Publicado no Diário da Justiça de 06/07/2018

 

Boletim 2018.000039 - 2 a. VARA FEDERAL:

  

             Lista de Advogados constantes nesse boletim:

CHRISTOFANES OLIVEIRA FERNANDES 0000026-30.2018.4.05.8200

ALDENOR MEDEIROS BATISTA FILHO 0000105-43.2017.4.05.8200

ALDO CESAR FILGUEIRAS GAUDENCIO 0005778-61.2010.4.05.8200

ALEKSON AZEVEDO MONTEIRO 0005580-78.1997.4.05.8200

ALESSANDRO MAGNO DE OLIVEIRA E SILVA 0004047-59.2012.4.05.8200

ALEXANDER JERONIMO RODRIGUES LEITE 0006738-85.2008.4.05.8200

ALEXANDRO FIGUEIREDO ROSAS 0004047-59.2012.4.05.8200

ALLYSON DE SOUSA LACERDA 0001376-63.2012.4.05.8200

ANA GABRIELA BARBALHO DA SILVA 0001376-63.2012.4.05.8200

ANA KARLA TOSCANO DE B. C. V. LEAL 0001504-49.2013.4.05.8200 0001554-75.2013.4.05.8200

ANDRE LUIS MACEDO PEREIRA 0004928-07.2010.4.05.8200

ANDRÉ ACCIOLY WANDERLEY 0002693-72.2007.4.05.8200

ANRAFEL DE MEDEIROS LUSTOSA 0008296-92.2008.4.05.8200

ANSELMO GUEDES DE CASTILHO 0006738-85.2008.4.05.8200

ANTONIO AZENILDO DE ARAUJO RAMOS 0000026-30.2018.4.05.8200

ANTONIO MARCOS ALMEIDA 0003883-46.2002.4.05.8200

AUGUSTA PRUTCHANSKY M GOMES 0012284-05.2000.4.05.8200

AUGUSTO CARLOS BEZERRA DE ARAGÃO FILHO 0009350-88.2011.4.05.8200

AURELIO HENRIQUE F. DE FIGUEIREDO 0000092-10.2018.4.05.8200

BRISA MORENA MONTEIRO FERREIRA 0009340-44.2011.4.05.8200

BRUNA NOEMIA MONTEIRO FERREIRA 0009340-44.2011.4.05.8200

BRUNO BARSI DE SOUZA LEMOS 0001793-16.2012.4.05.8200

BRUNO BRAGA CAVALCANTI 0005531-12.2012.4.05.8200

BRUNO FARO ELOY DUNDA 0003760-72.2007.4.05.8200

BRUNO NOVAES DE BEZERRA CAVALCANTI 0002188-91.2001.4.05.8200 0012284-05.2000.4.05.8200

CAMILLA PITANGA SANTOS 0004356-46.2013.4.05.8200

CARLA BARBOSA REZENDE NUNES 0002693-72.2007.4.05.8200

CARLOS ANTONIO HARTEN FILHO 0002188-91.2001.4.05.8200 0002693-72.2007.4.05.8200 0012284-05.2000.4.05.8200

CARLOS AUGUSTO M. DE BRITO 0004356-95.2003.4.05.8200

CHRISTIANE HOLANDA ARANTES 0001376-63.2012.4.05.8200

CICERO GUEDES RODRIGUES 0000593-96.1997.4.05.8200 0004434-50.2007.4.05.8200

CLAUDIA CAVALCANTI PESSOA IGREJAS LOPES 0002188-91.2001.4.05.8200

CLAUDIA IZABELLE DE LUCENA COSTA 0002693-72.2007.4.05.8200

CLAUDIO COELHO MENDES DE ARAUJO 0004839-14.1992.4.05.8200

CLEIDE MARIA RAMALHO DE FARIAS 0002977-75.2010.4.05.8200

CLOVIS SOUTO GUIMARÃES JUNIOR 0001504-49.2013.4.05.8200 0001554-75.2013.4.05.8200 0004275-97.2013.4.05.8200 0004356-46.2013.4.05.8200

DAMÁSIO B. DA FRANCA NETO 0007928-54.2006.4.05.8200

DANIELLE VIEGAS DE MAGALHÃES 0002693-72.2007.4.05.8200 0004839-14.1992.4.05.8200

DEFENSOR PUBLICO DA UNIAO 0001793-16.2012.4.05.8200

DESIRÉE CLARY ARAÚJO SANTOS ALVES DA COSTA 0001376-63.2012.4.05.8200

DONELSON DE OLIVEIRA MACEDO 0004356-95.2003.4.05.8200

EDSON BATISTA DE SOUZA 0008296-92.2008.4.05.8200

EDSON DUARTE COELHO 0002188-91.2001.4.05.8200 0009080-06.2007.4.05.8200 0012284-05.2000.4.05.8200

EDUARDO DE FARIA LOYO 0012284-05.2000.4.05.8200

EDVAN CARNEIRO DA SILVA 0000571-18.2009.4.05.8200 0009350-88.2011.4.05.8200

EMMANUELA LEILANE MARTINS NOBREGA ARAUJO DIAS 0001376-63.2012.4.05.8200

ERALDO LUIS BRAZ DE MORAIS 0005304-95.2007.4.05.8200

EUGENIO GONCALVES DA NOBREGA 0008679-36.2009.4.05.8200

EUTACIO BORGES DA SILVA FILHO 0001376-63.2012.4.05.8200

FABIANA MARIA FALCÃO ISMAEL DA COSTA 0002693-72.2007.4.05.8200

FABIANO BARCIA DE ANDRADE 0003183-94.2007.4.05.8200

FABIO ROMERO DE S. RANGEL 0000593-96.1997.4.05.8200

FABIO ROMERO DE SOUZA RANGEL 0004839-14.1992.4.05.8200

FABIO VERDASCA PEREIRA 0008296-92.2008.4.05.8200

FELIPE SARMENTO CORDEIRO 0009350-88.2011.4.05.8200

FELIPE SOLANO DE LIMA MELO 0003085-36.2012.4.05.8200

FERNANDA GUEDES G DE AZEVEDO 0002188-91.2001.4.05.8200 0012284-05.2000.4.05.8200

FERNANDO ANTONIO E SILVA MACHADO 0005580-78.1997.4.05.8200

FRANCISCO CARLOS DE CARVALHO 0006738-85.2008.4.05.8200

FRANCISCO CLAUDIO MEDEIROS PEREIRA 0006738-85.2008.4.05.8200

FRANCISCO DAS CHAGAS BATISTA LEITE 0000914-72.2013.4.05.8200 0001504-49.2013.4.05.8200 0001554-75.2013.4.05.8200 0004275-97.2013.4.05.8200 0004356-46.2013.4.05.8200

FRANCISCO DAS CHAGAS NUNES 0002334-83.2011.4.05.8200 0002693-72.2007.4.05.8200 0003626-69.2012.4.05.8200 0004839-14.1992.4.05.8200 0008429-95.2012.4.05.8200

FRANCISCO EDWARD AGUIAR NETO 0004839-14.1992.4.05.8200

FRANCISCO PEDRO DOS SANTOS 0003085-36.2012.4.05.8200

FRANCISCO XAVIER DE ANDRADE FILHO 0004839-14.1992.4.05.8200

GERSON MOUSINHO DE BRITO 0007245-12.2009.4.05.8200

GIDEON BENJAMIN CAVALCANTE 0002334-83.2011.4.05.8200

GILVAN AMORIM NAVARRO FILHO 0001376-63.2012.4.05.8200

GIOVANNA PAIVA PINHEIRO DE ALBUQUERQUE BEZERRA 0009350-88.2011.4.05.8200

GUSTAVO CESAR DE FIGUEIREDO PORTO 0006316-67.1995.4.05.8200

HEITOR CABRAL DA SILVA 0000593-96.1997.4.05.8200

HERATOSTENES SANTOS DE OLIVEIRA 0006271-33.2013.4.05.8200

HILTON HRIL MARTINS MAIA 0000105-43.2017.4.05.8200

HOLDERMES BEZERRA CHAVES FILHO 0004356-95.2003.4.05.8200

HOUSEMAN DOS SANTOS ROCHA 0000092-10.2018.4.05.8200

HUMBERTO TROCOLI NETO 0005304-95.2007.4.05.8200

IRIO DANTAS NOBREGA 0003760-72.2007.4.05.8200

ISAAC MARQUES CATÃO 0004839-14.1992.4.05.8200

ITAMAR GOUVEIA DA SILVA 0004356-95.2003.4.05.8200 0006738-85.2008.4.05.8200

IVAN PEREIRA DA COSTA JUNIOR 0012284-05.2000.4.05.8200

IVANA LUDMILLA VILLAR MAIA 0007928-54.2006.4.05.8200

IZABEL VICENTE IZIDORO 0008679-36.2009.4.05.8200

JAIME MARTINS PEREIRA JUNIOR 0000593-96.1997.4.05.8200 0004839-14.1992.4.05.8200

JAMES RENATO MONTEIRO FERREIRA 0009340-44.2011.4.05.8200

JANE MARY DA COSTA LIMA 0000593-96.1997.4.05.8200

JEAN CAMARA DE OLIVEIRA 0005248-23.2011.4.05.8200

JOAO CYRILLO SOARES DA S. NETO 0002188-91.2001.4.05.8200

JOAO EVANGELISTA VITAL 0010059-60.2010.4.05.8200

JONAS DE OLIVEIRA LIMA 0004597-54.2012.4.05.8200

JOSE ARAUJO FILHO 0006324-73.1997.4.05.8200

JOSE AUGUSTO DA SILVA NOBRE FILHO 0004839-14.1992.4.05.8200

JOSE CARLOS SANTOS 0003085-36.2012.4.05.8200

JOSE CHAVES CORIOLANO 0004434-50.2007.4.05.8200

JOSE EDISIO SIMOES SOUTO 0004356-95.2003.4.05.8200 0006738-85.2008.4.05.8200 0007928-54.2006.4.05.8200

JOSE FRANCOIS P. DE OLIVEIRA 0001035-52.2003.4.05.8200

JOSE HAILTON DE OLIVEIRA LISBOA 0006738-85.2008.4.05.8200

JOSE RAMOS DA SILVA 0000571-18.2009.4.05.8200

JOSE TADEU ALCOFORADO CATAO 0002693-72.2007.4.05.8200 0004839-14.1992.4.05.8200

JOSE WELITON DE MELO 0002334-83.2011.4.05.8200

JOSÉ ALBERTO BARROCA FALCÃO NETO 0005531-12.2012.4.05.8200

JOÃO PEDRO ANDRADE ALEXANDRE 0005531-12.2012.4.05.8200

JULIANA DE ALMEIDA E SILVA 0012284-05.2000.4.05.8200

JULIANNA ERIKA PESSOA DE ARAUJO 0005580-78.1997.4.05.8200

JUSSARA TAVARES SANTOS SOUSA 0005304-95.2007.4.05.8200

KADMO WANDERLEY NUNES 0005205-28.2007.4.05.8200

KÉSSIA LILIANA DANTAS BEZERRA CAVALCANTI 0003085-36.2012.4.05.8200

LEILA REGINA DE BRITO ANDRADE 0004839-14.1992.4.05.8200 0007928-54.2006.4.05.8200

LEOPOLDO VIANA BATISTA JUNIOR 0004839-14.1992.4.05.8200

LETICIA BOLZANI GONDIM 0001376-63.2012.4.05.8200

LILIAN MARIA DUARTE SOUTO 0000092-10.2018.4.05.8200

LINDBERG CARNEIRO TELES ARAUJO 0008296-92.2008.4.05.8200

LUCIANA DA FONTE BARBOSA 0002188-91.2001.4.05.8200

LUCIANA GURGEL DE AMORIM 0004839-14.1992.4.05.8200

LUCIANA PEDROSA NEVES CIRNE 0000026-30.2018.4.05.8200

LUCIANO GOMES FELIX DE MEDEIROS 0004384-24.2007.4.05.8200

LUIS FERNANDO PIRES BRAGA 0005580-78.1997.4.05.8200

LUIZ CESAR GABRIEL MACEDO 0006271-33.2013.4.05.8200

LUSIMAR SANTOS LIMA 0010059-60.2010.4.05.8200

MAGDIEL JEUS GOMES ARAUJO 0009080-06.2007.4.05.8200

MANUELA MOURA DA FONTE 0002188-91.2001.4.05.8200 0007928-54.2006.4.05.8200 0012284-05.2000.4.05.8200

MANUELLA FERNANDES LEITE 0005205-28.2007.4.05.8200

MARCIO FAM GONDIM 0000105-43.2017.4.05.8200

MARCOS ANTONIO INACIO DA SILVA 0001376-63.2012.4.05.8200 0005304-95.2007.4.05.8200 0008296-92.2008.4.05.8200 0008498-98.2010.4.05.8200

