Publicado no Diário da Justiça de 06/04/2018

 

Boletim 2018.000011 - 3 a. VARA FEDERAL:

  

             Lista de Advogados constantes nesse boletim:

ACRISIO NETONIO DE OLIVEIRA SOARES 0004737-30.2008.4.05.8200

ADAIL BYRON PIMENTEL 0007456-77.2011.4.05.8200

AGLAILTON LACERDA DE QUEIROGA TERTO 0005963-31.2012.4.05.8200

AGOSTINHO ALBERIO FERNANDES DUARTE 0001968-78.2010.4.05.8200 0004827-38.2008.4.05.8200 0004857-73.2008.4.05.8200 0004909-69.2008.4.05.8200

ALDO LINS E SILVA PIRES 0003389-93.2016.4.05.8200

ALEXANDRE DA SILVA OLIVEIRA 0000615-66.2011.4.05.8200

ANA CAROLINA MACENA MACIEL 0002957-11.2015.4.05.8200

ANA CRISTINA UCHOA MARTINS 0003389-93.2016.4.05.8200

ANA ÉRIKA MAGALHÃES GOMES 0004874-70.2012.4.05.8200

ANDRE COSTA FERNANDES DE OLIVEIRA 0000133-11.2017.4.05.8200

ANDREI DORNELAS CARVALHO 0002957-11.2015.4.05.8200 0002958-93.2015.4.05.8200

ANDRESSA DIAS BARROS 0000133-11.2017.4.05.8200

ANGELLO RIBEIRO ANGELO 0002957-11.2015.4.05.8200

ANGELO GUSTAVO BARBOSA PETER 0003389-93.2016.4.05.8200

ANRAFEL DE MEDEIROS LUSTOSA 0004737-30.2008.4.05.8200

ANTONIO EDUARDO GONÇALVES DE RUEDA 0003389-93.2016.4.05.8200

ANTONIO HENRIQUE FREIRE GUERRA 0003389-93.2016.4.05.8200

ANTONIO SERGIO MEIRA BARRETO 0000565-79.2007.4.05.8200

ANTONIO XAVIER DE MORAES PRIMO 0003389-93.2016.4.05.8200

ARLAND DE SOUZA LOPES 0000615-66.2011.4.05.8200

ARLINETTI MARIA LINS 0000133-11.2017.4.05.8200

AURELIO HENRIQUE F. DE FIGUEIREDO 0000627-80.2011.4.05.8200 0001968-78.2010.4.05.8200 0003389-93.2016.4.05.8200 0006873-58.2012.4.05.8200 0009371-64.2011.4.05.8200

BEATRIZ BERGAMINI CAVALCANTE GOMES 0000133-11.2017.4.05.8200

BIANCA SIQUEIRA CAMPOS DE ALMEIDA 0003389-93.2016.4.05.8200

BRUNA DE OLIVEIRA MACIEL 0003389-93.2016.4.05.8200

BRUNO ALEX CARDOSO MONTEIRO 0000133-11.2017.4.05.8200

BRUNO NOVAES DE BEZERRA CAVALCANTI 0000133-11.2017.4.05.8200

BRUNO PAES BARRETO LIMA 0003389-93.2016.4.05.8200

BRUNO RAFAEL DE VASCONCELOS 0000133-11.2017.4.05.8200

CAIUS MARCELLUS DE A. LACERDA 0007074-89.2008.4.05.8200 0007095-65.2008.4.05.8200

CARLO CRISTHIAN TEIXEIRA NERY 0003389-93.2016.4.05.8200

CARLOS ALBERTO REGUEIRA DE CASTRO SILVA 0003389-93.2016.4.05.8200

CARLOS ANTONIO HARTEN FILHO 0000133-11.2017.4.05.8200

CARLOS GOMES FILHO 0000133-11.2017.4.05.8200 0006873-58.2012.4.05.8200

CAROL DE ALMEIDA LIMA 0000133-11.2017.4.05.8200

CAROLINE MARIE MEDEIROS MAIA 0000133-11.2017.4.05.8200

CESAR VERZULEI L.S.OLIVEIRA 0006624-54.2005.4.05.8200

CHRISTIANA MEDEIROS BARROS 0000296-69.2009.4.05.8200

CICERO ROGER MACEDO GONCALVES 0004909-69.2008.4.05.8200

CLAUDIA DANIELLE LIRA CANDIDO 0005963-31.2012.4.05.8200

CLÁUDIA VIRGÍNIA CARVALHO PEREIRA 0003389-93.2016.4.05.8200

CONCEIÇÃO KEANE GOMES CHAVES 0003389-93.2016.4.05.8200

CORIOLANO DIAS DE SA 0000133-11.2017.4.05.8200 0006873-58.2012.4.05.8200

DANIEL LUCENA BRITO 0004527-71.2011.4.05.8200

DANIEL SAMPAIO DE AZEVEDO 0003138-90.2007.4.05.8200

DANIELA DE OLIVEIRA LIMA MATIAS 0000133-11.2017.4.05.8200

DANIELA LEMOS NEUENSCHWANDER 0003389-93.2016.4.05.8200

DARIO DUTRA SATIRO FERNANDES 0000565-79.2007.4.05.8200

DEBORA OLIVEIRA BARCELOS 0000133-11.2017.4.05.8200

DEFENSOR PÚBLICA DA UNIÃO 0004527-71.2011.4.05.8200

DIANA CRISTINA CORDEIRO DE ARAUJO 0002957-11.2015.4.05.8200 0002958-93.2015.4.05.8200

DIEGO DE SOUZA AUGUSTO 0000133-11.2017.4.05.8200

DIRCEU ANSELMINI 0002957-11.2015.4.05.8200

DORIS FIÚZA CORDEIRO 0004651-88.2010.4.05.8200

DOUGLAS ANTERIO DE LUCENA 0000133-11.2017.4.05.8200

DUCIRAN VAN MARSEN FARENA 0000565-79.2007.4.05.8200

EDUADO DE FARIA LOYO 0000133-11.2017.4.05.8200

EDUARDO BRAZ DE FARIAS XIMENES 0003389-93.2016.4.05.8200

EDUARDO HENRIQUE VIDERES DE ALBUQUERQUE 0001968-78.2010.4.05.8200 0002389-68.2010.4.05.8200 0006873-58.2012.4.05.8200 0009371-64.2011.4.05.8200

EDUARDO JOSE DE SOUZA LIMA FORNELLOS 0000133-11.2017.4.05.8200

ELIZA BARBOSA DE ARAUJO LUNA 0000133-11.2017.4.05.8200

ELIZE TORRES DOS SANTOS 0000133-11.2017.4.05.8200

ELMO CABRAL DOS SANTOS 0003389-93.2016.4.05.8200

EMILIANO CASTOR DE ARAUJO NETO 0000615-66.2011.4.05.8200

EMMANUEL RUCK VIEIRA LEAL 0001209-85.2008.4.05.8200

ERILANY DANTAS DOS SANTOS 0000679-47.2009.4.05.8200 0009834-11.2008.4.05.8200

EVANDRO JOSE DE MELO FILHO 0000133-11.2017.4.05.8200

FABIO DA COSTA VILAR 0002957-11.2015.4.05.8200

FABIO ROMERO DE SOUZA RANGEL 0000120-12.2017.4.05.8200 0000615-66.2011.4.05.8200 0003389-93.2016.4.05.8200 0006873-58.2012.4.05.8200 0009371-64.2011.4.05.8200

FABIO VERDASCA PEREIRA 0004737-30.2008.4.05.8200

FELIPE AUGUSTO FORTE DE NEGREIROS DEODATO 0000565-79.2007.4.05.8200

FERNANDO GOMES DE FIGUEIREDO JUNIOR 0004792-44.2009.4.05.8200

FRANCISCO ARI DE OLIVEIRA 0002389-68.2010.4.05.8200

FRANCISCO DAS CHAGAS BATISTA LEITE 0001968-78.2010.4.05.8200 0004827-38.2008.4.05.8200 0004903-62.2008.4.05.8200 0004909-69.2008.4.05.8200

FRANCISCO DAS CHAGAS NUNES 0003389-93.2016.4.05.8200 0004527-71.2011.4.05.8200 0004792-44.2009.4.05.8200 0006873-58.2012.4.05.8200 0009371-64.2011.4.05.8200 0010109-57.2008.4.05.8200

FRANCISCO EDWARD AGUIAR NETO 0000120-12.2017.4.05.8200 0000133-11.2017.4.05.8200 0000294-02.2009.4.05.8200 0000296-69.2009.4.05.8200 0001810-23.2010.4.05.8200 0003389-93.2016.4.05.8200 0008411-45.2010.4.05.8200 0008414-97.2010.4.05.8200 0008418-37.2010.4.05.8200 0009371-64.2011.4.05.8200 0009834-11.2008.4.05.8200 0009935-48.2008.4.05.8200

