Sistema Financeiro Habitacional - SFH, nos contratos celebrados de 02.12.1988 a 29.12.2009 e vinculados ao FCVS (apólices públicas, ramo 66), através da fixação de tese jurídica que indique, objetivamente, o que se exige da CEF para demonstrar, caso a caso, o seu interesse jurídico em intervir nos autos. A Juíza Titular desta Vara decidiu em alguns processos que deveriam ficar suspensos apenas e unicamente os contratos celebrados entre 02/12/1988 a 29/12/2009. No entanto, em face de decisões proferidas pelo TRF5ª Região, em sede de Agravo de Instrumento a exemplo do AI 0000828-24.2017.4.05.0000 nas quais restou decidido que todos os contratos devem aguardar o julgamento do IRDR nº. 0804575-80.2016.4.05.0000, revejo a decisão de fls. 1094 para determinar a suspensão deste processo, até o término do julgamento do referido IRDR.

   

0000180-82.2017.4.05.8200 ALDANIR SOUTO CRUZ E OUTROS (Adv. MARCOS SOUTO MAIOR FILHO, MARTINHO CUNHA MELO FILHO, KENNEDY GUSMÃO, HILTON SOUTO MAIOR NETO) X FEDERAL DE SEGUROS S/A (Adv. ROSANGELA DIAS GUERREIRO, CLAUDIA VIRGINIA NEIVA MONTENEGRO)

Encontra-se pendente de julgamento pelo TRF 5ª Região o Incidente de Resolução de Demandas Repetitivas, autuado sob o nº. 0804575-80.2016.4.05.0000, que tem como finalidade sanar a controvérsia acerca da influência da Lei nº. 13.000/2014 sobre as ações envolvendo seguros de mútuo habitacional no âmbito do Sistema Financeiro Habitacional - SFH, nos contratos celebrados de 02.12.1988 a 29.12.2009 e vinculados ao FCVS (apólices públicas, ramo 66), através da fixação de tese jurídica que indique, objetivamente, o que se exige da CEF para demonstrar, caso a caso, o seu interesse jurídico em intervir nos autos. A Juíza Titular desta Vara decidiu em alguns processos que deveriam ficar suspensos apenas e unicamente os contratos celebrados entre 02/12/1988 a 29/12/2009. No entanto, em face de decisões proferidas pelo TRF5ª Região, em sede de Agravo de Instrumento a exemplo do AI 0000828-24.2017.4.05.0000 nas quais restou decidido que todos os contratos devem aguardar o julgamento do IRDR nº. 0804575-80.2016.4.05.0000, determino a suspensão deste processo, até o término do julgamento do referido IRDR. Intimem-se. Cumpra-se.

   

0000186-89.2017.4.05.8200 MARIA DA PENHA VASCONCELOS E OUTROS (Adv. MANOEL ANTONIO BRUNO NETO, LUIZ ARMANDO CAMISAO, CARLOS ROBERTO SCOZ JUNIOR, MARCOS REIS GANDIN, FABIOLA CAMISAO SCOZ, SERGIO AUGUSTO URBANO FELIPE HEIL, GILMARA FERNANDES M HEIL) X FEDERAL DE SEGUROS S/A (Adv. JOSEMAR LAURIANO PEREIRA, VINICIUS BARROS DE VASCONCELOS ) x CAIXA ECONOMICA FEDERAL - CEF (Adv. SEM ADVOGADO)

Encontra-se pendente de julgamento pelo TRF 5ª Região o Incidente de Resolução de Demandas Repetitivas, autuado sob o nº. 0804575-80.2016.4.05.0000, que tem como finalidade sanar a controvérsia acerca da influência da Lei nº. 13.000/2014 sobre as ações envolvendo seguros de mútuo habitacional no âmbito do Sistema Financeiro Habitacional - SFH, nos contratos celebrados de 02.12.1988 a 29.12.2009 e vinculados ao FCVS (apólices públicas, ramo 66), através da fixação de tese jurídica que indique, objetivamente, o que se exige da CEF para demonstrar, caso a caso, o seu interesse jurídico em intervir nos autos. Este Juízo decidiu em alguns processos que deveriam ficar suspensos apenas e unicamente os contratos celebrados entre 02/12/1988 a 29/12/2009. No entanto, em face de decisões proferidas pelo TRF5ª Região, em sede de Agravo de Instrumento a exemplo do AI 0000828-24.2017.4.05.0000 nas quais restou decidido que todos os contratos devem aguardar o julgamento do IRDR nº. 0804575-80.2016.4.05.0000, revejo a decisão de fls. 850 para determinar a suspensão deste processo, até o término do julgamento do referido IRDR. Intimem-se. Cumpra-se.