MARCOS CALUMBI NOBREGA DIAS 0004839-14.1992.4.05.8200

MARIA BETANIA DE OLIVEIRA MELO 0006271-33.2013.4.05.8200

MARIA CARLINDA F. DE VASCONCELOS 0003883-46.2002.4.05.8200

MARIANA RAMOS PAIVA SOBREIRA 0003760-72.2007.4.05.8200

MARILENE DE SOUZA LIMA 0000593-96.1997.4.05.8200

MARTINHO CUNHA MELO FILHO 0000092-10.2018.4.05.8200

MAURICIO DO CARMO TENORIO 0006324-73.1997.4.05.8200

MILENA NEVES AUGUSTO 0002693-72.2007.4.05.8200

MUCIO SATIRO FILHO 0001504-49.2013.4.05.8200 0001554-75.2013.4.05.8200 0004275-97.2013.4.05.8200 0004356-46.2013.4.05.8200

NADIR LEOPOLDO VALENGO 0006316-67.1995.4.05.8200 0007928-54.2006.4.05.8200

NAIARA TOSCANO BRANDAO CANTIDIO 0004839-14.1992.4.05.8200

NARRIMAN XAVIER DA COSTA 0001376-63.2012.4.05.8200 0005304-95.2007.4.05.8200 0008296-92.2008.4.05.8200 0008498-98.2010.4.05.8200

NAVILA DE FATIMA GONCALVES VIEIRA 0003883-46.2002.4.05.8200

NELSON AZEVEDO TORRES 0008296-92.2008.4.05.8200 0008498-98.2010.4.05.8200

NIEDJA PRISCILA MARQUES AZEVEDO LINS 0001376-63.2012.4.05.8200

NORTHON GUIMARÃES GUERRA 0000026-30.2018.4.05.8200

ODON BEZERRA CAVALCANTI SOBRINHO 0003085-36.2012.4.05.8200 0004928-07.2010.4.05.8200

PABLO LEVY PEREIRA ALMEIDA 0004047-59.2012.4.05.8200

PAULO ANTONIO MAIA E SILVA 0005531-12.2012.4.05.8200

PAULO GUEDES PEREIRA 0000914-72.2013.4.05.8200 0001504-49.2013.4.05.8200 0001554-75.2013.4.05.8200 0004275-97.2013.4.05.8200 0004356-46.2013.4.05.8200

PAULO HENRIQUE LINS MIRANDA DE SOUZA 0008429-95.2012.4.05.8200

PAULO MARINHO DE SOUSA 0005248-23.2011.4.05.8200

PAULO ROMERO FEITOSA SOBRAL 0005580-78.1997.4.05.8200

PROCURADORIA FEDERAL NO ESTADO DA PARAIBA 0004597-54.2012.4.05.8200 0005531-12.2012.4.05.8200 0006738-85.2008.4.05.8200 0007245-12.2009.4.05.8200 0008679-36.2009.4.05.8200

RAFAEL DANTAS VALENGO 0007928-54.2006.4.05.8200

RICARDO JOSE COSTA SOUZA BARROS 0004839-14.1992.4.05.8200

RICARDO POLLASTRINI 0000593-96.1997.4.05.8200 0002188-91.2001.4.05.8200 0003883-46.2002.4.05.8200 0004839-14.1992.4.05.8200

ROBERIO DE SOUSA OLIVEIRA 0010059-60.2010.4.05.8200

RODRIGO BARRETO BENFICA 0000092-10.2018.4.05.8200

RODRIGO MENEZES DANTAS 0001793-16.2012.4.05.8200

ROSEANA BARBOSA DA SILVA 0003883-46.2002.4.05.8200

SABRINA PEREIRA MENDES 0001504-49.2013.4.05.8200 0001554-75.2013.4.05.8200 0004275-97.2013.4.05.8200 0004356-46.2013.4.05.8200

SALESIA DE MEDEIROS WANDERLEY 0003183-94.2007.4.05.8200

SANDRA REGINA BRAGA SOUTO 0000914-72.2013.4.05.8200 0004275-97.2013.4.05.8200

SARA CAVALCANTI DE OLIVEIRA 0005205-28.2007.4.05.8200

SEM ADVOGADO 0000026-30.2018.4.05.8200 0000105-43.2017.4.05.8200 0000571-18.2009.4.05.8200 0001793-16.2012.4.05.8200 0003085-36.2012.4.05.8200 0003626-69.2012.4.05.8200 0004356-95.2003.4.05.8200 0004384-24.2007.4.05.8200 0004434-50.2007.4.05.8200 0005205-28.2007.4.05.8200 0005248-23.2011.4.05.8200 0005304-95.2007.4.05.8200 0006271-33.2013.4.05.8200 0007928-54.2006.4.05.8200

SEM PROCURADOR 0001376-63.2012.4.05.8200 0002693-72.2007.4.05.8200 0002977-75.2010.4.05.8200 0004047-59.2012.4.05.8200 0004928-07.2010.4.05.8200 0005531-12.2012.4.05.8200 0005778-61.2010.4.05.8200 0006271-33.2013.4.05.8200 0008296-92.2008.4.05.8200 0008498-98.2010.4.05.8200 0009340-44.2011.4.05.8200 0009350-88.2011.4.05.8200 0010059-60.2010.4.05.8200

SIMONNE JOVANKA NERY VAZ 0005580-78.1997.4.05.8200 0006738-85.2008.4.05.8200

SINEIDE A CORREIA LIMA 0001035-52.2003.4.05.8200

SINEIDE ANDRADE CORREIA LIMA 0004839-14.1992.4.05.8200

SÔNIA MARIA BENFICA MERTHAN 0000092-10.2018.4.05.8200

TACIANA MEIRA BARRETO 0004356-95.2003.4.05.8200

TACIANA ROBERTO VERAS 0002188-91.2001.4.05.8200 0012284-05.2000.4.05.8200

TANIA VAINSENCHER 0002188-91.2001.4.05.8200

TATIANA LEITE GUERRA DOMINONI 0001793-16.2012.4.05.8200

THAIS DA SILVA SANTOS 0000092-10.2018.4.05.8200

THALITA JULIA AGUIAR SILVA 0005205-28.2007.4.05.8200

THIAGO FERREIRA BARACUHY DA NOBREGA 0001376-63.2012.4.05.8200

TIAGO LIOTTI 0003760-72.2007.4.05.8200

VALTER DE MELO 0006271-33.2013.4.05.8200 0006324-73.1997.4.05.8200

VERONICA LEITE ALBUQUERQUE DE BRITO 0007245-12.2009.4.05.8200

VINA LUCIA C. RIBEIRO 0005205-28.2007.4.05.8200

WALMOR BELO RABELLO PESSOA DA COSTA 0004839-14.1992.4.05.8200

WELLINGTON NÓBREGA 0000092-10.2018.4.05.8200

YANARA JAPIASSU PEREIRA VERAS 0001793-16.2012.4.05.8200

YANE CASTRO DE ALBUQUERQUE 0009350-88.2011.4.05.8200

YANKO CYRILO 0012284-05.2000.4.05.8200

YARA GADELHA BELO DE BRITO 0007245-12.2009.4.05.8200

YURI FIGUEIREDO THE 0002188-91.2001.4.05.8200 0012284-05.2000.4.05.8200

YURI MARQUES DA CUNHA 0006271-33.2013.4.05.8200

YURI PAULINO DE MIRANDA 0006738-85.2008.4.05.8200

YURI PORFIRIO CASTRO DE ALBUQUERQUE 0000571-18.2009.4.05.8200 0009350-88.2011.4.05.8200

ZAYLANY DE LOURDES FERREIRA TORRES 0009080-06.2007.4.05.8200 0012284-05.2000.4.05.8200

 

Juiz Federal BRUNO TEIXEIRA DE PAIVA

Diretor de Secretaria: ANDRE FARIAS MENDONCA

   

AÇÃO MONITÓRIA

   

0002334-83.2011.4.05.8200 CAIXA ECONOMICA FEDERAL - CEF (Adv. FRANCISCO DAS CHAGAS NUNES) X CASA E CONFORTO IND E COM DE ARTEFATOS TEXTEIS LTDA E OUTROS (Adv. GIDEON BENJAMIN CAVALCANTE, JOSE WELITON DE MELO)

PROCESSO Nº 0002334-83.2011.4.05.8200 CONCLUSÃO Nesta data, faço conclusos os presentes autos ao(à) MM. Juiz Federal, Dr(a). BRUNO TEIXEIRA DE PAIVA. João Pessoa, 08 de junho de 2018 SHEILA FERREIRA DE PONTES Técnica Judiciária DESPACHO Intime-se o exequente, Alexandre Alves Dantas, para que, no prazo de 5 dias, apresente extratos bancários detalhados das contas bancárias objeto de bloqueios judiciais. Após, venham-me os autos conclusos para decisão acerca do requerimento de desbloqueio. João Pessoa, 20.06.2018 BRUNO TEIXEIRA DE PAIVA Juiz Federal Titular da 2ª Vara 1 1 PODER JUDICIÁRIO JUSTIÇA FEDERAL DE PRIMEIRA INSTÂNCIA SEÇÃO JUDICIÁRIA DA PARAIBA 2ª VARA 10

   

0003626-69.2012.4.05.8200 CAIXA ECONOMICA FEDERAL - CEF (Adv. FRANCISCO DAS CHAGAS NUNES) X ANDRÉ LOUIS DUARTE DE LEMOS (Adv. SEM ADVOGADO)