FRANCISCO SYLAS MACHADO COSTA 0002957-11.2015.4.05.8200 0002958-93.2015.4.05.8200

GEORGE ALEXANDRE RIBEIRO DE OLIVEIRA 0000133-11.2017.4.05.8200 0006873-58.2012.4.05.8200

GIBRAN MOTTA 0002957-11.2015.4.05.8200 0002958-93.2015.4.05.8200

GILBERTO VALENCA LOPES FILHO 0000133-11.2017.4.05.8200

GIORDANNO LOUREIRO CAVALCANTI GRILO 0010109-57.2008.4.05.8200

GUILHERME RODRIGUES DIAS 0002957-11.2015.4.05.8200

GUSTAVO ANDERSON FERREIRA DE BARROS 0003389-93.2016.4.05.8200

HALLERRANDRA PAULINO DE SANTANA 0000679-47.2009.4.05.8200 0009834-11.2008.4.05.8200

HERMANO GADELHA DE SA 0000133-11.2017.4.05.8200 0006873-58.2012.4.05.8200

ILZA REGINA DEFILIPPI DIAS 0000133-11.2017.4.05.8200

INGRID GADELHA DE ANDRADE 0000133-11.2017.4.05.8200

ISAAC MARQUES CATÃO 0003389-93.2016.4.05.8200 0005963-31.2012.4.05.8200

ITALLO JOSE AZEVEDO BONIFACIO 0004527-71.2011.4.05.8200

ITAMAR GOUVEIA DA SILVA 0007074-89.2008.4.05.8200 0007095-65.2008.4.05.8200

IZABEL URQUIZA GODOI ALMEIDA 0003389-93.2016.4.05.8200

JAIME GOMES DE BARROS JUNIOR 0000296-69.2009.4.05.8200

JAIME MARTINS PEREIRA JUNIOR 0003389-93.2016.4.05.8200

JOAO CYRILLO SOARES DA S. NETO 0006624-54.2005.4.05.8200

JOAO VAZ DE AGUIAR NETO 0001209-85.2008.4.05.8200

JOAQUIM CABRAL DE MELO NETO 0000133-11.2017.4.05.8200

JOCELIA PACHECO MOREIRA FARIAS 0000133-11.2017.4.05.8200

JOCELIO JAIRO VIEIRA 0009371-64.2011.4.05.8200

JOSE HAILTON DE OLIVEIRA LISBOA 0007074-89.2008.4.05.8200

JOSE SALATIEL CORDEIRO RAMALHO 0006873-58.2012.4.05.8200

JOSE TADEU ALCOFORADO CATAO 0003389-93.2016.4.05.8200

JOSEMAR LAURIANO PEREIRA 0003389-93.2016.4.05.8200

JOSEMILIA DE FATIMA BATISTA GUERRA 0003457-82.2012.4.05.8200

JOSIAS ALVES BEZERRA 0003389-93.2016.4.05.8200

JOSÉ CÉZAR MUNIZ FECHINE 0002957-11.2015.4.05.8200 0002958-93.2015.4.05.8200

JULIANA DE ALMEIDA E SILVA 0003389-93.2016.4.05.8200

JUSTINIANO DIAS DA SILVA JUNIOR 0003389-93.2016.4.05.8200

KALINA SOARES COUTINHO 0004792-44.2009.4.05.8200

KAMYLLA VIEIRA DINIZ 0000133-11.2017.4.05.8200

KARIME SILVA SILVEIRA 0000120-12.2017.4.05.8200 0000133-11.2017.4.05.8200 0003389-93.2016.4.05.8200

KARINNE ALVES DE LUCENA 0000133-11.2017.4.05.8200

LARISSA KELLEN AMORIM SILVA 0000679-47.2009.4.05.8200

LEIDSON FLAMARION TORRES MATOS 0000133-11.2017.4.05.8200 0006873-58.2012.4.05.8200

LEILANE SOARES DE LIMA 0000133-11.2017.4.05.8200

LEONARDO MONTENEGRO COCENTINO 0000133-11.2017.4.05.8200

LEOPOLDO VIANA BATISTA JUNIOR 0003389-93.2016.4.05.8200

LIA TOLENTINO CORKER FREIRE 0003138-90.2007.4.05.8200

LILIANE CHRISTINE PAIVA HENRIQUES DE CARVALHO 0003389-93.2016.4.05.8200

LINDBERG CARNEIRO TELES ARAUJO 0000679-47.2009.4.05.8200 0004737-30.2008.4.05.8200 0009834-11.2008.4.05.8200

LUCAS BARBOSA DE CARVALHO GONÇALVES 0004527-71.2011.4.05.8200

LUCAS VENTURA CARVALHO DIAS 0003389-93.2016.4.05.8200

LUCIANA DE ALBUQUERQUE CAVALCANTI BRITO 0001968-78.2010.4.05.8200 0004827-38.2008.4.05.8200 0004909-69.2008.4.05.8200

LUCIANO GOMES FELIX DE MEDEIROS 0000294-02.2009.4.05.8200

LUIZ CORREIA SALES 0003389-93.2016.4.05.8200

LUIZ DOS SANTOS FILHO 0003389-93.2016.4.05.8200

MAGDIEL JEUS GOMES ARAUJO 0001968-78.2010.4.05.8200 0003389-93.2016.4.05.8200

MANUELA MOURA DA FONTE 0000133-11.2017.4.05.8200

MARCELO PIRES RIBEIRO 0003389-93.2016.4.05.8200

MARCELO SANTIAGO BEZERRA DE LIMA 0003389-93.2016.4.05.8200

MARCIO ACCIOLY DE ANDRADE 0007456-77.2011.4.05.8200

MARCOS ANTONIO INACIO DA SILVA 0000679-47.2009.4.05.8200 0009834-11.2008.4.05.8200

MARCOS CALUMBI NOBREGA DIAS 0003389-93.2016.4.05.8200

MARIA CAROLINA MONTEIRO FERRAZ MODESTO 0003389-93.2016.4.05.8200

MARIA DAS GRACAS DE OLIVEIRA CARVALHO 0003389-93.2016.4.05.8200

MARIA DOS PRAZERES DE OLIVEIRA 0003389-93.2016.4.05.8200

MARIA EDUARDA CARVALHO DE MEDEIROS 0000133-11.2017.4.05.8200

MARIA EMÍLIA GONÇALVES DE RUEDA 0003389-93.2016.4.05.8200

MARIA LAURA DOMINGUES O ALCOFORADO 0003389-93.2016.4.05.8200

MATHEUS AGUIAR DE BARROS 0003389-93.2016.4.05.8200

MICHELINE DUARTE BARROS DE MORAIS 0000627-80.2011.4.05.8200

MIRIAM ROCHA SOARES 0003389-93.2016.4.05.8200

MUCIO SATIRO FILHO 0001968-78.2010.4.05.8200 0004827-38.2008.4.05.8200 0004909-69.2008.4.05.8200

MÁRIO MARCONDES NASCIMENTO 0000120-12.2017.4.05.8200 0000133-11.2017.4.05.8200 0003389-93.2016.4.05.8200

MÔNICA DE SOUSA ROCHA BARBOSA 0007074-89.2008.4.05.8200 0007095-65.2008.4.05.8200

NARRIMAN XAVIER DA COSTA 0000679-47.2009.4.05.8200 0004737-30.2008.4.05.8200 0009834-11.2008.4.05.8200

NATANAEL LOBAO CRUZ 0003389-93.2016.4.05.8200

NELSON AZEVEDO TORRES 0000679-47.2009.4.05.8200 0004737-30.2008.4.05.8200 0009834-11.2008.4.05.8200

NELSON LUIZ NOUVEL ALESSIO 0000133-11.2017.4.05.8200

NELSON WILIANS FRATONI RODRIGUES 0002957-11.2015.4.05.8200

PAULO GUEDES PEREIRA 0001968-78.2010.4.05.8200 0004827-38.2008.4.05.8200 0004857-73.2008.4.05.8200 0004903-62.2008.4.05.8200 0004909-69.2008.4.05.8200

PAULO HENRIQUE BEDOR DE SAMPAIO JUNIOR 0003389-93.2016.4.05.8200

PAULO MELO DE ALMEIDA BARROS 0003389-93.2016.4.05.8200

PROCURADORIA FEDERAL NO ESTADO DA PARAIBA 0007095-65.2008.4.05.8200 0007098-20.2008.4.05.8200

RAFAEL SGANZERLA DURAND 0002957-11.2015.4.05.8200

RAIMUNDO REIS DE MACEDO 0003389-93.2016.4.05.8200

RAQUEL BATISTA DE ATAÍDE 0001968-78.2010.4.05.8200

REBECCA MEIRA VIRGINIO 0003389-93.2016.4.05.8200

RENATA SALAZAR ABRANTES 0003389-93.2016.4.05.8200

RENATO ANTONIO VARANDAS NOMINANDO DINIZ 0003389-93.2016.4.05.8200

RENATO PAES BARRETO DE ALBUQUERQUE 0003389-93.2016.4.05.8200

RICARDO AUGUSTO ALBUQUERQUE GONÇALVES 0004527-71.2011.4.05.8200

RICARDO CARNEIRO DA CUNHA 0003389-93.2016.4.05.8200

RICARDO DE ALMEIDA FERNANDES 0003138-90.2007.4.05.8200

RICARDO FIGUEIREDO MOREIRA 0007074-89.2008.4.05.8200 0007095-65.2008.4.05.8200

RICARDO SIQUEIRA 0003389-93.2016.4.05.8200

RINALDO MOUZALAS DE SOUZA E SILVA 0003138-90.2007.4.05.8200

ROBERTA MONTENEGRO OLIVEIRA TEIXEIRA DE PAIVA 0000627-80.2011.4.05.8200

ROBERTO PESSOA PEIXOTO DE VASCONCELOS 0003323-55.2012.4.05.8200

ROCHELE KARINA COSTA DE MORAES 0000120-12.2017.4.05.8200 0000133-11.2017.4.05.8200 0003389-93.2016.4.05.8200

RODOLFO ALVES SILVA 0000565-79.2007.4.05.8200

ROGERIO MAGNUS VARELA GONCALVES 0000565-79.2007.4.05.8200

ROGÉRIO CUNHA ESTEVAM 0007074-89.2008.4.05.8200 0007095-65.2008.4.05.8200 0007098-20.2008.4.05.8200

ROSEANE MARIA DE HOLLANDA CAVALCANTI 0003389-93.2016.4.05.8200

SABRINA PEREIRA MENDES 0001968-78.2010.4.05.8200

SEM ADVOGADO 0000120-12.2017.4.05.8200 0000679-47.2009.4.05.8200 0002957-11.2015.4.05.8200 0002958-93.2015.4.05.8200 0003138-90.2007.4.05.8200

SEM PROCURADOR 0002957-11.2015.4.05.8200 0002958-93.2015.4.05.8200 0003323-55.2012.4.05.8200 0003457-82.2012.4.05.8200 0004651-88.2010.4.05.8200 0004737-30.2008.4.05.8200 0004827-38.2008.4.05.8200 0004874-70.2012.4.05.8200 0004903-62.2008.4.05.8200 0007456-77.2011.4.05.8200

SERGIO BENEVIDES FELIZARDO (UFPB) 0004857-73.2008.4.05.8200 0004909-69.2008.4.05.8200

SERGIO RICARDO ALVES BARBOSA 0007074-89.2008.4.05.8200 0007095-65.2008.4.05.8200

SÉRGIO COSMO FERREIRA NETO 0003389-93.2016.4.05.8200

THAISE PINTO UCHOA DE ARAUJO 0003389-93.2016.4.05.8200

THEREZA SHIMENA SANTOS TORRES 0003389-93.2016.4.05.8200

VALBERTO ALVES DE AZEVEDO FILHO 0003138-90.2007.4.05.8200

VERONICA MOD'ANNE OLIVEIRA DOS SANTOS 0002957-11.2015.4.05.8200

VESCIJUDITH FERNANDES MOREIRA 0001968-78.2010.4.05.8200 0004827-38.2008.4.05.8200

VICTOR FIGUEIREDO GONDIM 0009935-48.2008.4.05.8200

VITAL BORBA DE ARAUJO JUNIOR 0003138-90.2007.4.05.8200

VITOR CAVALCANTE DE SOUSA VALERIO 0005963-31.2012.4.05.8200

VITOR YURI ANTUNES MACIEL 0003389-93.2016.4.05.8200

VLADIMIR MAGNUS BEZERRA JAPYASSU 0001810-23.2010.4.05.8200

WASHINGTON LUIS SOARES RAMALHO 0008411-45.2010.4.05.8200 0008414-97.2010.4.05.8200 0008418-37.2010.4.05.8200

WERTON MAGALHAES COSTA 0000565-79.2007.4.05.8200

YANKO CYRILLO FILHO 0006624-54.2005.4.05.8200

YANKO CYRILO 0006624-54.2005.4.05.8200

YORDAN MOREIRA DELGADO 0000565-79.2007.4.05.8200

 

Juiz Federal CRISTINA MARIA COSTA GARCEZ

Diretor de Secretaria: RITA DE CASSIA M FERREIRA

   

AÇÃO ORDINÁRIA (PROCEDIMENTO COMUM ORDINÁRIO)

   

0000120-12.2017.4.05.8200 AUDILA FERREIRA DOS SANTOS E OUTROS (Adv. MÁRIO MARCONDES NASCIMENTO, KARIME SILVA SILVEIRA, ROCHELE KARINA COSTA DE MORAES) X FEDERAL DE SEGUROS S/A (Adv. SEM ADVOGADO) x CAIXA ECONOMICA FEDERAL - CEF (Adv. FRANCISCO EDWARD AGUIAR NETO, FABIO ROMERO DE SOUZA RANGEL)

Intimada sobre o despacho proferido às fls. 294, no qual foi determinado o sobrestamento do feito até o término do julgamento do IRDR nº 0804575-80.2016.4.05.0000, ingressou a autora com Embargos de Declaração demonstrando a sua insatisfação nos seguintes termos: "No caso dos autos, resta clara que a competência para suspensão dos processos em razão da IRDR limita-se a circunscrição territorial do TRF5, nos processos de competência única e exclusivamente da Justiça Federal. E esta é a omissão e contradição as quais justificam o presente intento." Requer deste Juízo, por fim, que: "se pronuncie a respeito da omissão existente no julgado, acerca da limitação para suspensão dos processos com base na circunscrição territorial do TRF5, nos processos cuja competência é única e exclusivamente da Justiça Federal..." (fls. 302). Breve relato. DECIDO. Os Embargos de Declaração devem ser apreciados no sentido de elucidar aspectos do julgado que poderiam acarretar dúvidas em sua execução. Têm por finalidade eliminar contradições ou obscuridades ou suprir omissões contidas na decisão judicial1. Salvo em situações raras e excepcionais, não cabe o manejo do referido recurso para o fim de emprestar-lhes efeitos modificativos, fundado apenas no inconformismo da parte, eis que a finalidade dos Embargos de Declaração é a celeridade e a correção de um simples erro/engano de fácil detecção, cometido no corpo da decisão. Não é, portanto, função dos embargos a rediscussão da matéria já decidida, alterando os fundamentos da resolução judicial. O comando embargado, fls. 294, decidiu que: "...em face de decisões proferidas pelo TRF5ª Região, em sede de Agravo de Instrumento a exemplo do AI 0000828-24.2017.4.05.0000 nas quais restou decidido que todos os contratos devem aguardar o julgamento do IRDR nº. 0804575-80.2016.4.05.0000 determino a suspensão deste processo, até o término do julgamento do referido IRDR." No caso em análise, fica claro que a parte embargante labora em equívoco quando afirma que a decisão proferida pelo TRF5ª Região, em sede IRDR, não se aplica a este processo. Ora, o presente feito, até decisão em contrário, é da competência da justiça Federal da Paraíba, Primeira Instância, portanto está sob o comando determinado na IRDR nº. 0804575-80.2016.4.05.0000/TRF 5ª Região. Em que pese a manifestação da Caixa Econômica Federal às fls. 288/288v, este Juízo não reconheceu a ilegitimidade passiva da Caixa Econômica Federal, o que afastaria a circunscrição territorial do eg.TRF da 5ª Região e permitiria o encaminhamento dos autos à Justiça Estadual. Assim, não se mostra razoável permitir o regular prosseguimento deste feito enquanto pendente de julgamento o Incidente de Resolução de Demandas Repetitivas nº. 0804575-80.2016.4.05.0000, bem como não restar clara a tese jurídica que indique o que deverá ser exigido para intervenção da Caixa Econômica Federal nos feitos que tratem sobre seguro de mútuo habitacional no âmbito do Sistema Financeiro de Habitação - SFH. Isso posto, não vislumbro a existência de qualquer contradição, omissão, obscuridade ou erro material que possam ser sanados e rejeito os embargos de declaração. Mantenha-se o feito sobrestado. I. João Pessoa/PB, _______/03/2018. CRISTINA MARIA COSTA GARCEZ Juíza Federal Titular "1 . Art. 1.022. Cabem embargos de declaração contra qualquer decisão judicial para: I - esclarecer obscuridade ou eliminar contradição; II - suprir omissão de ponto ou questão sobre o qual devia se pronunciar o juiz de ofício ou a requerimento; III - corrigir erro material."