   

0000194-66.2017.4.05.8200 CARLOS FIRMINO SALES E OUTROS (Adv. MARCOS REIS GANDIN, CARLOS ROBERTO SCOZ JR, GILMARA FERNANDES M HEIL, MANOEL ANTONIO BRUNO NETO, LUIZ ARMANDO CAMISÃO, SERGIO AUGUSTO URBANO FELIPE HEIL, FABIOLA CAMISAO SCOZ) X FEDERAL DE SEGUROS S/A (Adv. JOSEMAR LAURIANO PEREIRA, VINICIUS BARROS DE VASCONCELOS ) x CAIXA ECONOMICA FEDERAL - CEF (Adv. FRANCISCO EDWARD AGUIAR NETO)

Encontra-se pendente de julgamento pelo TRF 5ª Região o Incidente de Resolução de Demandas Repetitivas, autuado sob o nº. 0804575-80.2016.4.05.0000, que tem como finalidade sanar a controvérsia acerca da influência da Lei nº. 13.000/2014 sobre as ações envolvendo seguros de mútuo habitacional no âmbito do Sistema Financeiro Habitacional - SFH, nos contratos celebrados de 02.12.1988 a 29.12.2009 e vinculados ao FCVS (apólices públicas, ramo 66), através da fixação de tese jurídica que indique, objetivamente, o que se exige da CEF para demonstrar, caso a caso, o seu interesse jurídico em intervir nos autos. Em face do exposto, mantenho este processo suspenso aguardando o julgamento do IRDR . 0804575-80.2016.4.05.0000.

   

0002562-82.2016.4.05.8200 MARIA APARECIDA REGIS DA SILVA E OUTROS (Adv. CARLOS ROBERTO SCOZ JR, MARCOS REIS GANDIN) X FEDERAL DE SEGUROS S/A (Adv. SEM ADVOGADO, ROSANGELA DIAS GUERREIRO, DEBORA OLIVEIRA BARCELOS, MARCIAL DUARTE DE SA FILHO, ISADORA ALBUQUERQUE LEITE GUEDES)

Encontra-se pendente de julgamento pelo TRF 5ª Região o Incidente de Resolução de Demandas Repetitivas, autuado sob o nº. 0804575-80.2016.4.05.0000, que tem como finalidade sanar a controvérsia acerca da influência da Lei nº. 13.000/2014 sobre as ações envolvendo seguros de mútuo habitacional no âmbito do Sistema Financeiro Habitacional - SFH, nos contratos celebrados de 02.12.1988 a 29.12.2009 e vinculados ao FCVS (apólices públicas, ramo 66), através da fixação de tese jurídica que indique, objetivamente, o que se exige da CEF para demonstrar, caso a caso, o seu interesse jurídico em intervir nos autos. A Juíza Titular desta Vara decidiu em alguns processos que deveriam ficar suspensos apenas e unicamente os contratos celebrados entre 02/12/1988 a 29/12/2009. No entanto, em face de decisões proferidas pelo TRF5ª Região, em sede de Agravo de Instrumento a exemplo do AI 0000828-24.2017.4.05.0000 nas quais restou decidido que todos os contratos devem aguardar o julgamento do IRDR nº. 0804575-80.2016.4.05.0000, determino a suspensão deste processo, até o término do julgamento do referido IRDR.

   

0003632-37.2016.4.05.8200 MARIA DA PENHA PONTES SEIXAS E OUTROS (Adv. MANOEL ANTONIO BRUNO NETO, CARLOS ROBERTO SCOZ JR, FABIOLA CAMISAO SCOZ, DIOGO ZILLI, LUIZ ARMANDO CAMISAO, MARCOS REIS GANDIN, SERGIO AUGUSTO URBANO FELIPE HEIL, GILMARA FERNANDES M HEIL) X FEDERAL DE SEGUROS S/A (Adv. SEM ADVOGADO, JOSEMAR LAURIANO PEREIRA) x CAIXA ECONOMICA FEDERAL - CEF (Adv. SEM ADVOGADO, FRANCISCO EDWARD AGUIAR NETO)