PROCESSO N. 0003626-69.2012.4.05.8200 CLASSE: 28 AÇÃO MONITÓRIA AUTOR: CAIXA ECONÔMICA FEDERAL - CEF ADVOGADO: FRANCISCO DAS CHAGAS NUNES RÉU: ANDRÉ LOUIS DUARTE DE LEMOS ADVOGADO: SEM ADVOGADO 2ª. VARA FEDERAL - JUIZ TITULAR DECISÃO Trata-se de ação monitória movida pela Caixa Econômica Federal - CAIXA em face de ANDRÉ LOUIS DUARTE DE LEMOS, visando à cobrança de dívida no valor de R$ 15.012,05, atualizada até 19 de abril de 2012. Às fls. 130/135, a sentença julgou parcialmente procedentes os embargos monitórios para declarar a autora credora do réu no montante de R$ 14.947,70. Às fls. 146, a Exequente (CAIXA) requereu a desistência da ação, nos termos do art. 485, VIII, do CPC/2015, sob o argumento de realização de acordo no âmbito administrativo, com integral liquidação da dívida ajuizada. É o relatório. Decido. Diante desse cenário, homologo o pedido de desistência formulado, à fl. 146, pela CAIXA, nos termos do art. 485, VIII, CPC/2015. Levantem-se todas as constrições judiciais e solicite-se a devolução de todas as cartas precatórias que porventura possam existir nos autos. Intimem-se as partes. Decorrido o prazo sem interposição de recurso, dê-se baixa e arquivem-se os autos, com as cautelas legais. João Pessoa, 27.06.2018 BRUNO TEIXEIRA DE PAIVA Juiz Federal Titular da 2ª Vara 15 1 PODER JUDICIÁRIO JUSTIÇA FEDERAL DE PRIMEIRA INSTÂNCIA SEÇÃO JUDICIÁRIA DA PARAÍBA FORUM JUIZ FEDERAL RIDALVO COSTA 2ª VARA JVAL

   

AÇÃO ORDINÁRIA (PROCEDIMENTO COMUM ORDINÁRIO)

   

0000026-30.2018.4.05.8200 MARIA JOSE DE MEDEIROS PAIVA (Adv. ANTONIO AZENILDO DE ARAUJO RAMOS, CHRISTOFANES OLIVEIRA FERNANDES, NORTHON GUIMARÃES GUERRA) X MASTERCARD BRASIL SOLUCOES DE PAGAMENTO LTDA (Adv. LUCIANA PEDROSA NEVES CIRNE) x CAIXA ECONOMICA FEDERAL - CEF (Adv. SEM ADVOGADO)

PROCESSO Nº 0000026-30.2018.4.05.8200 AUTORA: MARIA JOSÉ DE MEDEIROS PAIVA RÉU: MASTERCARD BRASIL SOLUÇÕES DE PAGAMENTO LTDA SENTENÇA- TIPO C- I- Relatório Trata-se de ação ajuizada originariamente perante a Vara Única da Comarca de Pilar/PB, movida por MARIA JOSÉ DE MEDEIROS PAIVA em face da Mastercard Brasil Soluções. Houve decisão da Justiça Estadual - Vara Única da Comarca de Pilar/PB- à fl. 98v, remetendo os autos para a Justiça Federal para que seja decidido sobre o ingresso ou não da CEF na lide. Às fls. 104/105, por entender não ser cabível a intervenção de terceiros ou a assistência nos Juizados Especiais, o juízo da 7ª Vara - Juizado Especial Federal desta SJPB remeteu os autos à Seção de Distribuição das Varas Federais Comuns - SJPB, tendo sido distribuído para esta Segunda Vara Federal. Devidamente intimada para se manifestar sobre seu interesse jurídico na presente lide, a CEF afirmou ter interesse em atuar nesta demanda, porém, na condição de parte ré e não na condição de terceiro ou de assistente, atraindo a competência dos Juizados Especiais, considerando o valor da causa (fl. 112). Eis o breve relatório. Passo a decidir. II- Fundamentação Firmo a competência da Justiça Federal para conhecer desta ação, uma vez que a CEF manifestou seu interesse em atuar na presente demanda. Porém, entendo que, na situação concreta, nos termos afirmados pela própria instituição financeira à fl. 112, a CEF deve ser incluída no polo passivo deste demanda, na condição de ré, uma vez que está defendendo direito próprio em face da parte autora. Em razão disso, e considerando que o conteúdo econômico da demanda não ultrapassa 60 (sessenta) salários mínimos e que não se trata de hipótese de anulação ou cancelamento de ato administrativo federal, declaro a incompetência deste juízo para conhecer da causa. Ademais, não identifico outras causas que afastem a competência do JEF para conhecer desta causa, sendo essa competência absoluta. Não obstante a presente ação também tramite virtualmente, o sistema informatizado de tramitação processual dos Juizados Especiais Federais (CRETA) não permite ações geradas por intermédio do chamado Processo Judicial Eletrônico (PJE) utilizado nas Varas Federais Comuns, devendo ser aplicado o mesmo entendimento já consolidado em relação aos processos físicos, de modo que se mostra inevitável a extinção deste processo, por ausência de condições de procedibilidade da ação. III- Dispositivo Dessa forma, determino a inclusão da CEF no polo passivo desta demanda e declaro a incompetência deste juízo para conhecer da causa e julgo extinto o processo, sem resolução do mérito, com fundamento no art. 485, IV, do CPC/2015, ante a impossibilidade de remessa dos autos ao juízo competente. Honorários advocatícios incabíveis neste caso, porque ainda não houve a formalização da relação processual, visto que a CEF não chegou a ser citada. Transitada em julgado a sentença, arquive-se o processo. P. R. I. João Pessoa, 3 de junho de 2018. BRUNO TEIXEIRA DE PAIVA Juiz Federal Titular da 2ª Vara dabl PODER JUDICIÁRIO JUSTIÇA FEDERAL SEÇÃO JUDICIÁRIA DA PARAÍBA 2.ª VARA FEDERAL 3

   

0000092-10.2018.4.05.8200 LUCIENE LIMA DA SILVA (Adv. THAIS DA SILVA SANTOS, RODRIGO BARRETO BENFICA, SÔNIA MARIA BENFICA MERTHAN) X JOSE MARCOS DOS SANTOS FERREIRA (Adv. MARTINHO CUNHA MELO FILHO, HOUSEMAN DOS SANTOS ROCHA, LILIAN MARIA DUARTE SOUTO, WELLINGTON NÓBREGA) x CAIXA ECONOMICA FEDERAL - CEF (Adv. AURELIO HENRIQUE F. DE FIGUEIREDO)

PROCESSO Nº 0000092-10.2018.4.05.8200 AUTORA: LUCIENE LIMA DA SILVA RÉU: JOSÉ MARCOS DOS SANTOS FERREIRA DECISÃO Cuida-se de ação ordinária proposta por Luciene Lima da Silva em face de José Marcos dos Santos Ferreira, objetivando a rescisão do Contrato Particular de Compromisso de Compra e Venda de uma casa residencial (localizada na Rua Demócrito de Souza Filho, nº 164, Loteamento Planalto Tibiri II, Santa Rita), firmado com réu, assim como a reintegração de posse desse imóvel. Alega, em síntese, que: - celebrou com o réu um Contrato de Compra e Venda de uma casa residencial, tendo sido parte do pagamento feito em espécie (R$ 7.000,00-sete mil reais) e ficando o comprador com a responsabilidade de assumir o restante do financiamento realizado pela Caixa Econômica Federal; - diante de tal compromisso, cedeu ao requerido, provisoriamente, a posse sobre referido imóvel; - a falta de pagamento, como pactuado, revela-se motivo para a ruptura do pacto; - o requerido deixou de pagar as prestações mensais do financiamento pela CEF, como pactuado na contratação, ensejando de forma ilegal e injusta a negativação do nome da autora junto aos serviços de proteção ao crédito, SPC/SERASA. O réu apresentou tanto contestação (fls. 23/27), como reconvenção (43/45). A contestação da reconvenção foi apresentada às fls. 48/50. No pedido reconvencional, o réu, Sr. Marcos, requereu a transferência do financiamento do imóvel para seu nome ou para o de outra pessoa que o mesmo indicar. Esta ação tramitou inicialmente na Justiça Estadual, mais precisamente na Comarca de Santa Rita/PB. A Juíza de Direito, Dr. Lilian Frassinete Correia Cananea, sob o fundamento de que o pedido reconvencional refere-se à condenação da autora em obrigação de fazer no tocante à transferência para o réu do contrato habitacional frente à CEF, entendeu que a instituição financeira deve ser chamada para integrar a lide (fl. 63). Em ato contínuo, foi determinada a intimação da CEF para que informasse se tem interesse na causa (fl. 66). Apesar de a CEF ter se manifestado na petição de fl.76 no sentido de que não possui interesse no feito, a Juíza de Direito, Dr. Israela Claúdia da Silva Pontes de Asevedo, ratificou o entendimento da incompetência absoluta da Justiça Estadual para apreciar o presente processo e determinou a remessa dos autos para uma das Varas Federais desta Seção Judiciária. Eis o breve relatório. Passo a decidir. De fato, analisando o pedido reconvencional, o qual se consubstancia na obrigação de fazer (transferência do financiamento do imóvel em favor do reconvinte ou de outra pessoa que o mesmo indicar), verifico que a CEF realmente deve figurar como litisconsorte passiva necessária, uma vez a obrigação de fazer é a ela dirigida, não podendo ser cumprida sem a sua intervenção. Diante disso, firmo a competência deste juízo para conhecer da demanda e determino a inclusão da CEF no polo passivo deste demanda. Cite-se a CEF, para apresentar contestação. Após a contestação, intime-se a autora para impugná-la, em 15 dias (arts. 350, 351 e 338 do CPC/2015). Ao final, venham-me os autos conclusos. João Pessoa, 12 de junho de 2018. BRUNO TEIXEIRA DE PAIVA Juiz Federal Titular da 2ª Vara dabl

   

0000105-43.2017.4.05.8200 ONEZIMO FELIX DE SOUZA FILHO (Adv. HILTON HRIL MARTINS MAIA, ALDENOR MEDEIROS BATISTA FILHO) X FIBRA CONSTRUTORA E INCORPORADORA LTDA (Adv. MARCIO FAM GONDIM) x CAIXA ECONOMICA FEDERAL - CEF (Adv. SEM ADVOGADO)

PROCEDIMENTO COMUM ORDINÁRIO n. 0000105-43.2017.4.05.8200 CONCLUSÃO Nesta data, faço conclusos os presentes autos ao MM. Juiz Federal da 2ª Vara. João Pessoa, terça-feira, 3 de julho de 2018. José Valter Augusto de Lima Técnico judiciário DESPACHO Determinei a digitalização dos presentes autos no PJE, no entanto, a parte autora, embora devidamente intimada, manteve-se silente, até a presente data. Diante da inércia da parte interessada, remetam-se os autos ao arquivo, com baixa na distribuição, facultado o desarquivamento enquanto não ocorrer o lapso prescricional. Publique-se. João Pessoa, 03.07.2018 BRUNO TEIXEIRA DE PAIVA Juiz Federal Titular da 2ª Vara PODER JUDICIÁRIO JUSTIÇA FEDERAL DE PRIMEIRA INSTÂNCIA SEÇÃO JUDICIÁRIA DA PARAIBA 2ª VARA

   

0001793-16.2012.4.05.8200 HELENILSON BARBOSA SIMÃO E OUTRO (Adv. RODRIGO MENEZES DANTAS, BRUNO BARSI DE SOUZA LEMOS, YANARA JAPIASSU PEREIRA VERAS, TATIANA LEITE GUERRA DOMINONI) X CAIXA ECONOMICA FEDERAL - CEF (Adv. SEM ADVOGADO) x JOÃO LUIZ LEITE BELTRÃO (Adv. DEFENSOR PUBLICO DA UNIAO)

Transitada em julgado a decisão da qual não se extrai nenhuma obrigação a ser cumprida, intimem-se as partes do retorno dos autos e proceda-se à imediata baixa.