   

0000133-11.2017.4.05.8200 OLIVIO BARBOSA E OUTROS (Adv. MÁRIO MARCONDES NASCIMENTO, KARIME SILVA SILVEIRA, ROCHELE KARINA COSTA DE MORAES) X SUL AMÉRICA COMPANHIA NACIONAL DE SEGUROS GERAIS S/A (Adv. DEBORA OLIVEIRA BARCELOS, ANDRE COSTA FERNANDES DE OLIVEIRA, ARLINETTI MARIA LINS, ILZA REGINA DEFILIPPI DIAS, NELSON LUIZ NOUVEL ALESSIO, BEATRIZ BERGAMINI CAVALCANTE GOMES, DOUGLAS ANTERIO DE LUCENA, LEIDSON FLAMARION TORRES MATOS, HERMANO GADELHA DE SA, CORIOLANO DIAS DE SA, CARLOS GOMES FILHO, LEIDSON FLAMARION TORRES MATOS, GEORGE ALEXANDRE RIBEIRO DE OLIVEIRA, EDUARDO JOSE DE SOUZA LIMA FORNELLOS, EVANDRO JOSE DE MELO FILHO, KAMYLLA VIEIRA DINIZ, CARLOS ANTONIO HARTEN FILHO, ANDRESSA DIAS BARROS, CAROLINE MARIE MEDEIROS MAIA, BRUNO NOVAES DE BEZERRA CAVALCANTI, EDUADO DE FARIA LOYO, ELIZE TORRES DOS SANTOS, INGRID GADELHA DE ANDRADE, JOCELIA PACHECO MOREIRA FARIAS, KARINNE ALVES DE LUCENA, MARIA EDUARDA CARVALHO DE MEDEIROS, MANUELA MOURA DA FONTE, EDUARDO JOSE DE SOUZA LIMA FORNELLOS, BRUNO RAFAEL DE VASCONCELOS, BRUNO ALEX CARDOSO MONTEIRO, CAROL DE ALMEIDA LIMA, DIEGO DE SOUZA AUGUSTO, DANIELA DE OLIVEIRA LIMA MATIAS, LEILANE SOARES DE LIMA, ELIZA BARBOSA DE ARAUJO LUNA, GILBERTO VALENCA LOPES FILHO, LEONARDO MONTENEGRO COCENTINO, JOAQUIM CABRAL DE MELO NETO) x CAIXA ECONOMICA FEDERAL - CEF (Adv. FRANCISCO EDWARD AGUIAR NETO)

Intimada sobre a decisão proferida às fls. 845/846, os demandantes e a demandada Sul América Companhia Nacional de Seguros S.A informaram (fls. 852/853 e 855/856) que interpuseram agravo de instrumento perante o Eg. TRF - 5ª Região e requereram fosse exercido o juízo de retratação previsto no § 1º do art. 1018 do CPC. Dos argumentos trazidos pelos demandantes e pela demandada nos Agravos de Instrumento, verifica-se que não trazem nenhum fato novo, apto a modificar o entendimento antes esposado. Desta feita, mantenho a decisão agravada, pelos seus próprios fundamentos. Intimem-se.

   

0000294-02.2009.4.05.8200 ANA TERESA NOBREGA E OUTRO (Adv. LUCIANO GOMES FELIX DE MEDEIROS) X CAIXA ECONOMICA FEDERAL - CEF (Adv. FRANCISCO EDWARD AGUIAR NETO)

O Supremo Tribunal Federal homologou acordo formulado pela Advocacia-Geral da União, o Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor - IDEC, a Frente Brasileira pelos Poupadores - FEBRAPO, a Federação Brasileira de Bancos - FEBRABAN e a Confederação Nacional do Sistema Financeiro - CONSIF, cujo termo "prevê o pagamento pelos bancos dos valores correspondentes aos expurgos inflacionários de poupança, conforme limites e critérios previstos no instrumento de acordo, em consonância, regra geral, com o que vem sendo decidido pelo Superior Tribunal de Justiça sobre a matéria". Desse modo, intime-se a parte Autora para, em 30 (trinta) dias manifestar sua adesão ao acordo homologado, informando os dados bancários para depósito do montante devido pela parte Ré. Realizada a adesão pela parte Autora, fixo o prazo de 30 (trinta) dias à CAIXA para cumprir a obrigação de pagar, comprovando o pagamento, nos autos.. Em seguida, dê-se ciência à parte Autora, vindo-me conclusos para sentença. Rejeitada a adesão, mantenha-se o feito sobrestado.

   

0000296-69.2009.4.05.8200 JAIME GOMES DE BARROS JUNIOR E OUTRO (Adv. JAIME GOMES DE BARROS JUNIOR, CHRISTIANA MEDEIROS BARROS) X CAIXA ECONOMICA FEDERAL - CEF (Adv. FRANCISCO EDWARD AGUIAR NETO)

O Supremo Tribunal Federal homologou acordo formulado pela Advocacia-Geral da União, o Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor - IDEC, a Frente Brasileira pelos Poupadores - FEBRAPO, a Federação Brasileira de Bancos - FEBRABAN e a Confederação Nacional do Sistema Financeiro - CONSIF, cujo termo "prevê o pagamento pelos bancos dos valores correspondentes aos expurgos inflacionários de poupança, conforme limites e critérios previstos no instrumento de acordo, em consonância, regra geral, com o que vem sendo decidido pelo Superior Tribunal de Justiça sobre a matéria". Desse modo, intime-se a parte Autora para, em 30 (trinta) dias manifestar sua adesão ao acordo homologado, informando os dados bancários para depósito do montante devido pela parte Ré. Realizada a adesão pela parte Autora, fixo o prazo de 30 (trinta) dias à CAIXA para cumprir a obrigação de pagar, comprovando o pagamento, nos autos.. Em seguida, dê-se ciência à parte Autora, vindo-me conclusos para sentença. Rejeitada a adesão, mantenha-se o feito sobrestado.

   

0000615-66.2011.4.05.8200 ZILMAR DE SOUZA (Adv. ARLAND DE SOUZA LOPES, EMILIANO CASTOR DE ARAUJO NETO) X CAIXA ECONOMICA FEDERAL - CEF (Adv. FABIO ROMERO DE SOUZA RANGEL, ALEXANDRE DA SILVA OLIVEIRA)

O Supremo Tribunal Federal homologou acordo formulado pela Advocacia-Geral da União, o Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor - IDEC, a Frente Brasileira pelos Poupadores - FEBRAPO, a Federação Brasileira de Bancos - FEBRABAN e a Confederação Nacional do Sistema Financeiro - CONSIF, cujo termo "prevê o pagamento pelos bancos dos valores correspondentes aos expurgos inflacionários de poupança, conforme limites e critérios previstos no instrumento de acordo, em consonância, regra geral, com o que vem sendo decidido pelo Superior Tribunal de Justiça sobre a matéria". Desse modo, intime-se a parte Autora para, em 30 (trinta) dias manifestar sua adesão ao acordo homologado, informando os dados bancários para depósito do montante devido pela parte Ré. Realizada a adesão pela parte Autora, fixo o prazo de 30 (trinta) dias à CAIXA para cumprir a obrigação de pagar, comprovando o pagamento, nos autos.. Em seguida, dê-se ciência à parte Autora, vindo-me conclusos para sentença. Rejeitada a adesão, mantenha-se o feito sobrestado.

   

0000627-80.2011.4.05.8200 ESPÓLIO DE ANTÔNIO DE MATOS SOUZA E OUTROS (Adv. ROBERTA MONTENEGRO OLIVEIRA TEIXEIRA DE PAIVA, MICHELINE DUARTE BARROS DE MORAIS) X CAIXA ECONOMICA FEDERAL - CEF (Adv. AURELIO HENRIQUE F. DE FIGUEIREDO)

O Supremo Tribunal Federal homologou acordo formulado pela Advocacia-Geral da União, o Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor - IDEC, a Frente Brasileira pelos Poupadores - FEBRAPO, a Federação Brasileira de Bancos - FEBRABAN e a Confederação Nacional do Sistema Financeiro - CONSIF, cujo termo "prevê o pagamento pelos bancos dos valores correspondentes aos expurgos inflacionários de poupança, conforme limites e critérios previstos no instrumento de acordo, em consonância, regra geral, com o que vem sendo decidido pelo Superior Tribunal de Justiça sobre a matéria". Desse modo, intime-se a parte Autora para, em 30 (trinta) dias manifestar sua adesão ao acordo homologado, informando os dados bancários para depósito do montante devido pela parte Ré. Realizada a adesão pela parte Autora, fixo o prazo de 30 (trinta) dias à CAIXA para cumprir a obrigação de pagar, comprovando o pagamento, nos autos.. Em seguida, dê-se ciência à parte Autora, vindo-me conclusos para sentença. Rejeitada a adesão, mantenha-se o feito sobrestado.

   

0000679-47.2009.4.05.8200 JOSEFA LUCENA DE SOUZA E OUTRO (Adv. LARISSA KELLEN AMORIM SILVA, MARCOS ANTONIO INACIO DA SILVA, NARRIMAN XAVIER DA COSTA, NELSON AZEVEDO TORRES, ERILANY DANTAS DOS SANTOS, HALLERRANDRA PAULINO DE SANTANA, LINDBERG CARNEIRO TELES ARAUJO) X CAIXA ECONOMICA FEDERAL - CEF (Adv. SEM ADVOGADO)

O Supremo Tribunal Federal homologou acordo formulado pela Advocacia-Geral da União, o Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor - IDEC, a Frente Brasileira pelos Poupadores - FEBRAPO, a Federação Brasileira de Bancos - FEBRABAN e a Confederação Nacional do Sistema Financeiro - CONSIF, cujo termo "prevê o pagamento pelos bancos dos valores correspondentes aos expurgos inflacionários de poupança, conforme limites e critérios previstos no instrumento de acordo, em consonância, regra geral, com o que vem sendo decidido pelo Superior Tribunal de Justiça sobre a matéria". Desse modo, intime-se a parte Autora para, em 30 (trinta) dias manifestar sua adesão ao acordo homologado, informando os dados bancários para depósito do montante devido pela parte Ré. Realizada a adesão pela parte Autora, fixo o prazo de 30 (trinta) dias à CAIXA para cumprir a obrigação de pagar, comprovando o pagamento, nos autos.. Em seguida, dê-se ciência à parte Autora, vindo-me conclusos para sentença. Rejeitada a adesão, mantenha-se o feito sobrestado.

   

0001968-78.2010.4.05.8200 JOAO MARQUES DE MELO (Adv. PAULO GUEDES PEREIRA, AGOSTINHO ALBERIO FERNANDES DUARTE, MUCIO SATIRO FILHO, LUCIANA DE ALBUQUERQUE CAVALCANTI BRITO, VESCIJUDITH FERNANDES MOREIRA, FRANCISCO DAS CHAGAS BATISTA LEITE, SABRINA PEREIRA MENDES) X CAIXA ECONOMICA FEDERAL - CEF (Adv. EDUARDO HENRIQUE VIDERES DE ALBUQUERQUE, MAGDIEL JEUS GOMES ARAUJO, AURELIO HENRIQUE F. DE FIGUEIREDO, RAQUEL BATISTA DE ATAÍDE)

O Supremo Tribunal Federal homologou acordo formulado pela Advocacia-Geral da União, o Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor - IDEC, a Frente Brasileira pelos Poupadores - FEBRAPO, a Federação Brasileira de Bancos - FEBRABAN e a Confederação Nacional do Sistema Financeiro - CONSIF, cujo termo "prevê o pagamento pelos bancos dos valores correspondentes aos expurgos inflacionários de poupança, conforme limites e critérios previstos no instrumento de acordo, em consonância, regra geral, com o que vem sendo decidido pelo Superior Tribunal de Justiça sobre a matéria". Desse modo, intime-se a parte Autora para, em 30 (trinta) dias manifestar sua adesão ao acordo homologado, informando os dados bancários para depósito do montante devido pela parte Ré. Realizada a adesão pela parte Autora, fixo o prazo de 30 (trinta) dias à CAIXA para cumprir a obrigação de pagar, comprovando o pagamento, nos autos.. Em seguida, dê-se ciência à parte Autora, vindo-me conclusos para sentença. Rejeitada a adesão, mantenha-se o feito sobrestado.

   

0002389-68.2010.4.05.8200 VALDIETE RAMALHO (Adv. FRANCISCO ARI DE OLIVEIRA) X CAIXA ECONOMICA FEDERAL - CEF (Adv. EDUARDO HENRIQUE VIDERES DE ALBUQUERQUE)

O Supremo Tribunal Federal homologou acordo formulado pela Advocacia-Geral da União, o Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor - IDEC, a Frente Brasileira pelos Poupadores - FEBRAPO, a Federação Brasileira de Bancos - FEBRABAN e a Confederação Nacional do Sistema Financeiro - CONSIF, cujo termo "prevê o pagamento pelos bancos dos valores correspondentes aos expurgos inflacionários de poupança, conforme limites e critérios previstos no instrumento de acordo, em consonância, regra geral, com o que vem sendo decidido pelo Superior Tribunal de Justiça sobre a matéria". Desse modo, intime-se a parte Autora para, em 30 (trinta) dias manifestar sua adesão ao acordo homologado, informando os dados bancários para depósito do montante devido pela parte Ré. Realizada a adesão pela parte Autora, fixo o prazo de 30 (trinta) dias à CAIXA para cumprir a obrigação de pagar, comprovando o pagamento, nos autos.. Em seguida, dê-se ciência à parte Autora, vindo-me conclusos para sentença. Rejeitada a adesão, mantenha-se o feito sobrestado.

   

0003138-90.2007.4.05.8200 CARLOS EDUARDO GALVÃO PATRÍCIO (Adv. RINALDO MOUZALAS DE SOUZA E SILVA, VITAL BORBA DE ARAUJO JUNIOR, VALBERTO ALVES DE AZEVEDO FILHO, DANIEL SAMPAIO DE AZEVEDO, LIA TOLENTINO CORKER FREIRE, RICARDO DE ALMEIDA FERNANDES) X CAIXA ECONOMICA FEDERAL - CEF (Adv. SEM ADVOGADO)

O Supremo Tribunal Federal homologou acordo formulado pela Advocacia-Geral da União, o Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor - IDEC, a Frente Brasileira pelos Poupadores - FEBRAPO, a Federação Brasileira de Bancos - FEBRABAN e a Confederação Nacional do Sistema Financeiro - CONSIF, cujo termo "prevê o pagamento pelos bancos dos valores correspondentes aos expurgos inflacionários de poupança, conforme limites e critérios previstos no instrumento de acordo, em consonância, regra geral, com o que vem sendo decidido pelo Superior Tribunal de Justiça sobre a matéria". Desse modo, intime-se a parte Autora para, em 30 (trinta) dias manifestar sua adesão ao acordo homologado, informando os dados bancários para depósito do montante devido pela parte Ré. Realizada a adesão pela parte Autora, fixo o prazo de 30 (trinta) dias à CAIXA para cumprir a obrigação de pagar, comprovando o pagamento, nos autos.. Em seguida, dê-se ciência à parte Autora, vindo-me conclusos para sentença. Rejeitada a adesão, mantenha-se o feito sobrestado.