Trata-se de pedido de reconsideração oposto por MARIA DA PENHA PONTES SEIXAS E OUTROS alegando que por determinação deste Juízo, foram intimados, para, nos termos da Portaria nº 02/2013, da Corregedoria do Tribunal Regional Federal da 5ª Região, ajuizarem este Procedimento no sistema PJe. Expõe que nos termos da Resolução nº 13/2017 do TRF5ª Região, é atribuição das Varas a inclusão no processo eletrônico (no sistema PJE), pelo que requerem a reconsideração do despacho de fls. 778/780. DECIDO Este Juízo havia determinado que os processos que possuíssem natureza pública (ramo) 66 e se encontravam fora do período de suspensão, estabelecido pelo TRF5ª Região, em sede de Incidente de Resolução de Demandas Repetitivas nº 08045758020164058200, fossem, pelo advogado, distribuídos no PJE. A Resolução nº 13/2017 dispõe sobre a digitalização de processos físicos em tramitação e sua inclusão no sistema de Processo Judicial Eletrônico - PJE No entanto, cumpre ressaltar que as ações originárias da Justiça Estadual, bem assim seus incidentes processuais e ações conexas, serão distribuídas no TEBAS a fim de que o Juiz possa intimar a parte a propor a ação eletronicamente e a distribuição será efetuada por prevenção ao Juízo para o qual foi originariamente distribuído o processo, comunicando o fato nos autos físicos. Após a propositura da ação eletronicamente, o processo físico deverá ser arquivado, conforme §3º do artigo 1º do Provimento nº 02/2013 da Corregedoria do TRF5ª Região. Com essas considerações indefiro o pedido de reconsideração formulado pela parte Autora. Este Juízo vem sendo observando que as decisões judiciais que determinam a continuidade do trâmite dos procedimentos dessa natureza, vêm sendo submetidas ao recurso de Agravo de Instrumento e o TRF5ª Região tem decidido pela suspensão do processo em face do Incidente de Resolução de Demandas Repetitivas nº 080457580.2016.405.0000. Desse modo, revejo a decisão de fls.778/780, apenas para determinar a suspensão deste processo, até o término do julgamento do referido IRDR. Intimem-se.

   

0003673-04.2016.4.05.8200 JOSEFA NEWMAN CLEMENTINO DE ARAÚJO ALMEIDA E OUTROS (Adv. MANOEL ANTONIO BRUNO NETO, DIOGO ZILLI, MARCOS REIS GANDIN, LUIZ ARMANDO CAMISAO, CARLOS ROBERTO SCOZ JR) X FEDERAL DE SEGUROS S/A (Adv. JOSEMAR LAURIANO PEREIRA) x CAIXA ECONOMICA FEDERAL - CEF (Adv. SEM ADVOGADO, FRANCISCO EDWARD AGUIAR NETO)

Encontra-se pendente de julgamento pelo TRF 5ª Região o Incidente de Resolução de Demandas Repetitivas, autuado sob o nº. 0804575-80.2016.4.05.0000, que tem como finalidade sanar a controvérsia acerca da influência da Lei nº. 13.000/2014 sobre as ações envolvendo seguros de mútuo habitacional no âmbito do Sistema Financeiro Habitacional - SFH, nos contratos celebrados de 02.12.1988 a 29.12.2009 e vinculados ao FCVS (apólices públicas, ramo 66), através da fixação de tese jurídica que indique, objetivamente, o que se exige da CEF para demonstrar, caso a caso, o seu interesse jurídico em intervir nos autos. A Juíza Titular desta Vara decidiu em alguns processos que deveriam ficar suspensos apenas e unicamente os contratos celebrados entre 02/12/1988 a 29/12/2009. No entanto, em face de decisões proferidas pelo TRF5ª Região, em sede de Agravo de Instrumento a exemplo do AI 0000828-24.2017.4.05.0000 nas quais restou decidido que todos os contratos devem aguardar o julgamento do IRDR nº. 0804575-80.2016.4.05.0000, revejo a decisão de fls. 811 para determinar a suspensão deste processo, até o término do julgamento do referido IRDR. Intimem-se. Cumpra-se.

   

0003693-92.2016.4.05.8200 ANTONIO BERNARDO DE ANDRADE E OUTROS (Adv. MANOEL ANTONIO BRUNO NETO, HILTON SOUTO MAIOR NETO, FABIOLA CAMISAO SCOZ, JUAN DIEGO DE LEON, MARCOS SOUTO MAIOR FILHO, LUIZ ARMANDO CAMISAO, SERGIO AUGUSTO URBANO FELIPE HEIL, GILMARA FERNANDES M HEIL, DIOGO ZILLI) X FEDERAL DE SEGUROS S/A (Adv. ROSANGELA DIAS GUERREIRO, CLAUDIA VIRGINIA NEIVA MONTENEGRO) x CAIXA ECONOMICA FEDERAL - CEF (Adv. SEM ADVOGADO)