   

0002693-72.2007.4.05.8200 ALANIA MARIA DA SILVA E OUTROS (Adv. CLAUDIA IZABELLE DE LUCENA COSTA, FABIANA MARIA FALCÃO ISMAEL DA COSTA) x GILMARIO CESAR SOUZA DE CARVALHO E OUTROS X CAIXA ECONOMICA FEDERAL - CEF (Adv. DANIELLE VIEGAS DE MAGALHÃES, FRANCISCO DAS CHAGAS NUNES, JOSE TADEU ALCOFORADO CATAO) x CAIXA SEGUROS (Adv. MILENA NEVES AUGUSTO, CARLOS ANTONIO HARTEN FILHO, CARLA BARBOSA REZENDE NUNES, ANDRÉ ACCIOLY WANDERLEY) x EMGEA - EMPRESA GESTORA DE ATIVOS (Adv. DANIELLE VIEGAS DE MAGALHÃES, SEM PROCURADOR, JOSE TADEU ALCOFORADO CATAO, FRANCISCO DAS CHAGAS NUNES) x ENARQ - ENGENHARIA E ARQUITETURA LTDA.

Processo 0002693-72.2007.4.05.8200 (2007.82.00.002693-5) Classe: 29 - AÇÃO ORDINÁRIA (PROCEDIMENTO COMUM ORDINÁRIO) AUTOR: ALANIA MARIA DA SILVA E OUTROS ADVOGADO: CLAUDIA IZABELLE DE LUCENA COSTA E OUTRO REU: CAIXA ECONOMICA FEDERAL - CEF E OUTROS ADVOGADO: DANIELLE VIEGAS DE MAGALHÃES E OUTROS 2 a. VARA FEDERAL - Juiz Titular DESPACHO Intime-se o autor para se manifestar acerca da certidão de fl. 1701; requerendo o que entender de direito. Em seguida, venham os autos conclusos. João Pessoa/PB, 20 de junho de 2018. BRUNO TEIXEIRA DE PAIVA Juiz Federal Titular da 2ª Vara ERVS

   

0003085-36.2012.4.05.8200 FRANCISCO DE ALMEIDA COUTINHO FILHO E OUTRO (Adv. ODON BEZERRA CAVALCANTI SOBRINHO, FELIPE SOLANO DE LIMA MELO, KÉSSIA LILIANA DANTAS BEZERRA CAVALCANTI) X CAIXA ECONOMICA FEDERAL - CEF (Adv. SEM ADVOGADO) x CARLOS ALBERTO BONFIM DA SILVA (Adv. JOSE CARLOS SANTOS, FRANCISCO PEDRO DOS SANTOS) x OBOE DISTRIBUIDORA DE TÍTULOS E VALORES MOBILIÁRIOS S/A

PROCESSO Nº 0003085-36.2012.4.05.8200 CONCLUSÃO Nesta data, faço conclusos os presentes autos ao(à) MM. Juiz Federal, Dr(a). BRUNO TEIXEIRA DE PAIVA. João Pessoa, 12 de junho de 2018 SHEILA FERREIRA DE PONTES Técnica Judiciária DESPACHO Transitada em julgado decisão da qual não se extrai nenhuma obrigação a ser ainda cumprida, intimem-se as partes do retorno dos autos e proceda-se à imediata baixa. João Pessoa, 20.06.2018 BRUNO TEIXEIRA DE PAIVA Juiz Federal Titular da 2ª Vara 1 1 PODER JUDICIÁRIO JUSTIÇA FEDERAL DE PRIMEIRA INSTÂNCIA SEÇÃO JUDICIÁRIA DA PARAIBA 2ª VARA 10

   

0003883-46.2002.4.05.8200 DENIZAR HIPOLITO DA NOBREGA E OUTROS (Adv. MARIA CARLINDA F. DE VASCONCELOS, NAVILA DE FATIMA GONCALVES VIEIRA) X CAIXA ECONOMICA FEDERAL - CEF (Adv. ANTONIO MARCOS ALMEIDA, RICARDO POLLASTRINI, ROSEANA BARBOSA DA SILVA)

Reative-se a Distribuição. Em seguida, dê-se vista à parte requerente, pelo prazo de 10 dias. Decorrido o prazo, sem novos requerimentos, retornem os autos ao arquivo, com a devida baixa na Distribuição.

   

0004384-24.2007.4.05.8200 EURIDICE BATISTA DO NASCIMENTO (Adv. LUCIANO GOMES FELIX DE MEDEIROS) x ERNANI VITORINO DOS SANTOS X CAIXA ECONOMICA FEDERAL - CEF (Adv. SEM ADVOGADO)

PROCESSO Nº 0004384-24.2007.4.05.8200 CONCLUSÃO Nesta data, faço conclusos os presentes autos ao(à) MM. Juiz Federal, Dr(a). BRUNO TEIXEIRA DE PAIVA. João Pessoa, 26 de abril de 2018 SHEILA FERREIRA DE PONTES Técnica Judiciária PROCESSO Nº 0004384-24.2007.4.05.8200 DESPACHO A CEF peticionou (fl.283) requerendo que, quando da elaboração dos cálculos pelo perito, leve-se em consideração o entendimento firmado na decisão de fls. 225/227, qual seja, a utilização da base de cálculo de 05 salários mínimos, estabelecido na Nota técnica 001/2007 da Contadoria dos juizados especiais federais de Pernambuco. Às fls. 285/287, a Senhora Eurídice Batista do Nascimento informa o óbito do autor (certidão na fl.288), requer sua habilitação e a suspensão do feito. Ante o exposto: Diante da notícia do falecimento do autor, determino a suspensão do feito, consoante os arts. 313,I, e 689 do CPC/2015 (art. 265, I, do CPC/1973). Citem-se os sucessores da parte falecida para responder ao pedido de habilitação, no prazo de 05 dias (art.690 do CPC/2015- arts. 1057 e 1060, I, do CPC/1973), oportunidade em que poderão indicar o espólio e seu representante legal (inventariante), caso exista inventário em andamento (art. 338 e 339 do CPC/2015). Após o decurso do prazo, nada sendo requerido pelos sucessores, fica deferida a habilitação, na forma do art. 691 do CPC/2015, devendo a secretaria proceder às correções cartorárias. Havendo impugnação, voltem-me os autos conclusos para decisão sobre o pedido de habilitação. Defiro o pedido formulado pela CEF quanto à aplicação da Nota Técnica 001/2007, quando da elaboração dos cálculos pela Contadoria, conforme parâmetros já fixados na decisão de fls. 279/281. João Pessoa/PB, 20 de junho de 2018. BRUNO TEIXEIRA DE PAIVA Juiz Federal titular da 2ª Vara ERVS 1 2 PODER JUDICIÁRIO JUSTIÇA FEDERAL DE PRIMEIRA INSTÂNCIA SEÇÃO JUDICIÁRIA DA PARAIBA 2ª VARA 10

   

0004928-07.2010.4.05.8200 MUNICÍPIO DE ARAÇAGI-PB (Adv. ANDRE LUIS MACEDO PEREIRA, ODON BEZERRA CAVALCANTI SOBRINHO) X UNIÃO (Adv. SEM PROCURADOR)

Face à manifestação das partes, retornem os autos à contadoria para pronunciamento sobre as questões de cálculo discutidas pelas partes, no prazo de 30 (trinta) dias. Dessa manifestação, dê-se vista às partes, pelo prazo de 15 (quinze) dias. Em seguida, venham os autos conclusos para decisão.

   

0005248-23.2011.4.05.8200 SEBASTIAO CAVALCANTI DA NOBREGA E OUTRO (Adv. JEAN CAMARA DE OLIVEIRA, PAULO MARINHO DE SOUSA) X CAIXA ECONOMICA FEDERAL - CEF (Adv. SEM ADVOGADO)

PODER JUDICIÁRIO JUSTIÇA FEDERAL DE PRIMEIRA INSTÂNCIA SEÇÃO JUDICIÁRIA DA PARAÍBA FORUM JUIZ FEDERAL RIDALVO COSTA 2ª VARA PROCEDIMENTO COMUM ORDINÁRIO n. 0005248-23.2011.4.05.8200 ATO ORDINATÓRIO (Art. 203, §4 do CPC/2015 e art. 87 do Provimento 01/2009 do CR/TRF 5) Vista à CAIXA, pelo prazo de 15 dias, sobre o recurso adesivo de fls. 748/755, para, querendo, apresentar contrarrazões. Publique-se. João Pessoa, terça-feira, 3 de julho de 2018. José Valter Augusto de Lima Técnico Judiciário

   

0007245-12.2009.4.05.8200 HOMERO BATISTA DOS SANTOS E OUTROS (Adv. GERSON MOUSINHO DE BRITO, VERONICA LEITE ALBUQUERQUE DE BRITO, YARA GADELHA BELO DE BRITO) X FUNDACAO NACIONAL DE SAUDE - FUNASA (Adv. PROCURADORIA FEDERAL NO ESTADO DA PARAIBA)

DESPACHO Percebem-se dos autos, que a sentença de 1º grau, que julgou improcedente o pedido, foi confirmada pelas demais instâncias, de forma que não resta nada mais a requerer nos presente autos. Diante do exposto, remetam-se os autos ao arquivo, com baixa definitiva na distribuição. Intimem-se. JPA, 27.06.2018

   

0008498-98.2010.4.05.8200 MARIA DAS NEVES PEREIRA DA SILVA E OUTRO (Adv. MARCOS ANTONIO INACIO DA SILVA, NARRIMAN XAVIER DA COSTA, NELSON AZEVEDO TORRES) X UNIÃO (Adv. SEM PROCURADOR)

Transitada em julgado a decisão da qual não se extrai nenhuma obrigação a ser ainda cumprida, intimem-se as partes do retorno dos autos e proceda-se à imediata baixa.

   

0009080-06.2007.4.05.8200 MARIA EDNA AGUIAR GOMES E OUTRO (Adv. EDSON DUARTE COELHO, ZAYLANY DE LOURDES FERREIRA TORRES) X EMGEA - EMPRESA GESTORA DE ATIVOS (Adv. MAGDIEL JEUS GOMES ARAUJO) x CAIXA ECONOMICA FEDERAL - CEF (Adv. MAGDIEL JEUS GOMES ARAUJO)

Processo 0009080-06.2007.4.05.8200 (2007.82.00.009080-7) Classe: 29 - AÇÃO ORDINÁRIA (PROCEDIMENTO COMUM ORDINÁRIO) AUTOR: MARIA EDNA AGUIAR GOMES E OUTRO ADVOGADO: EDSON DUARTE COELHO REU: EMGEA - EMPRESA GESTORA DE ATIVOS E OUTRO ADVOGADO: MAGDIEL JEUS GOMES ARAUJO E OUTRO 2 a. VARA FEDERAL - Juiz Titular SENTENÇA Cuida-se de acordo firmado entre as partes em cumprimento de sentença de ação Ordinária movida por Maria Edna Aguiar Gomes e Alberto Vivar Flores em face da Empresa Gestora de Ativos - EMGEA e a Caixa Econômica Federal. No feito, a sentença julgou procedente, em parte, o pedido, nos termos do art. 269, I26, do CPC, para:1) Condenar a Caixa Econômica Federal e a Empresa Gestora de Ativos a: a) Excluírem o Coeficiente de Equiparação Salarial - CES do cálculo da primeira prestação mensal, observando os reflexos contratuais daí decorrentes; b) Lançarem os juros não pagos no mês em coluna específica, separada do saldo devedor, incidindo sobre ele apenas a correção pelo indexador aplicado às cadernetas de poupança;c) Restituírem os valores cobrados a maior que o devido, nos termos do art. 23 da Lei 8.004/90, devidamente corrigidos pelos índices aplicados aos depósitos em caderneta de poupança;2) Declarar a nulidade da cláusula trigésima nona e dos seus parágrafos do contrato de mútuo habitacional de nº 1.0036.0102.524-5, a fim de considerar quitada a dívida a partir do dia do pagamento do último encargo mensal do contrato (228º), ocorrido em 28.07.2007, isentando os Autores de responsabilidade por eventual saldo devedor residual; 3) Determinar a liberação da hipoteca gravada sobre o imóvel objeto do contrato de mútuo habitacional nº 1.0036.0102.524-5 Durante a fase de cumprimento, a autora foi intimada para se manifestar acerca de proposta de acordo exposta nas fls. 601/602, peticionando pela homologação e requerendo o deferimento de habilitação da advogada Zaylany de Lourdes Ferreira Torres. (fls. 607/609) É o breve relatório. Decido Trata-se de Extinção da Obrigação pela satisfação, através de acordo firmado entre as partes, no qual a CAIXA/EMGEA deu por quitados, integralmente, as prestações e encargos devidos oriundos do contrato imobiliário de n.º 100360102524. Nos termos do acordo também houve previsão de renúncia ao prazo recursal para que se opere a coisa julgada desde já. Ante o exposto, DECLARO EXTINTO O PROCESSO, com resolução do mérito, nos termos do artigo 924, II, do CPC/2015. Defiro o pedido de habilitação da advogada Zaylany de Lourdes Ferreira Torres. Registre-se no sistema informatizado, (cf. Provimento nº 01, de 25.03.2009, da Corregedoria Geral do TRF - 5ª Região). Publique-se. Intimem-se. Certifique-se, dê-se baixa na Distribuição e arquivem-se os autos, observadas as cautelas legais. João Pessoa, 20 de junho de 2018. BRUNO TEIXEIRA DE PAIVA Juiz Federal Titular da 2ª Vara ERVS