   

0003389-93.2016.4.05.8200 ANTONIA MARIA DE DEUS BASTOS E OUTROS (Adv. MÁRIO MARCONDES NASCIMENTO, KARIME SILVA SILVEIRA, ROCHELE KARINA COSTA DE MORAES) X FEDERAL DE SEGUROS S/A (Adv. ANTONIO EDUARDO GONÇALVES DE RUEDA, MARIA EMÍLIA GONÇALVES DE RUEDA, CLÁUDIA VIRGÍNIA CARVALHO PEREIRA, JULIANA DE ALMEIDA E SILVA, JOSEMAR LAURIANO PEREIRA) x CAIXA ECONOMICA FEDERAL - CEF (Adv. AURELIO HENRIQUE F. DE FIGUEIREDO, EDUARDO BRAZ DE FARIAS XIMENES, FABIO ROMERO DE SOUZA RANGEL, FRANCISCO DAS CHAGAS NUNES, FRANCISCO EDWARD AGUIAR NETO, GUSTAVO ANDERSON FERREIRA DE BARROS, ISAAC MARQUES CATÃO, JAIME MARTINS PEREIRA JUNIOR, JOSE TADEU ALCOFORADO CATAO, LEOPOLDO VIANA BATISTA JUNIOR, MAGDIEL JEUS GOMES ARAUJO, MARCOS CALUMBI NOBREGA DIAS, RENATO ANTONIO VARANDAS NOMINANDO DINIZ, THAISE PINTO UCHOA DE ARAUJO, THEREZA SHIMENA SANTOS TORRES, ALDO LINS E SILVA PIRES, ANA CRISTINA UCHOA MARTINS, ANGELO GUSTAVO BARBOSA PETER, ANTONIO XAVIER DE MORAES PRIMO, BIANCA SIQUEIRA CAMPOS DE ALMEIDA, BRUNA DE OLIVEIRA MACIEL, CARLO CRISTHIAN TEIXEIRA NERY, CONCEIÇÃO KEANE GOMES CHAVES, DANIELA LEMOS NEUENSCHWANDER, ELMO CABRAL DOS SANTOS, JOSIAS ALVES BEZERRA, JUSTINIANO DIAS DA SILVA JUNIOR, LILIANE CHRISTINE PAIVA HENRIQUES DE CARVALHO, LUCAS VENTURA CARVALHO DIAS, LUIZ CORREIA SALES, LUIZ DOS SANTOS FILHO, MARCELO SANTIAGO BEZERRA DE LIMA, MARIA CAROLINA MONTEIRO FERRAZ MODESTO, MARIA DAS GRACAS DE OLIVEIRA CARVALHO, MARIA DOS PRAZERES DE OLIVEIRA, MARIA LAURA DOMINGUES O ALCOFORADO, MIRIAM ROCHA SOARES, NATANAEL LOBAO CRUZ, PAULO MELO DE ALMEIDA BARROS, RAIMUNDO REIS DE MACEDO, REBECCA MEIRA VIRGINIO, RENATA SALAZAR ABRANTES, RENATO PAES BARRETO DE ALBUQUERQUE, RICARDO CARNEIRO DA CUNHA, RICARDO SIQUEIRA, ANTONIO HENRIQUE FREIRE GUERRA, IZABEL URQUIZA GODOI ALMEIDA, CARLOS ALBERTO REGUEIRA DE CASTRO SILVA, MATHEUS AGUIAR DE BARROS, ROSEANE MARIA DE HOLLANDA CAVALCANTI, BRUNO PAES BARRETO LIMA, MARCELO PIRES RIBEIRO, PAULO HENRIQUE BEDOR DE SAMPAIO JUNIOR, SÉRGIO COSMO FERREIRA NETO, VITOR YURI ANTUNES MACIEL)

Renove-se intimação à Federal Seguros S/A para regularizar a sua representação processual, acostando aos autos procuração conferindo poderes ao advogado Josemar Lauriano Pereira, OAB/RJ 132 101,representá-lo em Juízo. Em seguida, mantenha-se o feito sobrestado pelo prazo de 6 (seis) meses, nos termos da decisão (id.4058200.995824) proferida no IRDR nº 0804575-80.2016.4.058200.

   

0004651-88.2010.4.05.8200 MUNICIPIO DE BOM SUCESSO (Adv. DORIS FIÚZA CORDEIRO) X UNIAO (FAZENDA NACIONAL) (Adv. SEM PROCURADOR)

1. A Primeira Turma do egrégio Tribunal Regional Federal da 5.ª Região, por unanimidade, deu provimento à remessa obrigatória julgando procedente o pedido do Município nos termos fixados às fls.296/301. 2. Sendo assim, intime-se o MUNICIPIO DE BOM SUCESSO para promover a execução do julgado no PJE, como "Cumprimento de Sentença Contra a Fazenda Pública", no prazo improrrogável de 15 (quinze) dias, acompanhada de cópias digitalizadas dos seguintes documentos: * Petição inicial do processo de execução e/ou de conhecimento; * Procuração; * Documentos de identificação da(s) parte(s) e do(s) advogado(s); * Laudo pericial ou planilha de cálculos, se houver; * Sentença, acórdão e demais decisões das instâncias superiores, se houver; * Data do ajuizamento da ação principal, data da citação inicial, certidão de trânsito em julgado ou documento que comprove a tempestividade do ajuizamento; * Documento que comprove a data do efetivo cumprimento da obrigação de fazer, se houver. 3. A parte exequente deve informar, nestes autos, o eventual ajuizamento da execução por meio eletrônico, indicando o número daquele processo. 4. Decorrido o prazo de 15(quinze) dias, com ou sem atendimento ao disposto no item 3, dê-se baixa e arquive-se, independentemente de nova intimação, ressalvando-se o direito enquanto não prescrito.

   

0008411-45.2010.4.05.8200 REGINA CÉLIA DE ALMEIDA LIMA (Adv. WASHINGTON LUIS SOARES RAMALHO) X CAIXA ECONOMICA FEDERAL - CEF (Adv. FRANCISCO EDWARD AGUIAR NETO)

O Supremo Tribunal Federal homologou acordo formulado pela Advocacia-Geral da União, o Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor - IDEC, a Frente Brasileira pelos Poupadores - FEBRAPO, a Federação Brasileira de Bancos - FEBRABAN e a Confederação Nacional do Sistema Financeiro - CONSIF, cujo termo "prevê o pagamento pelos bancos dos valores correspondentes aos expurgos inflacionários de poupança, conforme limites e critérios previstos no instrumento de acordo, em consonância, regra geral, com o que vem sendo decidido pelo Superior Tribunal de Justiça sobre a matéria". Desse modo, intime-se a parte Autora para, em 30 (trinta) dias manifestar sua adesão ao acordo homologado, informando os dados bancários para depósito do montante devido pela parte Ré. Realizada a adesão pela parte Autora, fixo o prazo de 30 (trinta) dias à CAIXA para cumprir a obrigação de pagar, comprovando o pagamento, nos autos.. Em seguida, dê-se ciência à parte Autora, vindo-me conclusos para sentença. Rejeitada a adesão, mantenha-se o feito sobrestado. Intimem-se.

   

0008414-97.2010.4.05.8200 MARIA ELZA DE ALMEIDA LIMA (Adv. WASHINGTON LUIS SOARES RAMALHO) X CAIXA ECONOMICA FEDERAL - CEF (Adv. FRANCISCO EDWARD AGUIAR NETO)

O Supremo Tribunal Federal homologou acordo formulado pela Advocacia-Geral da União, o Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor - IDEC, a Frente Brasileira pelos Poupadores - FEBRAPO, a Federação Brasileira de Bancos - FEBRABAN e a Confederação Nacional do Sistema Financeiro - CONSIF, cujo termo "prevê o pagamento pelos bancos dos valores correspondentes aos expurgos inflacionários de poupança, conforme limites e critérios previstos no instrumento de acordo, em consonância, regra geral, com o que vem sendo decidido pelo Superior Tribunal de Justiça sobre a matéria". Desse modo, intime-se a parte Autora para, em 30 (trinta) dias manifestar sua adesão ao acordo homologado, informando os dados bancários para depósito do montante devido pela parte Ré. Realizada a adesão pela parte Autora, fixo o prazo de 30 (trinta) dias à CAIXA para cumprir a obrigação de pagar, comprovando o pagamento, nos autos.. Em seguida, dê-se ciência à parte Autora, vindo-me conclusos para sentença. Rejeitada a adesão, mantenha-se o feito sobrestado.

   

0008418-37.2010.4.05.8200 BRUNO TABOSA BRAGA (Adv. WASHINGTON LUIS SOARES RAMALHO) X CAIXA ECONOMICA FEDERAL - CEF (Adv. FRANCISCO EDWARD AGUIAR NETO)

O Supremo Tribunal Federal homologou acordo formulado pela Advocacia-Geral da União, o Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor - IDEC, a Frente Brasileira pelos Poupadores - FEBRAPO, a Federação Brasileira de Bancos - FEBRABAN e a Confederação Nacional do Sistema Financeiro - CONSIF, cujo termo "prevê o pagamento pelos bancos dos valores correspondentes aos expurgos inflacionários de poupança, conforme limites e critérios previstos no instrumento de acordo, em consonância, regra geral, com o que vem sendo decidido pelo Superior Tribunal de Justiça sobre a matéria". Desse modo, intime-se a parte Autora para, em 30 (trinta) dias manifestar sua adesão ao acordo homologado, informando os dados bancários para depósito do montante devido pela parte Ré. Realizada a adesão pela parte Autora, fixo o prazo de 30 (trinta) dias à CAIXA para cumprir a obrigação de pagar, comprovando o pagamento, nos autos.. Em seguida, dê-se ciência à parte Autora, vindo-me conclusos para sentença. Rejeitada a adesão, mantenha-se o feito sobrestado.

   

0009371-64.2011.4.05.8200 JOSÉ MARIA MARINHO CAVALCANTI (Adv. JOCELIO JAIRO VIEIRA) X CAIXA ECONOMICA FEDERAL - CEF (Adv. AURELIO HENRIQUE F. DE FIGUEIREDO, EDUARDO HENRIQUE VIDERES DE ALBUQUERQUE, FABIO ROMERO DE SOUZA RANGEL, FRANCISCO DAS CHAGAS NUNES, FRANCISCO EDWARD AGUIAR NETO)

O Supremo Tribunal Federal homologou acordo formulado pela Advocacia-Geral da União, o Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor - IDEC, a Frente Brasileira pelos Poupadores - FEBRAPO, a Federação Brasileira de Bancos - FEBRABAN e a Confederação Nacional do Sistema Financeiro - CONSIF, cujo termo "prevê o pagamento pelos bancos dos valores correspondentes aos expurgos inflacionários de poupança, conforme limites e critérios previstos no instrumento de acordo, em consonância, regra geral, com o que vem sendo decidido pelo Superior Tribunal de Justiça sobre a matéria". Desse modo, intime-se a parte Autora para, em 30 (trinta) dias manifestar sua adesão ao acordo homologado, informando os dados bancários para depósito do montante devido pela parte Ré. Realizada a adesão pela parte Autora, fixo o prazo de 30 (trinta) dias à CAIXA para cumprir a obrigação de pagar, comprovando o pagamento, nos autos.. Em seguida, dê-se ciência à parte Autora, vindo-me conclusos para sentença. Rejeitada a adesão, mantenha-se o feito sobrestado. Intimem-se.

   

0009834-11.2008.4.05.8200 ANDRE MARCELINO MONTENEGRO (Adv. MARCOS ANTONIO INACIO DA SILVA, NARRIMAN XAVIER DA COSTA, NELSON AZEVEDO TORRES, ERILANY DANTAS DOS SANTOS, HALLERRANDRA PAULINO DE SANTANA, LINDBERG CARNEIRO TELES ARAUJO) X CAIXA ECONOMICA FEDERAL - CEF (Adv. FRANCISCO EDWARD AGUIAR NETO)

O Supremo Tribunal Federal homologou acordo formulado pela Advocacia-Geral da União, o Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor - IDEC, a Frente Brasileira pelos Poupadores - FEBRAPO, a Federação Brasileira de Bancos - FEBRABAN e a Confederação Nacional do Sistema Financeiro - CONSIF, cujo termo "prevê o pagamento pelos bancos dos valores correspondentes aos expurgos inflacionários de poupança, conforme limites e critérios previstos no instrumento de acordo, em consonância, regra geral, com o que vem sendo decidido pelo Superior Tribunal de Justiça sobre a matéria". Desse modo, intime-se a parte Autora para, em 30 (trinta) dias manifestar sua adesão ao acordo homologado, informando os dados bancários para depósito do montante devido pela parte Ré. Realizada a adesão pela parte Autora, fixo o prazo de 30 (trinta) dias à CAIXA para cumprir a obrigação de pagar, comprovando o pagamento, nos autos.. Em seguida, dê-se ciência à parte Autora, vindo-me conclusos para sentença. Rejeitada a adesão, mantenha-se o feito sobrestado.