Trata-se de embargos de declaração opostos por ANTONIO BERNARDO DE ANDRADE e outros, alegando omissão deste Juízo com referência a decisão proferida às fls.1007, ao deixar de se pronunciar sobre a tese firmada em sede de Recurso Especial Repetitivo nº 1.091.393/SC, e omissão no tocante à Resolução nº 13/2017 do TRF5ª Região que determina a inclusão no processo eletrônico no sistema PJE, pelos servidores da Vara. DECIDO Este Juízo havia determinado que os processos que possuíssem natureza pública (ramo) 66 e se encontravam fora do período de suspensão, estabelecido pelo TRF5ª Região, em sede de Incidente de Resolução de Demandas Repetitivas nº 08045758020164058200, fossem, pelo advogado distribuídos no PJE. Verifico que não foram abordados na referida decisão as questões que se refere o Recurso Especial nº 1.091.393/SC e tampouco o IRDR 080457580.2016.4.05.0000. No entanto, a questão posta em Juízo, com referência ao Recurso Repetitivo do STJ, vai ser objeto de análise por ocasião do julgamento do Incidente de Resolução de Demandas Repetitivas nº 080457580.2016.405.0000. Por outro lado, vem sendo observado que as decisões judiciais que determinam a continuidade do trâmite dos procedimentos dessa natureza, vêm sendo submetidas ao recurso de Agravo de Instrumento e o TRF5ª Região tem decidido pela suspensão do processo em face do Incidente de Resolução de Demandas Repetitivas nº 080457580.2016.405.0000. No que se refere a Resolução nº 13/2017, esta dispõe sobre a digitalização de processos físicos em tramitação e sua inclusão no sistema de Processo Judicial Eletrônico - PJE No entanto, cumpre ressaltar que as ações originárias da Justiça Estadual, bem assim seus incidentes processuais e ações conexas, serão distribuídas no TEBAS a fim de que o Juiz possa intimar a parte a propor a ação eletronicamente e a distribuição será efetuada por prevenção ao Juízo para o qual foi originariamente distribuído o processo, comunicando o fato nos autos físicos. Após a propositura da ação eletronicamente, o processo físico deverá ser arquivado, conforme preceitua o §3º do artigo 1º do Provimento nº 02/2013 da Corregedoria do TRF5ª Região. Com as considerações acima mencionadas, acolho os embargos de declaração e no mérito rejeito-os.

   

0003970-11.2016.4.05.8200 ESPÓLIO DE JUVENAL ALBINO DA SILVA REPRESENTADO POR JOÃO BOSCO ALBINO DA SILVA E OUTROS (Adv. MANOEL ANTONIO BRUNO NETO, DIOGO ZILLI, MARCOS REIS GANDIN, LUIZ ARMANDO CAMISAO, CARLOS ROBERTO SCOZ JR) X SUL AMERICA COMPANHIA NACIONAL DE SEGUROS (Adv. BRUNO NOVAES DE BEZERRA CAVALCANTI, CARLOS ANTONIO HARTEN FILHO, EDUARDO DE FARIA LOYO, EVANDRO JOSE DE MELO FILHO, GILBERTO VALENCA LOPES FILHO, INGRID GADELHA DE ANDRADE, JOAQUIM CABRAL DE MELO NETO, LEONARDO MONTENEGRO COCENTINO, EDUARDO JOSE DE SOUZA LIMA FORNELLOS, MANUELA MOURA DA FONTE) x CAIXA ECONOMICA FEDERAL - CEF (Adv. SEM ADVOGADO)

Encontra-se pendente de julgamento pelo TRF 5ª Região o Incidente de Resolução de Demandas Repetitivas, autuado sob o nº. 0804575-80.2016.4.05.0000, que tem como finalidade sanar a controvérsia acerca da influência da Lei nº. 13.000/2014 sobre as ações envolvendo seguros de mútuo habitacional no âmbito do Sistema Financeiro Habitacional - SFH, nos contratos celebrados de 02.12.1988 a 29.12.2009 e vinculados ao FCVS (apólices públicas, ramo 66), através da fixação de tese jurídica que indique, objetivamente, o que se exige da CEF para demonstrar, caso a caso, o seu interesse jurídico em intervir nos autos. Este Juízo decidiu em alguns processos que deveriam ficar suspensos apenas e unicamente os contratos celebrados entre 02/12/1988 a 29/12/2009. No entanto, em face de decisões proferidas pelo TRF5ª Região, em sede de Agravo de Instrumento a exemplo do AI 0000828-24.2017.4.05.0000 nas quais restou decidido que todos os contratos devem aguardar o julgamento do IRDR nº. 0804575-80.2016.4.05.0000, determino a suspensão deste processo, até o término do julgamento do referido IRDR. Intimem-se. Cumpra-se.

   

 

TOTAL DE DECISÃO: 15

 

Página Inicial | Consulta Simplificada | Consulta Avançada | Versão

Powered by MPS Informática - Todos os direitos reservados. Melhor visualizado em 800 x 600 ou superior.