   

0009340-44.2011.4.05.8200 GENIVALDO CARDOSO DA GAMA (Adv. JAMES RENATO MONTEIRO FERREIRA, BRISA MORENA MONTEIRO FERREIRA, BRUNA NOEMIA MONTEIRO FERREIRA) X UNIAO/TRIBUNAL DE CONTAS DA UNIAO (Adv. SEM PROCURADOR)

PROCEDIMENTO COMUM ORDINÁRIO n. 0009340-44.2011.4.05.8200 CONCLUSÃO Nesta data, faço conclusos os presentes autos ao MM. Juiz Federal da 2ª Vara. João Pessoa, segunda-feira, 18 de junho de 2018. José Valter Augusto de Lima Técnico judiciário DESPACHO O julgado confirmou a sentença de 1º grau, que julgou improcedente o pedido, de forma que não há mais nada a requer nestes autos. Diante do exposto, remetam-se os autos ao arquivo, com baixa na distribuição. Intimem-se. João Pessoa, 20.06.2018 BRUNO TEIXEIRA DE PAIVA Juiz Federal Titular da 2ª Vara PODER JUDICIÁRIO JUSTIÇA FEDERAL DE PRIMEIRA INSTÂNCIA SEÇÃO JUDICIÁRIA DA PARAIBA 2ª VARA

   

0009350-88.2011.4.05.8200 CELINA ANDRADE DUARTE VARELA (Adv. YURI PORFIRIO CASTRO DE ALBUQUERQUE, EDVAN CARNEIRO DA SILVA, FELIPE SARMENTO CORDEIRO, YANE CASTRO DE ALBUQUERQUE, GIOVANNA PAIVA PINHEIRO DE ALBUQUERQUE BEZERRA, AUGUSTO CARLOS BEZERRA DE ARAGÃO FILHO) X UNIÃO FEDERAL (MINISTÉRIO DO TRABALHO E EMPREGO) (Adv. SEM PROCURADOR)

PROCEDIMENTO COMUM ORDINÁRIO n. 0009350-88.2011.4.05.8200 CONCLUSÃO Nesta data, faço conclusos os presentes autos ao MM. Juiz Federal da 2ª Vara. João Pessoa, terça-feira, 12 de junho de 2018. José Valter Augusto de Lima Técnico judiciário DESPACHO O julgado confirmou a sentença de primeiro grau, que julgou improcedente o pedido, de forma que não há mais nada a ser requerido neste processo. Diante disso, remetam-se os presentes autos ao arquivo, com baixa na distribuição. Intimem-se. João Pessoa, 20.06.2018 BRUNO TEIXEIRA DE PAIVA Juiz Federal Titular da 2ª Vara PODER JUDICIÁRIO JUSTIÇA FEDERAL DE PRIMEIRA INSTÂNCIA SEÇÃO JUDICIÁRIA DA PARAIBA 2ª VARA

   

EMBARGOS À EXECUÇÃ0

   

0000914-72.2013.4.05.8200 UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAIBA - UFPB (Adv. SANDRA REGINA BRAGA SOUTO) X SINDICATO NACIONAL DOS DOCENTES DAS INSTITUIÇÕES DE ENSINO SUPERIOR, POR SUA SEÇÃO SINDICAL NA CIDADE DE JOÃO PESSOA - ADUFPB/SSIND (Adv. FRANCISCO DAS CHAGAS BATISTA LEITE, PAULO GUEDES PEREIRA) x CLELIA ALBINO SIMPSON E OUTROS

Obrigação de pagar contra a Fazenda Pública A determinação do valor da condenação referente à obrigação de pagar depende neste caso, tão-somente, de cálculo aritmético, fazendo-se necessária a apresentação de pedido expresso do credor para cumprimento do título judicial nessa parte, acompanhado de memória discriminada e atualizada do cálculo, nos termos do art. 523 do CPC/2015. A Portaria nº 006/GDF, de 14 de janeiro de 2014, interpretada à luz do Código de Processo Civil/2015, sugere a utilização do Processo Judicial Eletrônico/PJe às classes de execução de sentença contra a Fazenda Pública (atual cumprimento de sentença contra a Fazenda Pública). Isto posto, concedo um prazo de 15 (quinze) dias para que o credor requeira o cumprimento do julgado através do Sistema Processo Judicial Eletrônico/PJe, nos termos da Portaria nº 006/GDF, referente à obrigação de pagar contra a Fazenda Pública, na forma do CPC/2015, arts. 534 e 535 (antigo 730 do CPC/1973), instruindo o seu pedido com demonstrativo discriminado e atualizado do crédito contendo: a) Na petição de execução/cumprimento: I - o nome completo e o número de inscrição no Cadastro de Pessoas Físicas ou no Cadastro Nacional da Pessoa Jurídica do exequente; II - o índice de correção monetária adotado; III - os juros aplicados e as respectivas taxas; IV - o termo inicial e o termo final dos juros e da correção monetária utilizados; V - a periodicidade da capitalização dos juros, se for o caso; VI - a especificação dos eventuais descontos obrigatórios realizados; b) os seguintes documentos obrigatórios: VII - petição inicial (da fase de conhecimento); VIII - procuração; IX - comprovante de recolhimento de custas processuais ou decisão que deferiu o pleito de justiça gratuita; X - comprovação da data do ajuizamento da ação principal e da citação do(a) ré(u); XI - laudo pericial ou planilha de cálculos, se houver; XII - sentença, acórdão e demais decisões das instâncias superiores, se houver; XIII - certidão de trânsito em julgado; e XIV - documento que comprove a data do efetivo cumprimento da obrigação de fazer, se houver. Todos os arquivos deverão ser nomeados no PJE em ordem coerente e com nomes que permitam a fácil identificação de seu conteúdo. Deverá o credor informar nestes autos o número do processo eletrônico ajuizado, que também será indicado pela secretaria do juízo através de sinalização de etiqueta na capa destes autos. Deverá o credor comprovar o recolhimento das custas processuais de execução, calculadas sobre o valor da execução, nos moldes do art. 14, §3º, da Lei 9.289/1996 ("§ 3° Nas ações em que o valor estimado for inferior ao da liquidação, a parte não pode prosseguir na execução sem efetuar o pagamento da diferença de custas e contribuições, recalculadas de acordo com a importância a final apurada ou resultante da condenação definitiva."), ressalvadas as isenções legais. Iniciada ou não a fase de cumprimento no PJE, arquivem-se os autos com baixa, facultado o desarquivamento enquanto não decorrido o prazo prescricional, caso não formulado o pedido de cumprimento.

   

0001504-49.2013.4.05.8200 UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAIBA - UFPB (Adv. ANA KARLA TOSCANO DE B. C. V. LEAL) X SINDICATO NACIONAL DOS DOCENTES DAS INSTITUIÇÕES DE ENSINO SUPERIOR, POR SUA SEÇÃO SINDICAL NA CIDADE DE JOÃO PESSOA - ADUFPB/SSIND E OUTROS (Adv. PAULO GUEDES PEREIRA, MUCIO SATIRO FILHO, FRANCISCO DAS CHAGAS BATISTA LEITE, SABRINA PEREIRA MENDES, CLOVIS SOUTO GUIMARÃES JUNIOR)

Obrigação de pagar contra a Fazenda Pública A determinação do valor da condenação referente à obrigação de pagar depende neste caso, tão-somente, de cálculo aritmético, fazendo-se necessária a apresentação de pedido expresso do credor para cumprimento do título judicial nessa parte, acompanhado de memória discriminada e atualizada do cálculo, nos termos do art. 523 do CPC/2015. A Portaria nº 006/GDF, de 14 de janeiro de 2014, interpretada à luz do Código de Processo Civil/2015, sugere a utilização do Processo Judicial Eletrônico/PJe às classes de execução de sentença contra a Fazenda Pública (atual cumprimento de sentença contra a Fazenda Pública). Isto posto, concedo um prazo de 15 (quinze) dias para que o credor requeira o cumprimento do julgado através do Sistema Processo Judicial Eletrônico/PJe, nos termos da Portaria nº 006/GDF, referente à obrigação de pagar contra a Fazenda Pública, na forma do CPC/2015, arts. 534 e 535 (antigo 730 do CPC/1973), instruindo o seu pedido com demonstrativo discriminado e atualizado do crédito contendo: a) Na petição de execução/cumprimento: I - o nome completo e o número de inscrição no Cadastro de Pessoas Físicas ou no Cadastro Nacional da Pessoa Jurídica do exequente; II - o índice de correção monetária adotado; III - os juros aplicados e as respectivas taxas; IV - o termo inicial e o termo final dos juros e da correção monetária utilizados; V - a periodicidade da capitalização dos juros, se for o caso; VI - a especificação dos eventuais descontos obrigatórios realizados; b) os seguintes documentos obrigatórios: VII - petição inicial (da fase de conhecimento); VIII - procuração; IX - comprovante de recolhimento de custas processuais ou decisão que deferiu o pleito de justiça gratuita; X - comprovação da data do ajuizamento da ação principal e da citação do(a) ré(u); XI - laudo pericial ou planilha de cálculos, se houver; XII - sentença, acórdão e demais decisões das instâncias superiores, se houver; XIII - certidão de trânsito em julgado; e XIV - documento que comprove a data do efetivo cumprimento da obrigação de fazer, se houver. Todos os arquivos deverão ser nomeados no PJE em ordem coerente e com nomes que permitam a fácil identificação de seu conteúdo. Deverá o credor informar nestes autos o número do processo eletrônico ajuizado, que também será indicado pela secretaria do juízo através de sinalização de etiqueta na capa destes autos. Deverá o credor comprovar o recolhimento das custas processuais de execução, calculadas sobre o valor da execução, nos moldes do art. 14, §3º, da Lei 9.289/1996 ("§ 3° Nas ações em que o valor estimado for inferior ao da liquidação, a parte não pode prosseguir na execução sem efetuar o pagamento da diferença de custas e contribuições, recalculadas de acordo com a importância a final apurada ou resultante da condenação definitiva."), ressalvadas as isenções legais. Iniciada ou não a fase de cumprimento no PJE, arquivem-se os autos com baixa, facultado o desarquivamento enquanto não decorrido o prazo prescricional, caso não formulado o pedido de cumprimento.