   

0009935-48.2008.4.05.8200 JOSE CAMPOS CAVALCANTI E OUTROS (Adv. VICTOR FIGUEIREDO GONDIM) X CAIXA ECONOMICA FEDERAL - CEF (Adv. FRANCISCO EDWARD AGUIAR NETO)

O Supremo Tribunal Federal homologou acordo formulado pela Advocacia-Geral da União, o Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor - IDEC, a Frente Brasileira pelos Poupadores - FEBRAPO, a Federação Brasileira de Bancos - FEBRABAN e a Confederação Nacional do Sistema Financeiro - CONSIF, cujo termo "prevê o pagamento pelos bancos dos valores correspondentes aos expurgos inflacionários de poupança, conforme limites e critérios previstos no instrumento de acordo, em consonância, regra geral, com o que vem sendo decidido pelo Superior Tribunal de Justiça sobre a matéria". Desse modo, intime-se a parte Autora para, em 30 (trinta) dias manifestar sua adesão ao acordo homologado, informando os dados bancários para depósito do montante devido pela parte Ré. Realizada a adesão pela parte Autora, fixo o prazo de 30 (trinta) dias à CAIXA para cumprir a obrigação de pagar, comprovando o pagamento, nos autos.. Em seguida, dê-se ciência à parte Autora, vindo-me conclusos para sentença. Rejeitada a adesão, mantenha-se o feito sobrestado.

   

0010109-57.2008.4.05.8200 ESPOLIO DE CLAUDIA DE FIGUEIREDO GAMA REP POR MARIA NAMUR DE ARAUJO DIAS (Adv. GIORDANNO LOUREIRO CAVALCANTI GRILO) X CAIXA ECONOMICA FEDERAL - CEF (Adv. FRANCISCO DAS CHAGAS NUNES)

O Supremo Tribunal Federal homologou acordo formulado pela Advocacia-Geral da União, o Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor - IDEC, a Frente Brasileira pelos Poupadores - FEBRAPO, a Federação Brasileira de Bancos - FEBRABAN e a Confederação Nacional do Sistema Financeiro - CONSIF, cujo termo "prevê o pagamento pelos bancos dos valores correspondentes aos expurgos inflacionários de poupança, conforme limites e critérios previstos no instrumento de acordo, em consonância, regra geral, com o que vem sendo decidido pelo Superior Tribunal de Justiça sobre a matéria". Desse modo, intime-se a parte Autora para, em 30 (trinta) dias manifestar sua adesão ao acordo homologado, informando os dados bancários para depósito do montante devido pela parte Ré. Realizada a adesão pela parte Autora, fixo o prazo de 30 (trinta) dias à CAIXA para cumprir a obrigação de pagar, comprovando o pagamento, nos autos.. Em seguida, dê-se ciência à parte Autora, vindo-me conclusos para sentença. Rejeitada a adesão, mantenha-se o feito sobrestado.

   

EXECUÇÃO DE TÍTULO EXTRAJUDICIAL

   

0005963-31.2012.4.05.8200 CAIXA ECONOMICA FEDERAL - CEF (Adv. ISAAC MARQUES CATÃO) X JOÃO LACERDA DE CARVALHO TERTO (Adv. CLAUDIA DANIELLE LIRA CANDIDO, VITOR CAVALCANTE DE SOUSA VALERIO, AGLAILTON LACERDA DE QUEIROGA TERTO)

Defiro o pedido de dilação de prazo por 20 (vinte) dias, formulado pela CEF à fl. 241. I.

   

EXECUÇÃO CONTRA FAZENDA PÚBLICA

   

0001209-85.2008.4.05.8200 EDSON NILTON CHAVES (Adv. JOAO VAZ DE AGUIAR NETO) X INSTITUTO NACIONAL DE SEGURO SOCIAL - INSS (Adv. EMMANUEL RUCK VIEIRA LEAL)

Processo nº 0001209-85.2008.4.05.8200T Execução contra a Fazenda Pública Exequente: EDSON NILTON CHAVES Executado: INSTITUTO NACIONAL DO SEGURO SOCIAL (INSS) D E C I S Ã O Trata-se de pedido de execução de obrigação de pagar proposto por EDSON NILTON CHAVES em face do INSTITUTO NACIONAL DO SEGURO SOCIAL (INSS), no valor de R$ 66.672,69 (sessenta e seis mil, seiscentos e setenta e dois reais e sessenta e nove centavos) a título de parcelas de benefício previdenciário, acrescido da verba honorária de R$ 2.948,89 (dois mil, novecentos e quarenta e oito reais e oitenta e nove centavos), totalizando R$ 69.621,58 (sessenta e nove mil, seiscentos e vinte e um reais e cinquenta e oito centavos). Na impugnação, sustentou o executado a existência de excesso de execução, compreendendo devido o valor de R$ 48.510,77 (quarenta e oito mil, quinhentos e dez reais e setenta e sete centavos), isso porque, segundo aduz, foi utilizada taxa de juros e índice de correção monetária superiores aos previstos pelo título executivo judicial, além do que não foi observada a proporcionalidade para as competências 04/2006, 13º/2006 e 05/2010. Foi ordenada a expedição de requisitórios de pagamento dos valores incontroversos, dos quais tiveram as partes vista, não tendo havido pronunciamento. A seguir, a RPV dos honorários foi retificada quanto ao valor. As partes novamente tiveram vista da expedição, mas nada disseram. A Assessoria Contábil apurou a quantia de R$ 48.520,78 (quarenta e oito mil, quinhentos e vinte reais e setenta e oito centavos) para representar a execução. As partes tiveram vista acerca dos correspondentes cálculos, apresentando o exequente impugnação à conta oficial, alegando que os índices de correção monetária adotados são inferiores àqueles previstos no Manual de Orientação de Procedimentos para Cálculos na Justiça Federal. PASSO A DECIDIR. Em impugnação à conta oficial, o exequente pretende a aplicação do Manual para Cálculos da Justiça Federal para os índices de correção monetária, ou seja, o INPC. A execução deve se pautar consoante o estabelecido no título judicial. O acórdão visto às fls. 256, transitado em julgado, fixou ao promovente o direito à concessão da aposentadoria proporcional ao tempo de serviço/contribuição, com o pagamento das prestações vencidas acrescidas de: - juros de mora de 1% (um por cento) ao mês, a partir da citação válida; - correção monetária nos moldes da Lei 6.899/81, até o advento da Lei 11.960/2009, devendo ser adotados os critérios deste diploma legal a partir de sua vigência; - honorários advocatícios no valor de R$ 2.000,00 (dois mil reais). Ficou constatado, pela Assessoria Contábil, que o exequente, utilizou percentuais de correção monetária superiores aos adotados pelo Setor. E os indexadores adotados pela Contadoria do Juízo foram os seguintes: - INPC até 06/2009, e - TR de 07/2009 a 02/2016. Portanto, impertinente se mostra a impugnação do exequente. O INPC, requerido pela parte exequente, foi aplicado (vide fls. 467), entretanto, até a data em que entrou em vigor a Lei 11.960/2009, conforme fixado no julgado, com a adoção dos critérios deste diploma legal a partir de sua vigência. A Assessoria Contábil tem a precípua utilidade de auxiliar o Juízo na averiguação da exatidão do valor devido em face do julgado, para efeito do julgamento dos embargos dentro dos limites da lide. Vê-se que a Contadoria apontou o quantum para representar a execução, R$ 48.520,78 (quarenta e oito mil, quinhentos e vinte reais e setenta e oito centavos), e, por refletir o julgado, deve ser o adotado para fixação do valor da execução. O cálculo oficial também converge para o valor indicado pelo executado, com uma discrepância irrelevante R$ 10,01 (dez reais e um centavo), indicando a procedência da impugnação. Ante o exposto, ACOLHO a impugnação e fixo o valor total da execução em R$ 48.520,78 (quarenta e oito mil, quinhentos e vinte reais e setenta e oito centavos), com atualização até março/2016. Condeno a parte exequente em honorários sucumbenciais à parte executada à razão de 10% (dez por cento) entre o valor inicialmente pedido e o devido, todavia, ficará suspensa a execução dessa verba, nos termos do art. 98, § 3º, do CPC, em virtude da concessão da gratuidade judiciária à parte credora. Respeitante aos honorários da execução, a serem pagos pela executada, fixo-os à razão de 10% (dez por cento) sobre o valor reconhecido devido (R$ 48.520,78), sendo beneficiário o causídico constante do procuratório visto às fls. 13. Intimem-se. João Pessoa, 05 de março de 2018. CRISTINA MARIA COSTA GARCEZ Juíza Federal da 3ª Vara

   

0003323-55.2012.4.05.8200 CINTIA BARBOSA DE LIMA SILVA (Adv. ROBERTO PESSOA PEIXOTO DE VASCONCELOS) X INSTITUTO NACIONAL DE SEGURO SOCIAL - INSS (Adv. SEM PROCURADOR)

Expeça-se Precatório Complementar de acordo com os cálculos elaborados pela Assessoria Contábil às fls.344, em seguida, dando-se vista às partes da requisição de pagamento, pelo prazo de 5 (cinco) dias. Intime-se. Decorrido o prazo e sem manifestação contrária, encaminhe-se o precatório ao Eg. TRF - 5ª Região.

   

0003457-82.2012.4.05.8200 MARILUS PINTO DE OLIVEIRA (Adv. JOSEMILIA DE FATIMA BATISTA GUERRA) X INSTITUTO NACIONAL DE SEGURO SOCIAL - INSS (Adv. SEM PROCURADOR)

Em obediência ao art. 203, §4º, do CPC, abro vista às partes, pelo prazo de 05 (cinco) dias - primeiro o INSS e, em seguida, à parte exequente, sobre a certidão às fls. 320 e requisitório de pagamento às fls. 321. João Pessoa/PB, 25 de janeiro de 2018. SANDREANE DISNEY FERREIRA DE ARAÚJO Supervisora da Seção de Procedimentos Cíveis da 3ª Vara

   

0004827-38.2008.4.05.8200 SINDICAL NACIONAL DOS DOCENTES DAS INSTITUIÇÕES DE ENSINO SUPERIOR, POR SUA SINDICAL NA CIDADE EM CAMPINA GRANDE-PB E OUTROS (Adv. PAULO GUEDES PEREIRA, AGOSTINHO ALBERIO FERNANDES DUARTE, MUCIO SATIRO FILHO, LUCIANA DE ALBUQUERQUE CAVALCANTI BRITO, VESCIJUDITH FERNANDES MOREIRA, FRANCISCO DAS CHAGAS BATISTA LEITE) X UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAIBA - UFPB (Adv. SEM PROCURADOR)

Cuida-se de execução de título judicial movida pelo SINDICATO NACIONAL DOS DOCENTES DAS INSTITUIÇÕES DE ENSINO SUPERIOR - ANDES, na qualidade de substituto processual de ANTÔNIO MARCUS NOGUEIRA LIMA e OUTROS, em face da UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA - UFPB. Processado o feito, este Juízo expediu os requisitórios de pagamento para satisfação do débito (fls. 415/435). Enviadas as RPVs ao TRF da 5ª Região (fl. 440), consta a movimentação "depósito em conta" em todas as ordens de pagamento, conforme movimentações processuais obtidas via internet constantes às fls. 441/451, tendo sido o interesse dos exequentes/substituídos plenamente satisfeito. Do exposto, face integral cumprimento da obrigação, declaro, por sentença, extinta a presente execução, nos termos do art. 924, II, do CPC. Decorrido o prazo recursal, dê-se baixa e arquivem-se os autos. P.R.I.

   

0004857-73.2008.4.05.8200 ANDES - SINDICATO NACIONAL DOS DOCENTES DAS INSTITUICOES DE ENSINO SUPERIOR-ADUFPB/CG E OUTROS (Adv. PAULO GUEDES PEREIRA, AGOSTINHO ALBERIO FERNANDES DUARTE) X UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAIBA - UFPB (Adv. SERGIO BENEVIDES FELIZARDO (UFPB))

Cuida-se de execução por título judicial desmembrada da Ação Ordinária nº 2001.82.00.007608-0, em que são partes o ANDES - SINDICATO NACIONAL DOS DOCENTES DAS INSTITUICOES DE ENSINO SUPERIOR-ADUFPB/CG e a UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAIBA - UFPB. Às fls. 198/208, foi promovida a habilitação dos sucessores da substituída Conceição de Lourdes Raposo Costa, tendo o pedido sido instruído com documentos que demonstram a filiação dos requerentes. Contudo, não foram anexados instrumentos procuratórios, conferindo poderes aos advogados subscritores para representar os habilitandos em Juízo. Assim, antes de decidir acerca do pedido de habilitação formulado nos autos, se faz necessária a intimação dos sobreditos advogados para, no prazo de 15(quinze) dias, apresentarem procuração outorgando-lhes poderes para fins de representação processual. Após, venham os autos conclusos.

   

0004874-70.2012.4.05.8200 MARCIA MEDEIROS DOS SANTOS(ESPOLIO DE ADELSON GOMES DOS SANTOS) (Adv. ANA ÉRIKA MAGALHÃES GOMES) X INSTITUTO NACIONAL DE SEGURO SOCIAL - INSS (Adv. SEM PROCURADOR)

Trata-se de Cumprimento de Sentença, fundado no título judicial de fls. 134/135Vº, que julgou procedente o pedido, para determinar a revisão da RMI da aposentadoria de Adelson Gomes dos Santos, com reflexos na pensão por morte da autora do presente feito, MÁRCIA MEDEIROS DO SANTOS, com base nos valores reconhecidos em processo trabalhista. Alega o INSS a necessidade de informações acerca dos valores reconhecidos na referida reclamação trabalhista por competência no período de 10/96 a 09/99. Desse modo, intime-se a parte autora para trazer aos autos as informações solicitadas, no prazo de 15 (quinze) dias. Prestadas as informações, retornem os autos ao INSS para o adimplemento da obrigação de fazer. Prazo: 15 (quinze) dias. I.

   

0004903-62.2008.4.05.8200 ANDES - SINDICATO NACIONAL DOS DOCENTES DAS INSTITUICOES DE ENSINO SUPERIOR-ADUFPB/CG E OUTROS (Adv. PAULO GUEDES PEREIRA, FRANCISCO DAS CHAGAS BATISTA LEITE) X UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAIBA - UFPB (Adv. SEM PROCURADOR)

Cuida-se de pedido de habilitação formulado por BENEDITA EDINA DA SILVA LIMA, na qualidade de viúva, respectivamente, de João Silveira Cabral, autor/substituído na presente ação e falecido no curso da demanda (fls.289/299). Intimada, a UFPB se opôs ao pedido de habilitação alegando a necessidade de apresentar os seguintes documentos: a) Declaração com firma reconhecida de que inexiste dependente do falecido habilitado à pensão por morte previdenciária; b) Declaração assinada e com firma reconhecida de que não existe inventário do falecido autor em curso; c) Declaração assinada e com firma reconhecida indicando quem são os demais sucessores do falecido autor, devendo constar de todas as citadas declarações que as declarantes estão cientes das penalidades da lei para o falso e de sua responsabilidade perante os demais herdeiros em relação às cotas-partes pertencentes a estes que vierem a receber no processo. DECIDO. O óbito do autor resta incontroverso e a requerente é pensionista do falecido João Silveira Cabral, conforme comprova a certidão de óbito e demais documentos acostados aos autos (fls. 292/299). Dispõe o art. 666, do CPC: "Independerá de inventário ou de arrolamento o pagamento dos valores previstos na Lei nº 6.858, de 24 de novembro de 1980.". A Lei nº 6.858/80 disciplina o pagamento de valores que deixaram de ser recebidos em vida por seus titulares, definindo quais os legitimados ao recebimento de tais créditos em lugar do (a) falecido (a) credor (a), nestes termos: "Art. 1º - Os valores devidos pelos empregadores aos empregados e os montantes das contas individuais do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço e do Fundo de Participação PIS-PASEP, não recebidos em vida pelos respectivos titulares, serão pagos, em quotas iguais, aos dependentes habilitados perante a Previdência Social ou na forma da legislação específica dos servidores civis e militares, e, na sua falta, aos sucessores previstos na lei civil, indicados em alvará judicial, independentemente de inventário ou arrolamento.". Pelo exposto, comprovada a condição de pensionista, defiro o pedido de habilitação formulado pela viúva de João Silveira Cabral. Expeça-se Requisição de Pagamento em nome da habilitada e RPV referente aos honorários contratuais no percentual de 10%, conforme contrato de prestação de serviços acostados aos autos às fls.291 Intimem-se. Após, enviem-se as RPVs ao TRF5ª Região.

   

0004909-69.2008.4.05.8200 ANDES - SINDICATO NACIONAL DOS DOCENTES DAS INSTITUICOES DE ENSINO SUPERIOR-ADUFPB/CG E OUTROS (Adv. PAULO GUEDES PEREIRA, AGOSTINHO ALBERIO FERNANDES DUARTE, MUCIO SATIRO FILHO, LUCIANA DE ALBUQUERQUE CAVALCANTI BRITO, CICERO ROGER MACEDO GONCALVES, FRANCISCO DAS CHAGAS BATISTA LEITE) X UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAIBA - UFPB (Adv. SERGIO BENEVIDES FELIZARDO (UFPB))

Cuida-se de execução de sentença movida por ANDES - SINDICATO NACIONAL DOS DOCENTES DAS INSTITUIÇÕES DE ENSINO, na qualidade de substituto processual dos filiados: ADAILSON PEREIRA DE SOUZA, ADEMIR GUILHERME DE OLIVEIRA, EDNALDO FONSECA, EDSON BRITO GUEDES, JOAO BATISTA GUIMARAES VERAS, JOAQUIM ASSIS DE QUEIROGA, JOAQUINA FONTES DOS SANTOS, JOSE RODRIGUES FIDELIS, ROGERIO ALVES DE PAIVA e SILVIA PERAZZO BARBOSA, concernente ao percentual 3,17%. Às fls.156, o sindicato informa que promoveu a execução dos honorários sucumbenciais fixados nos Embargos à Execução através do Sistema de Processo Eletrônico Judicial, distribuído sob o n.º 0808301-66.2017.4.05.8200. O despacho à fl. 158 determinou a remessa dos autos à Contadoria judicial para elaboração da nova conta nos termos do julgado. Cálculos elaborados, conforme fls. 160/194. Para fins de elaboração da requisição de pagamento, resta pendente a apreciação do pedido constante nos itens "c" e "d" da petição inicial: c) que sejam descontados dos valores que tocarem a cada beneficiário, a quantia correspondente a 10%(dez por cento), a título de honorários contratuais, sendo 2,0%(dois por cento) em favor da ADUFCG, CNPJ n.º 09.243.692/0001-73, 8% (oito por cento) em favor de Gedes Pereira & Duarte Advogados Associados, CNPJ n.º 05.974.591/0001-11. d) no tocante aos honorários sucumbenciais, seja concedido o depósito em favor de Guedes Pereira & Duarte Advogados Associados ... Consta nos autos o contrato de prestação de serviço firmado entre o advogado e a ANDES, bem assim um termo aditivo do referido contrato (fls.09/16). Ocorre que, firmados o contrato de prestação de serviços, e aditivos, entre o sindicato e o advogado, faz-se necessária a autorização expressa do substituído quanto ao destaque dos honorários contratuais. Nesse sentido, eis o entendimento do STJ: RECURSO ESPECIAL. ART. 535 DO CPC NÃO VIOLADO. ENTIDADE SINDICAL.EXECUÇÃO DE SENTENÇA COLETIVA. HONORÁRIOS ADVOCATÍCIOS CONTRATADOS EXCLUSIVAMENTE PELO SINDICATO. RETENÇÃO PELO ENTE SINDICAL.AUSÊNCIA DE AUTORIZAÇÃO DOS FILIADOS. IMPOSSIBILIDADE ANTE A INEXISTÊNCIA DE VÍNCULO CONTRATUAL ENTRE OS FILIADOS SUBSTITUÍDOS E O ADVOGADO.ART.22, § 4º, LEI 8.906194. RECURSO DESPROVIDO. 1. O acórdão recorrido analisou todas as questões necessárias ao desate da controvérsia, não padecendo de vícios de omissão, contradição ou obscuridade. Ausência de violação do art. 535 do CPC. 2. Trata-se na origem de execução de título judicial oriundo de ação coletiva promovida por Sindicato na condição de substituto processual. No Recuso Especial discute-se a possibilidade de destacar os honorários contratuais no precatório ou RPV expedido em favor dos substituídos sem que haja autorização dos últimos ou procuração outorgada por eles aos citados causídicos. 3. Ainda que seja ampla a legitimação extraordinária do sindicato para defesa de direitos e interesses dos integrantes da categoria que representa, inclusive para liquidação e execução de créditos, a retenção sobre o montante da condenação do que lhe cabe por força de honorários contratuais só é permitida com a apresentação do contrato celebrado com cada um dos filiados, nos temos do art. 22, § 4º, da, Lei 8.906194, ou, ainda, com a autorização deles para tanto. O contrato pactuado exclusivamente entre o Sindicato e o advogado não vincula os filiados substituídos, em face da ausência da relação jurídica contratual entre estes e o advogado. Precedente: REsp 931.036/RS, Rel. Ministra Nancy Andrighi, Terceira Turma, julgado em 24/11/2009, DJe 2/12/2009 4. Recurso especial não provido. (REsp 1464567/PB, Rel. Ministro HERMAN BENJAMIN, SEGUNDA TURMA, julgado em 03/02/2015, DJe 11/02/2015) (Negritei). Neste cenário, intime-se o sindicato/exequente, para que, no prazo de 15 (quinze) dias, apresente a ATA DA ASSEMBLÉIA GERAL da ADUFCG, que autorizou o desconto requerido, a lista de presença e a comprovação de filiação dos respectivos substituídos. Decorrido o prazo, voltem-me conclusos. João Pessoa-PB, ___/03/2018.

   

0006624-54.2005.4.05.8200 FRANCISCA GOMES DE ARAÚJO MOTTA (Adv. JOAO CYRILLO SOARES DA S. NETO, YANKO CYRILLO FILHO, YANKO CYRILO) X UNIAO (FAZENDA NACIONAL) (Adv. CESAR VERZULEI L.S.OLIVEIRA)

Cuida-se de execução por título judicial, movida por FRANCISCA GOMES DE ARAÚJO MOTTA contra UNIAO (FAZENDA NACIONAL). Regularmente processado o feito, este Juízo expediu a requisição de pagamento em favor da parte autora (fl. 334). Conforme informações acostadas aos autos, obtidas no sítio do eg. TRF/5ª Região, os valor requisitado foi depositado (fl. 338). Do exposto, satisfeita a obrigação, declaro extinta a presente execução em conformidade com o art. 924, II, do Código de Processo Civil. Escoado o prazo recursal, dê-se baixa e arquivem-se os autos. P.R.I.

   

0007074-89.2008.4.05.8200 APOLÔNIO SILVA E OUTROS (Adv. ITAMAR GOUVEIA DA SILVA, MÔNICA DE SOUSA ROCHA BARBOSA, RICARDO FIGUEIREDO MOREIRA, SERGIO RICARDO ALVES BARBOSA, CAIUS MARCELLUS DE A. LACERDA, ROGÉRIO CUNHA ESTEVAM) x ARNALDO DONATO DA COSTA X DEPARTAMENTO NACIONAL DE OBRAS CONTRA AS SECAS - DNOCS (Adv. JOSE HAILTON DE OLIVEIRA LISBOA)

Defiro o pedido de dilação de prazo, requerido pelo Sindicato autor, para realização de diligências no sentido de localizar os herdeiros do falecido Arnaldo de Lima (fls. 268/270). Aguarde-se, por 90 (noventa) dias. I.

   

0007095-65.2008.4.05.8200 SINDICATO DOS TRABALHADORES EM SERVICO PUBLICO FEDERAL NO ESTADO DA PARIBA - SINTSERF/PB E OUTROS (Adv. ITAMAR GOUVEIA DA SILVA, CAIUS MARCELLUS DE A. LACERDA, SERGIO RICARDO ALVES BARBOSA, RICARDO FIGUEIREDO MOREIRA, MÔNICA DE SOUSA ROCHA BARBOSA, ROGÉRIO CUNHA ESTEVAM) X DEPARTAMENTO NACIONAL DE OBRAS CONTRA AS SECAS - DNOCS (Adv. PROCURADORIA FEDERAL NO ESTADO DA PARAIBA)

Cuida-se de Execução Contra Fazenda Pública movida pelo Sindicato dos Trabalhadores em Serviço Público Federal no Estado da Paraíba - SINTSERF/PB, em substituição aos servidores públicos José Maria de Oliveira, José Maria de Sousa, José Marques Sarmento, José Morais da Silva, José Numerário de Sousa, José Pereira da Silva, José Pereira de Araújo, José Reinaldo Vieira, José Rodrigues Coura e José Sarmento de Andrade, em face do Departamento Nacional de Obras Contra as Secas (DNOCS), desmembrada da Ação nº 0011359-19.1994.4.05.8200 (94.0011359-5. Citado para os fins do art. 730 do CPC/73, o DNOCS opôs Embargos, os quais foram distribuídos sob o nº 0003430-07.2009.4.05.8200 e que, ao final, foram acolhidos em parte para fixar o valor desta Execução em R$7.740,56, em favor de José Morais da Silva. No que se refere aos demais substituídos, foi declarada extinta a execução (fls. 78/94). Expedida requisição de pequeno valor (fls. 128), foi noticiado o depósito do montante em 03/04/2017 (fls. 138). Às fls. 140, Mônica de Souza Rocha Barbosa vem comunicar sua renúncia ao mandato que lhe foi outorgado pelo SINTSERF/PB e, às fls. 143/145, ainda na representação da entidade sindical, vem requerer a remessa dos autos à Contadoria para que sejam efetuados os cálculos da diferença entre os valores percebidos pelos substituídos, a título de RPV/Precatório, e aqueles decorrentes dos juros de mora calculados entre a data da confecção da conta exequenda e a da requisição ou do precatório, e seus reflexos nos honorários advocatícios de sucumbência e contratuais, tudo com base na forma do que restou decidido no RE 579.431/RS, com repercussão geral. O SINTSERF/PB, às fls. 146, anexa procuração conferida a Rogério Cunha Estevam e requer vista dos autos. Às fls. 148, foi proferido despacho nos seguintes termos: 1. Considerando o novo instrumento procuratório acostado aos autos, fl. 147, proceda a Secretaria as anotações cartorárias pertinentes. 2.Intime-se a parte exequente, em seu novo patrono, conforme requerido às fls. 146. Prazo de 10(dez) dias. 3. Após, exclua-se o nome da advogada renunciante, fl. 140. Às fls. 151/152, Sérgio Ricardo Alves Barbosa e Ricardo Figueiredo Moreira opõem Embargos de Declaração, aduzindo que houve omissão naquele comando, uma vez que a advogada Mônica de Souza Rocha Barbosa requereu sua exclusão dos autos por ter renunciado ao mandato com o Sindicato exequente, mas continua no feito na qualidade de sua advogada. Requerem, assim, sua permanência nos registros cartorários do feito na condição acima exposta. Intimado sobre os aclaratórios, o Sindicato não se opôs ao provimento da pretensão recursal (fls.155/156). Breve relato. Decido. Os Embargos de Declaração devem ser apreciados no sentido de elucidar aspectos do julgado que poderiam acarretar dúvidas em sua execução, sem, no entanto, alterar os lindes traçados no artigo 535 do Código de Processo Civil. Têm por finalidade eliminar contradições ou obscuridades ou suprir omissões contidas na decisão judicial. Salvo em situações raras e excepcionais, não cabe o manejo do referido recurso para o fim de emprestar-lhes efeitos modificativos, fundado apenas no inconformismo da parte, eis que a finalidade dos Embargos de Declaração é a celeridade e a correção de um simples erro/engano de fácil detecção, cometido no corpo da decisão. Não é função dos embargos a rediscussão da matéria já decidida, alterando os fundamentos da resolução judicial. Da leitura do comando embargado acima transcrito (fls. 148), extrai-se que foi determinada a exclusão dos registros cartorários da advogada renunciante informada às fls. 140. Na aludida fl. 140 e documento que a acompanha (fls. 141/142), a peticionante se refere, exclusivamente, à representação da entidade sindical SINTSERF/PB. Entretanto, a fim de extirpar qualquer dúvida ao cumprimento daquele comando, acolho os aclaratórios opostos às fls. 151/152 para determinar que seja excluída a advogada renunciante (Mônica de Souza Rocha Barbosa) da representação processual do Sindicato exequente, devendo permanecer na defesa de Sérgio Ricardo Alves Barbosa e Ricardo Figueiredo Moreira, conforme Procurações às fls. 40/41. Intimem-se. Decorrido o prazo legal sem pronunciamento, façam-se os autos conclusos para extinção, em face do depósito da Requisição noticiado às fls. 138.