   

0001554-75.2013.4.05.8200 UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAIBA - UFPB (Adv. ANA KARLA TOSCANO DE B. C. V. LEAL) X SINDICATO NACIONAL DOS DOCENTES DAS INSTITUIÇÕES DE ENSINO SUPERIOR, POR SUA SEÇÃO SINDICAL NA CIDADE DE JOÃO PESSOA - ADUFPB/SSIND E OUTROS (Adv. PAULO GUEDES PEREIRA, MUCIO SATIRO FILHO, FRANCISCO DAS CHAGAS BATISTA LEITE, SABRINA PEREIRA MENDES, CLOVIS SOUTO GUIMARÃES JUNIOR)

EMBARGOS À EXECUÇÃO n. 0001554-75.2013.4.05.8200 CONCLUSÃO Nesta data, faço conclusos os presentes autos ao MM. Juiz Federal da 2ª Vara. João Pessoa, quarta-feira, 20 de junho de 2018. José Valter Augusto de Lima Técnico judiciário DESPACHO Obrigação de pagar contra a Fazenda Pública A determinação do valor da condenação referente à obrigação de pagar depende neste caso, tão somente, de cálculo aritmético, fazendo-se necessária a apresentação de pedido expresso do credor para cumprimento do título judicial nessa parte, acompanhado de memória discriminada e atualizada do cálculo, nos termos do art. 523 do CPC/2015. A Portaria nº 006/GDF, de 14 de janeiro de 2014, interpretada à luz do Código de Processo Civil/2015, sugere a utilização do Processo Judicial Eletrônico/PJe às classes de execução de sentença contra a Fazenda Pública (atual cumprimento de sentença contra a Fazenda Pública). Isto posto, concedo um prazo de 15 (quinze) dias para que o credor (ADVOGADO) requeira o cumprimento do julgado através do Sistema Processo Judicial Eletrônico/PJe, nos termos da Portaria nº 006/GDF, referente à obrigação de pagar contra a Fazenda Pública, na forma do CPC/2015, arts. 534 e 535 (antigo 730 do CPC/1973), instruindo o seu pedido com demonstrativo discriminado e atualizado do crédito contendo: a) Na petição de execução/cumprimento: I - o nome completo e o número de inscrição no Cadastro de Pessoas Físicas ou no Cadastro Nacional da Pessoa Jurídica do exequente; II - o índice de correção monetária adotado; III - os juros aplicados e as respectivas taxas; IV - o termo inicial e o termo final dos juros e da correção monetária utilizados; V - a periodicidade da capitalização dos juros, se for o caso; VI - a especificação dos eventuais descontos obrigatórios realizados; b) os seguintes documentos obrigatórios: VII - petição inicial (da fase de conhecimento); VIII - procuração; IX - comprovante de recolhimento de custas processuais ou decisão que deferiu o pleito de justiça gratuita; X - comprovação da data do ajuizamento da ação principal e da citação do(a) ré(u); XI - laudo pericial ou planilha de cálculos, se houver; XII - sentença, acórdão e demais decisões das instâncias superiores, se houver; XIII - certidão de trânsito em julgado; e XIV - documento que comprove a data do efetivo cumprimento da obrigação de fazer, se houver. Todos os arquivos deverão ser nomeados no PJE em ordem coerente e com nomes que permitam a fácil identificação de seu conteúdo. Deverá o credor informar nestes autos o número do processo eletrônico ajuizado, que também será indicado pela secretaria do juízo através de sinalização de etiqueta na capa destes autos. Deverá o credor comprovar o recolhimento das custas processuais de execução, calculadas sobre o valor da execução, nos moldes do art. 14, §3º, da Lei 9.289/1996 ("§ 3° Nas ações em que o valor estimado for inferior ao da liquidação, a parte não pode prosseguir na execução sem efetuar o pagamento da diferença de custas e contribuições, recalculadas de acordo com a importância a final apurada ou resultante da condenação definitiva."), ressalvadas as isenções legais. Iniciada ou não a fase de cumprimento no PJE, arquivem-se os autos com baixa, facultado o desarquivamento enquanto não decorrido o prazo prescricional, caso não formulado o pedido de cumprimento. João Pessoa, 27.06.2018 BRUNO TEIXEIRA DE PAIVA Juiz Federal Titular da 2ª Vara PODER JUDICIÁRIO JUSTIÇA FEDERAL DE PRIMEIRA INSTÂNCIA SEÇÃO JUDICIÁRIA DA PARAIBA 2ª VARA

   

0004275-97.2013.4.05.8200 UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAIBA - UFPB (Adv. SANDRA REGINA BRAGA SOUTO) X SINDICATO NACIONAL DOS DOCENTES DAS INSTITUIÇÕES DE ENSINO SUPERIOR, POR SUA SEÇÃO SINDICAL NA CIDADE DE JOÃO PESSOA - ADUFPB/SSIND E OUTROS (Adv. PAULO GUEDES PEREIRA, MUCIO SATIRO FILHO, FRANCISCO DAS CHAGAS BATISTA LEITE, SABRINA PEREIRA MENDES, CLOVIS SOUTO GUIMARÃES JUNIOR)

PROCESSO Nº 0004275-97.2013.4.05.8200 CONCLUSÃO Nesta data, faço conclusos os presentes autos ao(à) MM. Juiz Federal, Dr(a). BRUNO TEIXEIRA DE PAIVA. João Pessoa, 29 de maio de 2018 SHEILA FERREIRA DE PONTES Técnica Judiciária DESPACHO Obrigação de pagar contra a Fazenda Pública A determinação do valor da condenação referente à obrigação de pagar depende neste caso, tão-somente, de cálculo aritmético, fazendo-se necessária a apresentação de pedido expresso do credor para cumprimento do título judicial nessa parte, acompanhado de memória discriminada e atualizada do cálculo, nos termos do art. 523 do CPC/2015. A Portaria nº 006/GDF, de 14 de janeiro de 2014, interpretada à luz do Código de Processo Civil/2015, sugere a utilização do Processo Judicial Eletrônico/PJe às classes de execução de sentença contra a Fazenda Pública (atual cumprimento de sentença contra a Fazenda Pública). Isto posto, concedo um prazo de 15 (quinze) dias para que o credor requeira o cumprimento do julgado através do Sistema Processo Judicial Eletrônico/PJe, nos termos da Portaria nº 006/GDF, referente à obrigação de pagar contra a Fazenda Pública, na forma do CPC/2015, arts. 534 e 535 (antigo 730 do CPC/1973), instruindo o seu pedido com demonstrativo discriminado e atualizado do crédito contendo: a) Na petição de execução/cumprimento: I - o nome completo e o número de inscrição no Cadastro de Pessoas Físicas ou nº do Cadastro Nacional da Pessoa Jurídica do exequente; II - o índice de correção monetária adotado; III - os juros aplicados e as respectivas taxas; IV - o termo inicial e o termo final dos juros e da correção monetária utilizados; V - a periodicidade da capitalização dos juros, se for o caso; VI - a especificação dos eventuais descontos obrigatórios realizados; b) os seguintes documentos obrigatórios: VII - petição inicial (da fase de conhecimento); VIII - procuração; IX - comprovante de recolhimento de custas processuais ou decisão que deferiu o pleito de justiça gratuita; X - comprovação da data do ajuizamento da ação principal e da citação do(a) ré(u); XI - laudo pericial ou planilha de cálculos, se houver; XII - sentença, acórdão e demais decisões das instâncias superiores, se houver; XIII - certidão de trânsito em julgado; e XIV - documento que comprove a data do efetivo cumprimento da obrigação de fazer, se houver. Todos os arquivos deverão ser nomeados no PJE em ordem coerente e com nomes que permitam a fácil identificação de seu conteúdo. Deverá o credor informar nestes autos o número do processo eletrônico ajuizado, que também será indicado pela secretaria do juízo através de sinalização de etiqueta na capa destes autos. Deverá o credor comprovar o recolhimento das custas processuais de execução, calculadas sobre o valor da execução, nos moldes do art. 14, §3º, da Lei 9.289/1996 ("§ 3° Nas ações em que o valor estimado for inferior ao da liquidação, a parte não pode prosseguir na execução sem efetuar o pagamento da diferença de custas e contribuições, recalculadas de acordo com a importância a final apurada ou resultante da condenação definitiva."), ressalvadas as isenções legais. Iniciada ou não a fase de cumprimento no PJE, arquivem-se os autos com baixa, facultado o desarquivamento enquanto não decorrido o prazo prescricional, caso não formulado o pedido de cumprimento. Intimem-se João Pessoa, 20.06.2018 BRUNO TEIXEIRA DE PAIVA Juiz Federal Titular da 2ª Vara ESI 1 2 PODER JUDICIÁRIO JUSTIÇA FEDERAL DE PRIMEIRA INSTÂNCIA SEÇÃO JUDICIÁRIA DA PARAIBA 2ª VARA 10

   

0004356-46.2013.4.05.8200 UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAIBA - UFPB (Adv. CAMILLA PITANGA SANTOS) X SINDICATO NACIONAL DOS DOCENTES DAS INSTITUIÇÕES DE ENSINO SUPERIOR, POR SUA SEÇÃO SINDICAL NA CIDADE DE JOÃO PESSOA - ADUFPB/SSIND E OUTROS (Adv. PAULO GUEDES PEREIRA, MUCIO SATIRO FILHO, FRANCISCO DAS CHAGAS BATISTA LEITE, SABRINA PEREIRA MENDES, CLOVIS SOUTO GUIMARÃES JUNIOR)

EMBARGOS À EXECUÇÃO n. 0004356-46.2013.4.05.8200 CONCLUSÃO Nesta data, faço conclusos os presentes autos ao MM. Juiz Federal da 2ª Vara. João Pessoa, sexta-feira, 29 de junho de 2018. José Valter Augusto de Lima Técnico judiciário DESPACHO Obrigação de pagar contra a Fazenda Pública A determinação do valor da condenação referente à obrigação de pagar depende neste caso, tão somente, de cálculo aritmético, fazendo-se necessária a apresentação de pedido expresso do credor para cumprimento do título judicial nessa parte, acompanhado de memória discriminada e atualizada do cálculo, nos termos do art. 523 do CPC/2015. A Portaria nº 006/GDF, de 14 de janeiro de 2014, interpretada à luz do Código de Processo Civil/2015, sugere a utilização do Processo Judicial Eletrônico/PJe às classes de execução de sentença contra a Fazenda Pública (atual cumprimento de sentença contra a Fazenda Pública). Isto posto, concedo um prazo de 15 (quinze) dias para que o credor (ADVOGADO) requeira o cumprimento do julgado através do Sistema Processo Judicial Eletrônico/PJe, nos termos da Portaria nº 006/GDF, referente à obrigação de pagar contra a Fazenda Pública, na forma do CPC/2015, arts. 534 e 535 (antigo 730 do CPC/1973), instruindo o seu pedido com demonstrativo discriminado e atualizado do crédito contendo: a) Na petição de execução/cumprimento: I - o nome completo e o número de inscrição no Cadastro de Pessoas Físicas ou no Cadastro Nacional da Pessoa Jurídica do exequente; II - o índice de correção monetária adotado; III - os juros aplicados e as respectivas taxas; IV - o termo inicial e o termo final dos juros e da correção monetária utilizados; V - a periodicidade da capitalização dos juros, se for o caso; VI - a especificação dos eventuais descontos obrigatórios realizados; b) os seguintes documentos obrigatórios: VII - petição inicial (da fase de conhecimento); VIII - procuração; IX - comprovante de recolhimento de custas processuais ou decisão que deferiu o pleito de justiça gratuita; X - comprovação da data do ajuizamento da ação principal e da citação do(a) ré(u); XI - laudo pericial ou planilha de cálculos, se houver; XII - sentença, acórdão e demais decisões das instâncias superiores, se houver; XIII - certidão de trânsito em julgado; e XIV - documento que comprove a data do efetivo cumprimento da obrigação de fazer, se houver. Todos os arquivos deverão ser nomeados no PJE em ordem coerente e com nomes que permitam a fácil identificação de seu conteúdo. Deverá o credor informar nestes autos o número do processo eletrônico ajuizado, que também será indicado pela secretaria do juízo através de sinalização de etiqueta na capa destes autos. Deverá o credor comprovar o recolhimento das custas processuais de execução, calculadas sobre o valor da execução, nos moldes do art. 14, §3º, da Lei 9.289/1996 ("§ 3° Nas ações em que o valor estimado for inferior ao da liquidação, a parte não pode prosseguir na execução sem efetuar o pagamento da diferença de custas e contribuições, recalculadas de acordo com a importância a final apurada ou resultante da condenação definitiva."), ressalvadas as isenções legais. Iniciada ou não a fase de cumprimento no PJE, arquivem-se os autos com baixa, facultado o desarquivamento enquanto não decorrido o prazo prescricional, caso não formulado o pedido de cumprimento. João Pessoa, 03.07.2018 BRUNO TEIXEIRA DE PAIVA Juiz Federal Titular da 2ª Vara PODER JUDICIÁRIO JUSTIÇA FEDERAL DE PRIMEIRA INSTÂNCIA SEÇÃO JUDICIÁRIA DA PARAIBA 2ª VARA