   

0007098-20.2008.4.05.8200 SINDICATO DOS TRABALHADORES EM SERVICO PUBLICO FEDERAL NO ESTADO DA PARIBA - SINTSERF/PB E OUTROS (Adv. ROGÉRIO CUNHA ESTEVAM) X DEPARTAMENTO NACIONAL DE OBRAS CONTRA AS SECAS - DNOCS (Adv. PROCURADORIA FEDERAL NO ESTADO DA PARAIBA)

Na petição (fls. 175/177), requerem os exequentes da presente ação a remessa dos autos à Contadoria Judicial para cálculo da diferença entre os valores percebidos pelos substituídos, a título de RPV/Precatórios, e aqueles decorrentes dos juros de mora calculados entre a data da confecção da conta exequenda e a da requisição/precatório, e seus reflexos nos honorários advocatícios de sucumbência e contratuais, tendo em vista a decisão proferida pelo STF- RE579.431/RS - em repercussão geral. O §7º do artigo 535 do CPC, assim dispõe: A decisão do Supremo Tribunal Federal referida no §5º1deve ter sido proferida antes do trânsito em julgado da decisão exequenda. Portanto, não há como acolher o pleito da parte exequente, uma vez que a decisão do STF foi proferida após o trânsito em julgado da sentença extintiva da obrigação de pagar, ressaltando que os autos já se encontravam arquivados. Dessa forma, reputo prejudicados os pedidos formulados pela parte exequente às fls.175/177. No mais, diante da petição (fls. 178/179), concedo ao SINTSERF/PB o prazo de 10 (dez) dias para a extração das cópias pretendidas. Anotações necessárias, observando-se o instrumento de procuração (fl. 179). Intimem-se. Decorridos os prazos, devolvam-se os autos ao arquivo com baixa. 1 §5º Para efeito do disposto no inciso III do caput deste artigo, considera-se também inexigível a obrigação reconhecida em título executivo judicial fundado em lei ou ato normativo considerado inconstitucional pelo Supremo Tribunal Federal, ou fundado em aplicação ou interpretação da lei ou do ato normativo tido pelo Supremo Tribunal Federal como incompatível com a Constituição Federal, em controle de constitucionalidade concentrado ou difuso. --------------- ------------------------------------------------------------ --------------- ------------------------------------------------------------

   

CUMPRIMENTO DE SENTENÇA

   

0000565-79.2007.4.05.8200 MINISTÉRIO PUBLICO FEDERAL (Adv. DUCIRAN VAN MARSEN FARENA, WERTON MAGALHAES COSTA, RODOLFO ALVES SILVA, YORDAN MOREIRA DELGADO) X UNIÃO E OUTROS (Adv. DARIO DUTRA SATIRO FERNANDES) x EULINA MARIA MAIA CABRAL (Adv. FELIPE AUGUSTO FORTE DE NEGREIROS DEODATO) x ANTONIO BEZERRA CABRAL SOBRINHO

Considerando a decisão proferida nos autos dos Embargos de Terceiro (PJe 0805313-72.2017.4.05.8200), a qual suspendeu o curso da execução quanto ao imóvel localizado na Rua Lauremar Rafael dos Santos, prossiga-se a execução no tocante aos demais bens penhorados. Diante do Cronograma de Leilão Unificado 2018, estabelecido nesta Seção Judiciária da Paraíba, determino a inclusão dos citados bens no 1º leilão a ser realizado em 17/05/2018 (1ª data), por preço igual ou superior ao da avaliação; e no dia 29/05/2018 (2º data), por qualquer preço, desde que não seja considerado preço vil. Nomeio o senhor Miguel Alexandrino Monteiro Neto para atuar como leiloeiro neste processo, cumprindo-lhe realizar o leilão público, no local indicado por este Juízo, receber e depositar, dentro de 24 (vinte e quatro) horas, à ordem do Juízo, o produto da alienação, prestando contas nas 48 (quarenta e oito) horas subsequentes ao depósito. Fixo em 5% (cinco por cento) a comissão do leiloeiro, nos termos do parágrafo único do art. 24 do Decreto nº 21.981/1932, que deverá ser paga pelo arrematante (art. 884, parágrafo único, do CPC), por meio de depósito, em conta, à disposição deste Juízo, apresentando a respectiva comprovação do depósito ao Leiloeiro. O leiloeiro deverá informar o número da sua conta bancária, agência e CPF, para fins deste Juízo proceder à transferência do valor de sua comissão acima mencionada, após concluída a arrematação, que ocorrerá com a entrega do bem ao arrematante. Encerrada a arrematação, a Secretaria expeça-se ofício a Caixa, agência desta Seccional, para tal fim. Intimações necessárias (exequente, executado e leiloeiro), observando-se o determinado no art. 887, §1º, e no art. 889, ambos do CPC. Expeça-se edital de leilão. Providencie a Secretaria a publicação do edital no órgão oficial, que também deverá ser afixado no local de costume, certificando-se nos autos esta providência. Cumpra-se. [1] Art. 884. Incumbe ao leiloeiro público: Parágrafo único. O leiloeiro tem o direito de receber do arrematante a comissão estabelecida em lei ou arbitrada pelo juiz. [2] Art. 887. O leiloeiro público designado adotará providências para a ampla divulgação da alienação. § 1o A publicação do edital deverá ocorrer pelo menos 5 (cinco) dias antes da data marcada para o leilão. § 2o O edital será publicado na rede mundial de computadores, em sítio designado pelo juízo da execução, e conterá descrição detalhada e, sempre que possível, ilustrada dos bens, informando expressamente se o leilão se realizará de forma eletrônica ou presencial. § 3o Não sendo possível a publicação na rede mundial de computadores ou considerando o juiz, em atenção às condições da sede do juízo, que esse modo de divulgação é insuficiente ou inadequado, o edital será afixado em local de costume e publicado, em resumo, pelo menos uma vez em jornal de ampla circulação local. § 4o Atendendo ao valor dos bens e às condições da sede do juízo, o juiz poderá alterar a forma e a frequência da publicidade na imprensa, mandar publicar o edital em local de ampla circulação de pessoas e divulgar avisos em emissora de rádio ou televisão local, bem como em sítios distintos do indicado no § 2o. § 5o Os editais de leilão de imóveis e de veículos automotores serão publica dos pela imprensa ou por outros meios de divulgação, preferencialmente na seção ou no local reservados à publicidade dos respectivos negócios. § 6o O juiz poderá determinar a reunião de publicações em listas referentes a mais de uma execução. [3] Art. 889. Serão cientificados da alienação judicial, com pelo menos 5 (cinco) dias de antecedência: I - o executado, por meio de seu advogado ou, se não tiver procurador constituído nos autos, por carta registrada, mandado, edital ou outro meio idôneo; V - o credor pignoratício, hipotecário, anticrético, fiduciário ou com penhora anteriormente averbada, quando a penhora recair sobre bens com tais gravames, caso não seja o credor, de qualquer modo, parte na execução;

   

0001810-23.2010.4.05.8200 CAIXA ECONOMICA FEDERAL - CEF (Adv. FRANCISCO EDWARD AGUIAR NETO) X MIRO MATERIAIS DE CONSTRUÇÃO LTDA E OUTROS (Adv. VLADIMIR MAGNUS BEZERRA JAPYASSU)

Restou prejudicado o pedido da CAIXA à fl.426. Intime-se a CAIXA para indicar bens do (a) executado (a) passíveis de penhora. Prazo de 10(dez) dias. Transcorrido o prazo acima sem manifestação, determino que sejam os autos suspensos, nos moldes do art. 921, III, §1º do CPC, remetendo-os para o sobrestamento, pelo prazo de 01(um) ano. Decorrido o prazo supra, sem que seja localizado o executado ou que seja encontrado bens penhoráveis, arquivem-se os autos, remetendo-os para baixa, facultando à(o) exequente seu reativamento, caso apresente manifestação concreta (bens penhoráveis), inerente à satisfação do valor excutido. (art.921, §2º e §3º, do CPC). Cumpra-se. Intime-se.

   

0004527-71.2011.4.05.8200 CAIXA ECONOMICA FEDERAL - CEF (Adv. FRANCISCO DAS CHAGAS NUNES) X DIANE CRISTINE SILVA DE SENA (Adv. DANIEL LUCENA BRITO, ITALLO JOSE AZEVEDO BONIFACIO, LUCAS BARBOSA DE CARVALHO GONÇALVES, RICARDO AUGUSTO ALBUQUERQUE GONÇALVES) x DINALVA SILVA DE SENA (Adv. DEFENSOR PÚBLICA DA UNIÃO)

Defiro o pedido da CAIXA (fl.255), determino que sejam os autos suspensos, nos moldes do art. 921, III, §1º do CPC, remetendo-os para o sobrestamento, pelo prazo de 01(um) ano. Decorrido o prazo supra, sem que seja encontrado bens penhoráveis, arquivem-se os autos, remetendo-os para baixa, facultando à(o) exequente seu reativamento, caso apresente manifestação concreta (bens penhoráveis), inerente à satisfação do valor excutido. (art.921, §2º e §3º, do CPC). Cumpra-se. Intime-se.

   

0004792-44.2009.4.05.8200 CAIXA ECONOMICA FEDERAL - CEF (Adv. FRANCISCO DAS CHAGAS NUNES) X JOÃO PAULO SILVA FERREIRA E OUTROS (Adv. FERNANDO GOMES DE FIGUEIREDO JUNIOR, KALINA SOARES COUTINHO)

Intime-se o executado para, no prazo de 15(quinze) dias, apresentar as guias de depósito que comprovem a regularidade no adimplemento da obrigação, conforme determinado às fls. 237/237v. Após, permaneçam os autos sobrestados, aguardando-se o término do parcelamento deferido nos autos. Intime-se.

   

0006873-58.2012.4.05.8200 CARLOS ANTONIO SANTA CRUZ MONTENEGRO (Adv. HERMANO GADELHA DE SA, CARLOS GOMES FILHO, CORIOLANO DIAS DE SA, LEIDSON FLAMARION TORRES MATOS, GEORGE ALEXANDRE RIBEIRO DE OLIVEIRA, JOSE SALATIEL CORDEIRO RAMALHO) X EMGEA - EMPRESA GESTORA DE ATIVOS E OUTRO (Adv. AURELIO HENRIQUE F. DE FIGUEIREDO, EDUARDO HENRIQUE VIDERES DE ALBUQUERQUE, FABIO ROMERO DE SOUZA RANGEL, FRANCISCO DAS CHAGAS NUNES)

Cuida-se de cumprimento de sentença promovido por CORIOLANO DIAS DE SÁ SOCIEDADE DE ADVOGADOS e CARLOS ANTONIO SANTA CRUZ MONTENEGRO em face da CAIXA/EMGEA. Sentença proferida às fls. 202/206, julgando parcialmente procedente o pedido para condenar as rés a: 1. Se absterem de cobrar ou inserir o nome do autor junto a qualquer cadastro de proteção ao crédito; 2. Restituírem as prestações do mútuo habitacional, de forma simples, a partir de 20/06/2011, acrescidas de juros e correção monetária, conforme o Manual de cálculos da Justiça Federal; 3. Indenizarem o autor por danos morais, no valor de R$ 5.000 (cinco mil reais), devendo sobre esse montante incidir juros de mora, à razão de 1% (um por cento) ao mês e correção monetária, nos moldes estatuídos pelo Manual de Orientação de Procedimentos para os Cálculos na Justiça Federal do Conselho da Justiça Federal, ambos contados a partir do evento danoso; 4. Restituírem as custas antecipadas pelo autor e as custas finais, além da verba honorária fixada em 10% (dez por cento) sobre o montante da condenação. Em decisão proferida às fls. 254/254-v, foi declarada satisfeita a obrigação de fazer fixada no julgado (fls. 202/206) no que se refere aos itens 1, 3 e 4 (esta apenas na parte que toca a restituição das custas) listados no parágrafo anterior, ficando pendente de verificação o cumprimento referente à restituição das prestações do mútuo habitacional e o pagamento dos 10% de honorários sobre esse valor. Na decisão proferida às fls. 283/284, foi fixado o valor excutido, referente à restituição das prestações do mútuo habitacional, em R$ 91.240,01 (noventa e um mil, duzentos e quarenta reais e um centavo), acrescido de R$ 9.124,00 (honorários), posicionados para março/2016 (data do depósito efetuado pela Caixa/EMGEA - fls. 232), e declarada extinta a obrigação principal, nos termos do art. 924, II, CPC, ficando pendente apenas o pagamento dos honorários advocatícios no importe de R$9.124,00, posicionado em mar/2016, acrescidos de multa de 10% e de honorários de 10% sobre o valor cobrado (art. 523, §1º, do CPC) e corrigidos. A CAIXA às fls. 289/291 informou o depósito de R$ 11.277,34, referente aos honorários de sucumbência. Comprovando às fls. 302/304 a transferência do saldo de honorários em conta informada pelo exequente CORIOLANO DIAS DE SÁ SOCIEDADE DE ADVOGADOS, em cumprimento ao despacho às fls. 297. Tendo-se em vista a discordância do exequente acerca do valor depositado pela CAIXA, os autos foram encaminhados para a Contadoria Judicial, encontrando a titulo de honorários o valor de R$ 11.183,04, concluindo-se que não existe valor remanescente (fls. 283/284). A CAIXA às fls. 312 reitera que a obrigação foi cumprida, haja vista o depósito do valor de R$ 11.277,34, requerendo a extinção do feito. A parte exequente, às fls. 314/316, vem mais uma vez alegar que existe um saldo remanescente de honorários no importe de R$ 2.155,39 (dois mil, cento e cinquenta e cinco reais e trinta e nove centavos), haja vista a imperiosa incidência de juros moratórios, a teor do que dispõe a Súmula 254 do STF. PASSO A DECIDIR. Em petição formulada em 26/05/2017 (fls. 293/295), reiterada às fls. 314/316, a parte exequente vem insurgir-se contra o depósito realizado pela CAIXA a titulo de honorários advocatícios (fls. 289/291), no importe de R$11.277,34, entendendo que apenas foi efetuado o pagamento do valor principal (R$9.124,00), acrescido da multa de 10% e de honorários de 10% sobre o valor cobrado, sem a devida correção, conforme determinado às fls. 283/284. Alegando, portanto, a existência de um saldo remanescente, por não ter sido incluído os juros de mora + correção. Alega que há saldo remanescente de R$2.155,39, conforme planilha à fl. 316. A publicação da decisão proferida às fls. 283/284, na qual foram determinados os moldes do pagamento de honorários advocatícios, foi publicada em 27/04/2017, tendo decorrido o prazo para recurso em 19/05/2017. Verifica-se, portanto, que resta precluso o tema referente à inclusão dos juros de mora naquela conta. Frente ao exposto, e considerando a comprovação do cumprimento integral da obrigação imposta a CAIXA, consoante consta dos autos, declaro extinta a presente execução, com arrimo no Art. 924, II, do CPC. Certificado o trânsito em julgado, dê-se baixa e arquivem-se.

   

0007456-77.2011.4.05.8200 UNIAO (FAZENDA NACIONAL) (Adv. SEM PROCURADOR) X OURO BRANCO ADMINISTRADORA DE HOTEIS LTDA (Adv. ADAIL BYRON PIMENTEL, MARCIO ACCIOLY DE ANDRADE)

Cuida-se de Cumprimento de Sentença, referente a honorários advocatícios, promovido pela FAZENDA NACIONAL em face de OURO BRANCO ADMINISTRADORA DE HOTÉIS. Relevante os seguintes registros: A autora/executada ingressou com a presente ação objetivando o elastecimento do parcelamento - de todos os débitos consolidados por meio da Lei nº 11.941/2009 - para 360 (trezentos e sessenta) parcelas. Requereu em sede de antecipação de tutela depositar mensalmente o valor de R$ 16.836,20. O que foi indeferido, conforme fls. 92/94. Por conta própria, passou a efetuar depósitos, vinculadas a este feito nas contas judiciais nº 0548.635.00068074-6, 0548.635.00068075-4 e 0548.635.00068076-2, com saldo atual de R$ 4.607,96, R$ 156.052,58 e R$ 274.879,91, respectivamente (fls. 345/347-verso). A demanda foi julgada improcedente, sendo a promovente condenada ao pagamento de honorários advocatícios (fls. 161/163). A autora/executada recorreu da sentença, tendo o eg. TRF 5ª Região negado provimento ao recurso (fls. 184/190 e 193), ficando mantido o julgamento deste Juízo. Com o trânsito em julgado do acórdão, a FAZENDA NACIONAL requereu a execução do julgado e apresentou memória atualizada com os valores devidos a título de honorários advocatícios (fls. 301). Às fls. 380-verso, a União intimada sobre o comprovante do depósito de fls. 328, referente aos honorários advocatícios, não apresentou manifestação. Sobreveio a penhora no rosto dos autos incidente sobre os valores depositados na conta nº. 0548.635.00068075-4 (cf. saldo fls. 346), no montante de R$ 94.575,83 (noventa e quatro mil, quinhentos e setenta e cinco reais e oitenta e três centavos), em favor da CAIXA ECONÔMICA FEDERAL, deferida nos autos Execução Fiscal n.º 0005835-50.2008.4.05.8200 (fls. 352), que tramita na 5ª Vara, privativa das Execuções Fiscais desta Seção Judiciária. Registre-se, ainda, que o advogado constituído do executado, em causa própria, requereu a indisponibilidade do montante de R$312.044,29 (trezentos e doze mil, quarenta e quatro reais e vinte e nove centavos) para garantir o cumprimento da obrigação, referente à execução de Título Extrajudicial tombado sob o n.º0849569-95.2016.8.15.2001, objeto dos contratos de prestação de serviço com o OURO BRANCO ADMINISTRADORA DE HOTÉIS LTDA-ME, que tramita na 17ª Vara Cível da Comarca desta Capital (às fls.355/366). As penhoras oriundas dos Juízes da 5ª Vara Federal e da 17ª Vara Cível da Capital ocorreram, respectivamente, em 14/12/2016 (fls. 343) e em 31/10/2017 (fls. 383/384). É o que importa relatar. Decido. O cerne da questão não é o caso da preferência de crédito, e sim competência do Juiz para deliberar sobre a divisão do crédito penhorado. In casu, o Juízo da 5ª Vara das Execuções Fiscais foi quem primeiro determinou penhora no rosto dos autos. Adoto para o caso, a posição firmada pela 3ª turma do STJ, que decidiu no Resp 976.522: O Juízo competente para decidir sobre a divisão de bem ou dinheiro penhorado concomitantemente por mais de um credor em processos distintos, seria o Juízo da primeira penhora, já que não há norma válida sobre o tema, tanto a doutrina quanto a jurisprudência concordaram com a manutenção da regra existente na vigência do CPC de 1939, baseada na ideia da prevenção. Reza o artigo 1.018 do CPC de 1939 que: "havendo, em juízos diferentes, mais de uma penhora com o mesmo devedor, o concurso efetuar-se-á naquele em que se houver feito a primeira". Diante deste cenário, oficie-se a Caixa Econômica Federal para que os valores depositados nas contas indicadas às fls. 345/347 sejam vinculados à Execução Fiscal n.º 0005835-50.2008.4.05.8200, ficando à disposição do Juízo da 5ª Vara das Execuções Fiscais a quem competirá decidir sobre a disponibilização dos valores entre os credores. Considerando que resta comprovado o adimplemento da obrigação de pagar, referente aos honorários devidos a FAZENDA NACIONAL declaro, por sentença, extinta a presente execução e o faço com arrimo no art. 924, II, do CPC, para surtir seus jurídicos e legais efeitos. Nada mais havendo a tratar nestes autos, decorrido o prazo recursal, dê-se baixa e arquivem-se os autos. P.R.I

   

REINTEGRAÇÃO / MANUTENÇÃO DE POSSE - PROCEDIMENTO ESPECIAL DE JURISDIÇÃO CONTENCIOSA

   

0002958-93.2015.4.05.8200 FERNANDO ARAÚJO FILHO E OUTRO (Adv. JOSÉ CÉZAR MUNIZ FECHINE) X SERGIO VITORINO DE SOUZA (Adv. GIBRAN MOTTA, FRANCISCO SYLAS MACHADO COSTA, ANDREI DORNELAS CARVALHO, DIANA CRISTINA CORDEIRO DE ARAUJO) x ROSEANE FERREIRA DA SILVA (Adv. SEM ADVOGADO) x UNIÃO (Adv. SEM PROCURADOR) x ROSEANE FERREIRA DA SILVA E OUTROS

Em consulta formulada no Sistema Tebas nesta data, constatei que os réus interpuseram recurso de apelação contra a sentença de improcedência do pedido de usucapião, cuja cópia da sentença foi trasladada para restes autos, às fls. 228/232. Em sendo assim, permaneça-se este feito sobrestado, até o julgamento definitivo do recurso, desta feita tendo em conta a prejudicialidade daquela ação em relação a esta.

   

Cumprimento de Sentença Contra a Fazenda Pública

   

0004737-30.2008.4.05.8200 CLINOR - CLINICA DE ORTOPEDIA, TRAUMATOLOGIA E REABILITACAO LTDA (Adv. ACRISIO NETONIO DE OLIVEIRA SOARES, NARRIMAN XAVIER DA COSTA, NELSON AZEVEDO TORRES, ANRAFEL DE MEDEIROS LUSTOSA, FABIO VERDASCA PEREIRA, LINDBERG CARNEIRO TELES ARAUJO) X DELEGADO DA RECEITA FEDERAL DO BRASIL (DRF EM JOÃO PESSOA) ESTADO DA PARAÍBA (Adv. SEM PROCURADOR)

Intime-se o exequente para, no prazo de 10(dez) dias, apresentar os documentos indicados pela Assessoria Contábil às fls. 409. Atendida a determinação, retornem os autos para o cálculo, cumprindo-se, oportunamente, os demais termos do despacho às fls. 405/406.

   

AÇÃO DE USUCAPIÃO

   

0002957-11.2015.4.05.8200 SERGIO VITORINO DE SOUZA E OUTRO (Adv. GIBRAN MOTTA, FRANCISCO SYLAS MACHADO COSTA, ANDREI DORNELAS CARVALHO, DIANA CRISTINA CORDEIRO DE ARAUJO) X FERNANDO ARAÚJO FILHO E OUTRO (Adv. JOSÉ CÉZAR MUNIZ FECHINE) x MARIA ANUNCIADA SILVA DE SOUZA (Adv. SEM ADVOGADO) x MAGNA FLAVIA MOREIRA LIMA (Adv. SEM ADVOGADO) x SEVERINO MOREIRA DA SILVA (Adv. SEM ADVOGADO) x PAULO PAULINO DA SILVA (Adv. SEM ADVOGADO) x UNIÃO (Adv. SEM PROCURADOR) x MUNICIPIO DE CABEDELO/PB (Adv. VERONICA MOD'ANNE OLIVEIRA DOS SANTOS) x PETROBRAS DISTRIBUIDORA S/A (Adv. GUILHERME RODRIGUES DIAS, ANA CAROLINA MACENA MACIEL, ANGELLO RIBEIRO ANGELO, FABIO DA COSTA VILAR, NELSON WILIANS FRATONI RODRIGUES, RAFAEL SGANZERLA DURAND, DIRCEU ANSELMINI)

ATO ORDINATÓRIO De ordem da Meritíssima Juíza Federal da 3ª Vara e em observância ao artigo 203, §4º, do CPC, abro vista aos réus acerca do recurso de apelação interposto pelos autores (fls. 226/239), para, no prazo legal, oferecer contrarrazões (art. 1010, §1º, c/c o art. 183, do CPC). Em seguida, com ou sem contrarrazões, remeta-se este PJE ao eg. TRF/5ª Região (art. 1010, §3º, do CPC). João Pessoa/PB, 20/03/2018. RITA DE CÁSSIA MONTEIRO FERREIRA Diretora da Secretaria da 3ª Vara Art. 203. Os pronunciamentos do juiz consistirão em sentenças, decisões interlocutórias e despachos. (...) § 4o Os atos meramente ordinatórios, como a juntada e a vista obrigatória, independem de despacho, devendo ser praticados de ofício pelo servidor e revistos pelo juiz quando necessário. Art. 1.010. A apelação, interposta por petição dirigida ao juízo de primeiro grau, conterá: I - os nomes e a qualificação das partes; II - a exposição do fato e do direito; III - as razões do pedido de reforma ou de decretação de nulidade; IV - o pedido de nova decisão. § 1º O apelado será intimado para apresentar contrarrazões no prazo de 15 (quinze) dias. § 2º Se o apelado interpuser apelação adesiva, o juiz intimará o apelante para apresentar contrarrazões. § 3º Após as formalidades previstas nos §§ 1º e 2º, os autos serão remetidos ao tribunal pelo juiz, independentemente de juízo de admissibilidade. Art. 183. A União, os Estados, o Distrito Federal, os Municípios e suas respectivas autarquias e fundações de direito público gozarão de prazo em dobro para todas as suas manifestações processuais, cuja contagem terá início a partir da intimação pessoal. § 1o A intimação pessoal far-se-á por carga, remessa ou meio eletrônico. § 2o Não se aplica o benefício da contagem em dobro quando a lei estabelecer, de forma expressa, prazo próprio para o ente público.

   

 

TOTAL DE SENTENÇA: 4

TOTAL DE ATO ORDINATORIO: 2

TOTAL DE DECISÃO: 7

TOTAL DE DESPACHO: 28

 

Página Inicial | Consulta Simplificada | Consulta Avançada | Versão

Powered by MPS Informática - Todos os direitos reservados. Melhor visualizado em 800 x 600 ou superior.