   

0008429-95.2012.4.05.8200 GLAUCO OTAVIO SILVA ARAUJO E OUTRO (Adv. PAULO HENRIQUE LINS MIRANDA DE SOUZA) X CAIXA ECONOMICA FEDERAL - CEF (Adv. FRANCISCO DAS CHAGAS NUNES)

Processo 0008429-95.2012.4.05.8200 Classe: 73 - EMBARGOS À EXECUÇÃ0 EMBARGANTE: GLAUCO OTAVIO SILVA ARAUJO E OUTRO ADVOGADO: PAULO HENRIQUE LINS MIRANDA DE SOUZA EMBARGADO : CAIXA ECONOMICA FEDERAL - CEF 2 a. VARA FEDERAL - Juiz Titular DESPACHO Cuida-se de Embargos à Execução opostos por Glauco Otavio Silva Araujo e Bruno Otavio Silva Araujo em face da Caixa Econômica Federal, objetivando o reconhecimento da inexigibilidade da obrigação ou, alternativamente, a declaração da abusividade e consequente nulidade de parte das cláusulas contratuais referentes à Cédula de Crédito Bancário nº. 13.0733.555.0000001-22, que originou a execução no valor de R$ 53.305,40. Decisão de fls. 129/136, determinou a remessa dos autos à Contadoria. O perito judicial apresentou parecer nas fls. 137/138, apurando o montante devido no valor de R$ 47.676,23 mil reais. Ante o exposto, intimem-se as partes para, em 05 dias, apresentarem manifestação acerca dos cálculos, conforme já determinado na decisão de fls. 129/136. Após, venham-me conclusos para sentença. João Pessoa, 20 de junho de 2018. BRUNO TEIXEIRA DE PAIVA Juiz Federal Titular da 2ª Vara ervs

   

EXECUÇÃO/CUMPRIMENTO DE SENTENÇA

   

0000593-96.1997.4.05.8200 JOSE ANIZIO DE SOUZA FILHO (Adv. HEITOR CABRAL DA SILVA, JANE MARY DA COSTA LIMA, MARILENE DE SOUZA LIMA, CICERO GUEDES RODRIGUES) X CAIXA ECONOMICA FEDERAL - CEF (Adv. FABIO ROMERO DE S. RANGEL, RICARDO POLLASTRINI, JAIME MARTINS PEREIRA JUNIOR)

PROCESSO Nº 0000593-96.1997.4.05.8200 CONCLUSÃO Nesta data, faço conclusos os presentes autos ao(à) MM. Juiz Federal, Dr(a). BRUNO TEIXEIRA DE PAIVA. João Pessoa, 27 de abril de 2018 SHEILA FERREIRA DE PONTES Técnica Judiciária PROCESSO N.º 0000593-96.1997.4.05.8200 (97.0000593-3) Classe: 97 - EXECUÇÃO/CUMPRIMENTO DE SENTENÇA - Autuado em 07/02/1997 EXEQUENTE : JOSE ANIZIO DE SOUZA FILHO ADVOGADO : HEITOR CABRAL DA SILVA E OUTROS EXECUTADO : CAIXA ECONOMICA FEDERAL - CEF PROCURADOR: FABIO ROMERO DE S. RANGEL E OUTROS 2 a. VARA FEDERAL - Juiz Titular DECISÃO Trata-se de obrigação de fazer que diz respeito à aplicação de índices de correção monetária e dos juros progressivos sobre a conta vinculada do FGTS do autor. Intimada para cumprir a obrigação, a CEF realizou o crédito das quantias de R$ 22.123,94 (fls. 344/351) e, posteriormente, de R$ 14.983,98 (fls. 367/369), alusivas à incidência de correção monetária sobre o saldo do FGTS do demandante. Despacho de fls. 632/634, determinou a intimação da Caixa para cumprir integralmente a obrigação, mediante aplicação dos juros progressivos sobre o saldo da conta vinculada do autor. Interposto agravo de instrumento pela Caixa, o TRF - 5ª Região negou provimento ao recurso (fls. 677/681). Intimada para cumprir o que determinado no despacho às fls. 632/634, a Caixa efetuou o depósito de R$ 132.298,87 e requereu a extinção do processo (fls. 699/716). Em cumprimento ao despacho à fl. 733, a contadoria apresentou informação, apurando como devida a quantia de R$ 248.408,75, aplicando os índices de JAM até fevereiro/2016 e juros de mora de 0,5% a.m., de março/2003 a julho/2016 (fls. 734/759). As partes foram intimadas da informação, tendo o exequente manifestado concordância (fl. 760). A Caixa discordou do valor apurado pela contadoria, com base em parecer técnico e planilha detalhada de cálculos (fls. 761/775). Decisão de fls. 825/827 determinou nova remessa dos autos à Contadoria, em face dos índices e dados contábeis abordados no parecer técnico apresentado pela Caixa (fl. 762), para que o perito informasse se, de fato, o valor devido ao exequente, a título de juros progressivos do FGTS, era superior àquele indicado pela Caixa, ou se os valores até então creditados na conta do autor satisfaziam a obrigação, levando em consideração a planilha e os extratos de conta vinculada, constantes às fls. 763/778. O perito requereu documentos (fl. 828), a CEF informou que os comprovantes mencionados pela contadoria já estavam nos autos (fl. 831) e o parecer da Contadoria foi apresentado nas fls. 832/833. O autor concordou com o perito, requerendo a liberação do valor (fls. 838/839). A CEF requereu nova dilação de prazo (fl.842) e peticionou apresentando novos cálculos do valor que entende devido, enfatizando que o autor não faz jus ao crédito de taxa progressiva. É o breve relatório. Decido. A contadoria judicial, em nosso sentir, explicitou todas as dúvidas que ainda existiam quanto ao credito do autor, nas fls. 832/833, tratou da incidência dos juros de mora, embora existente omissão no julgado, por força do enunciado sumular de n.º 254. No que toca aos índices de correção monetária à taxa de 6% é decorrência da decisão que determinara a aplicação dos índices de correção monetária - 42,72% em 01.03.89, 44,80% em 01.05.90 e juros progressivos sobre a conta vinculada do FGTS do autor. Ademais, não houve duplicidade nos cálculos do perito, tal qual indicado pela CEF, ele também comprovou que na coluna JAM APLICADO não existiam valores em 01.03.89 (VERÃO) e 02.05.90 (COLLOR); assim como as quantias indicadas pela CEF são decorrentes do somatório de JAM constantes na mesma data (fls. 529/713). Assim, para que seja considere cumprida a obrigação, a executada deverá demonstrar o cumprimento com base no montante indicado pela Contadoria (R$ 398.021,28), porquanto em consonância com o julgado e considerando que as perícias contábeis realizadas pela Seção de Cálculos, órgão auxiliar do juiz e sem qualquer interesse na lide, gozam de presunção de veracidade e de legitimidade, razão pela qual merecem inteira acolhida. Nesse sentido, transcrevo o elucidativo acórdão proferido pelo TRF-5ª Região: "PROCESSUAL CIVIL. EMBARGOS À EXECUÇÃO. DECISÃO FUNDADA EM INFORMAÇÕES DA CONTADORIA JUDICIAL. FÉ PÚBLICA. PRESUNÇÃO JURIS TANTUM DOS CÁLCULOS DA CONTADORIA DO JUÍZO. 1. Caso em que o Magistrado "a quo" julgou procedentes, em parte, os Embargos, determinando como valor a ser executado o montante apurado nos cálculos da Contadoria Judicial. 2. Os cálculos elaborados pela Contadoria, órgão de auxílio do Juízo e sem qualquer interesse na lide, usufruem da presunção de veracidade e de legitimidade, devendo prevalecer, até prova em contrário. 3. Havendo divergência entre os valores apresentados pelo Contador do Juízo e aqueles encontrados pela Embargante e pelo Embargado, deve ser observado o entendimento de que as Informações da Contadoria Judicial merecem total credibilidade, ou seja, gozam de fé pública, até que se prove em contrário sentido. Precedentes. Apelação improvida." (TRF-5 - AC: 428933 SE 0001106-22.2006.4.05.8500, Relator: Desembargador Federal Geraldo Apoliano, Data de Julgamento: 03/12/2009, Terceira Turma, Data de Publicação: Fonte: Diário da Justiça Eletrônico - Data: 15/12/2009 - Página: 180 - Ano: 2009) Isto posto, intime-se a CEF para cumprimento da obrigação de pagar no valor indicado pela contadoria. Após, voltem-me os autos conclusos. João Pessoa, 20 de junho de 2018 BRUNO TEIXEIRA DE PAIVA Juiz Federal da 2ª Vara ervs 1 4 PODER JUDICIÁRIO JUSTIÇA FEDERAL DE PRIMEIRA INSTÂNCIA SEÇÃO JUDICIÁRIA DA PARAIBA 2ª VARA 10

   

EXECUÇÃO DE TÍTULO EXTRAJUDICIAL

   

0004839-14.1992.4.05.8200 CAIXA ECONOMICA FEDERAL - CEF (Adv. WALMOR BELO RABELLO PESSOA DA COSTA, CLAUDIO COELHO MENDES DE ARAUJO, SINEIDE ANDRADE CORREIA LIMA, FRANCISCO DAS CHAGAS NUNES, DANIELLE VIEGAS DE MAGALHÃES, FABIO ROMERO DE SOUZA RANGEL, FRANCISCO EDWARD AGUIAR NETO, FRANCISCO XAVIER DE ANDRADE FILHO, ISAAC MARQUES CATÃO, JAIME MARTINS PEREIRA JUNIOR, JOSE TADEU ALCOFORADO CATAO, LEILA REGINA DE BRITO ANDRADE, LEOPOLDO VIANA BATISTA JUNIOR, LUCIANA GURGEL DE AMORIM, MARCOS CALUMBI NOBREGA DIAS, RICARDO POLLASTRINI) X PATRIA - PARAIBA TRATORES E IRRIGACAO LTDA (Adv. JOSE AUGUSTO DA SILVA NOBRE FILHO) x MARIA DE FATIMA RODRIGUES LOPES DE OLIVEIRA E OUTROS (Adv. JOSE AUGUSTO DA SILVA NOBRE FILHO, RICARDO JOSE COSTA SOUZA BARROS, NAIARA TOSCANO BRANDAO CANTIDIO)

EXECUÇÃO DE TÍTULO EXTRAJUDICIAL n. 0004839-14.1992.4.05.8200 CONCLUSÃO Nesta data, faço conclusos os presentes autos ao MM. Juiz Federal da 2ª Vara. João Pessoa, quinta-feira, 21 de junho de 2018. José Valter Augusto de Lima Técnico judiciário DESPACHO A carta precatória enviada à Subseção de Campina Grande foi devolvida tendo os leilões sidos negativos. Oficio expedido à 1ª Vara da Comarca de São Gonçalo do Amarante solicitando informações do cumprimento da carta precatória. Diante do exposto, determino: 1) - Abra-se vista à CAIXA para ciência do resultado da carta precatória de Campina Grande/PB, no prazo de 15 dias, para requerer o que entender de direito; 2) - Quanto ao ofício expedido à Comarca de São Gonçalo do Amarante/RN, aguarde-se resposta pelo prazo de 30 dias, caso decorrido o prazo sem qualquer resposta, oficie-se à Corregedoria respectiva, informando o fato e solicitando as providências cabíveis para cumprimento da carta precatória. Deverão acompanhar o expediente as peças necessárias para demonstração do atraso. Publique-se. João Pessoa, 27.0.2018 BRUNO TEIXEIRA DE PAIVA Juiz Federal Titular da 2ª Vara PODER JUDICIÁRIO JUSTIÇA FEDERAL DE PRIMEIRA INSTÂNCIA SEÇÃO JUDICIÁRIA DA PARAIBA 2ª VARA

   

MANDADO DE SEGURANÇA

   

0004047-59.2012.4.05.8200 LUZINETE SEVERINA DO MONTE (Adv. ALESSANDRO MAGNO DE OLIVEIRA E SILVA, PABLO LEVY PEREIRA ALMEIDA, ALEXANDRO FIGUEIREDO ROSAS) X CHEFE DA UNIDADE ESTADUAL DO IBGE NA PARAÍBA (Adv. SEM PROCURADOR)

Transitada em julgado a decisão da qual não se extrai nenhuma obrigação a ser ainda cumprida, intimem-se as partes do retorno dos autos e proceda-se à imediata baixa.

   

0005778-61.2010.4.05.8200 RENATA SIMÕES BORGES DA FONSECA (Adv. ALDO CESAR FILGUEIRAS GAUDENCIO) X DIRETORA DO CENTRO DE CIÊNCIAS HUMANAS, LETRAS E ARTES DA UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA - UFPB (Adv. SEM PROCURADOR)

Transitada em julgado a decisão da qual não se extrai nenhuma obrigação a ser ainda cumprida, intimem-se as partes do retorno dos autos e proceda-se à imediata baixa.

   

0008296-92.2008.4.05.8200 FABIO MOURA MONTEIRO (Adv. MARCOS ANTONIO INACIO DA SILVA, ANRAFEL DE MEDEIROS LUSTOSA, NARRIMAN XAVIER DA COSTA, NELSON AZEVEDO TORRES, EDSON BATISTA DE SOUZA, LINDBERG CARNEIRO TELES ARAUJO, FABIO VERDASCA PEREIRA) X DELEGADO DA SUPERECEITA DO BRASIL (DRF EM JOÃO PESSOA) ESTADO DA PARAÍBA (Adv. SEM PROCURADOR)

PROCESSO Nº 0008296-92.2008.4.05.8200 CONCLUSÃO Nesta data, faço conclusos os presentes autos ao(à) MM. Juiz Federal, Dr(a). BRUNO TEIXEIRA DE PAIVA. João Pessoa, 23 de maio de 2018 SHEILA FERREIRA DE PONTES Técnica Judiciária DESPACHO Transitada em julgado decisão da qual não se extrai nenhuma obrigação a ser ainda cumprida, intimem-se as partes do retorno dos autos e proceda-se à imediata baixa. João Pessoa, 07.06.2018 BRUNO TEIXEIRA DE PAIVA Juiz Federal Titular da 2ª Vara 1 1 PODER JUDICIÁRIO JUSTIÇA FEDERAL DE PRIMEIRA INSTÂNCIA SEÇÃO JUDICIÁRIA DA PARAIBA 2ª VARA 10

   

0008679-36.2009.4.05.8200 SYLVANA CLAUDIA DE FIGUEIREDO MELO (Adv. EUGENIO GONCALVES DA NOBREGA, IZABEL VICENTE IZIDORO) X REITOR "PRO TEMPORE" DO IFPB - INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DA PARAÍBA, EM JOÃO PESSOA (PB) (Adv. PROCURADORIA FEDERAL NO ESTADO DA PARAIBA)

Transitada em julgado a decisão da qual não se extrai nenhuma obrigação a ser ainda cumprida, intimem-se as partes do retorno dos autos e proceda-se à imediata baixa.

   

EXECUÇÃO CONTRA FAZENDA PÚBLICA

   

0003183-94.2007.4.05.8200 GERALDO DE JESUS MUNIZ DE MEDEIROS (Adv. FABIANO BARCIA DE ANDRADE) X UNIÃO (Adv. SALESIA DE MEDEIROS WANDERLEY)

Remetam-se os autos ao Setor de Distribuição para reativação. Após, vista ao Impetrante, pelo prazo de 10 dias. Sem manifestação, retornem os autos ao arquivo.

   

0006738-85.2008.4.05.8200 SINDICATO ESTADUAL DOS TRABALHADORES DAS ESCOLAS FEDERAIS DE 1. E 2. GRAUS DA PARAIBA-SINTEF/PB (Adv. YURI PAULINO DE MIRANDA, FRANCISCO CLAUDIO MEDEIROS PEREIRA, ALEXANDER JERONIMO RODRIGUES LEITE, ITAMAR GOUVEIA DA SILVA, JOSE EDISIO SIMOES SOUTO, ANSELMO GUEDES DE CASTILHO, FRANCISCO CARLOS DE CARVALHO) X ESCOLA TECNICA FEDERAL DA PARAIBA - ETFPB (Adv. SIMONNE JOVANKA NERY VAZ, JOSE HAILTON DE OLIVEIRA LISBOA, PROCURADORIA FEDERAL NO ESTADO DA PARAIBA)

Trata-se de processo baixado em 10/11/2015 e que foi reativado para expedição de nova requisição de pagamento em favor do advogado José Edísio Simões Souto, tendo em vista o cancelamento e devolução dos valores do requisitório em seu favor, nos termos do art. 3º da Lei nº 13.463/2017. O advogado Anselmo Guedes de Castilho requer à fl. 1.467 que seja expedido requisitório em seu favor, nos termos do art. 3º da Lei nº 13.463/2017. Compulsando os autos, verifico que não foi expedida qualquer requisição de pagamento em favor do advogado Anselmo Guedes de Castilho, mas sim, em favor dos advogados José Edísio Simões Souto e Itamar Gouveia da Silva (fl. 1.423/1.424), portanto, não cabendo discussão acerca de expedição de nova requisição em favor da parte requerente. Isto posto, indefiro o pedido de fl. 1.467. Intime-se. Após, dê-se vista ao IFPB da RPV expedida à fl. 1.464.

   

CUMPRIMENTO DE SENTENÇA

   

0000571-18.2009.4.05.8200 JOSÉ JOÃO DE JESUS (Adv. YURI PORFIRIO CASTRO DE ALBUQUERQUE, JOSE RAMOS DA SILVA, EDVAN CARNEIRO DA SILVA) X CAIXA ECONOMICA FEDERAL - CEF (Adv. SEM ADVOGADO)

PROCESSO Nº: 0000571-18.2009.4.05.8200 - CUMPRIMENTO DE SENTENÇA EXEQUENTE: JOSÉ JOÃO DE JESUS EXECUTADA: CAIXA ECONÔMICA FEDERAL JUIZ FEDERAL TITULAR DESPACHO Os autos tratam de cumprimento de sentença objetivando o pagamento dos expurgos inflacionários deferidos judicialmente em favor do exequente Sr. José João de Jesus. Discutidas questões de cálculo, foi determinada a remessa dos autos à Contadoria para apurar os valores remanescentes. Às fls. 222/223, o perito apresentou laudo com a quantia de R$ 7.443,21 mil reais em favor do exequente. Intimados acerca dos cálculos, a CEF manifestou concordância (fl.225) e o exequente deixou transcorrer o prazo sem apresentar qualquer resposta. Ante o exposto, determino a intimação do executado para pagar o valor restante da condenação no prazo de 15 (quinze) dias, sob pena de multa de 10% e honorários de 10% sobre o montante devido. Publique-se. Registre-se. Intimem-se. João Pessoa, 20 de junho de 2018. BRUNO TEIXEIRA DE PAIVA Juiz Federal Titular da 2ª Vara ERVS

   

0001035-52.2003.4.05.8200 ESPOLIO DE JOAO PAULINO DE OLIVEIRA E LUZIA S.DE OLIVEIRA,REP/P/INV.JOSE FRANCOIS P.DE OLIVEIRA (Adv. JOSE FRANCOIS P. DE OLIVEIRA) X CAIXA ECONOMICA FEDERAL - CEF (Adv. SINEIDE A CORREIA LIMA) x UNIÃO E OUTRO

CUMPRIMENTO DE SENTENÇA n. 0001035-52.2003.4.05.8200 CONCLUSÃO Nesta data, faço conclusos os presentes autos ao MM. Juiz Federal da 2ª Vara. João Pessoa, segunda-feira, 25 de junho de 2018. José Valter Augusto de Lima Técnico judiciário DESPACHO Após a impugnação da CAIXA, determinou-se através de critérios objetivos o pronunciamento da Seção de Cálculos quanto à obrigação de fazer, tendo essa informado o valor total de R$ 13.225,49, como valor da obrigação. Aberta vista às partes, apenas o exequente apresentou manifestação concordando com o valor apresentado pela Contadoria. Diante do exposto, intime-se a CAIXA para efetuar o depósito do valor apontado pela Seção de Cálculos (fls. 701/703), através de depósito judicial, no prazo de 5 dias. Com a efetivação do depósito, expeça-se alvará em favor do inventariante JOSÉ FRANÇOIS PAULINO DE OLIVEIRA, intimando-o para recebimento. Com a devolução do alvará quitado, dou por satisfeita a obrigação, devendo a secretaria remeter os autos ao arquivo, com baixa definitiva na distribuição. Publique-se. João Pessoa, 27.06.2018 BRUNO TEIXEIRA DE PAIVA Juiz Federal Titular da 2ª Vara PODER JUDICIÁRIO JUSTIÇA FEDERAL DE PRIMEIRA INSTÂNCIA SEÇÃO JUDICIÁRIA DA PARAIBA 2ª VARA

   

0003760-72.2007.4.05.8200 COMPANHIA DE ÁGUA E ESGOTOS DA PARAÍBA - CAGEPA (Adv. IRIO DANTAS NOBREGA, MARIANA RAMOS PAIVA SOBREIRA, TIAGO LIOTTI) X INSTITUTO BRASILEIRO DO MEIO AMBIENTE E DOS RECURSOS NATURAIS RENOVAVEIS - IBAMA (Adv. BRUNO FARO ELOY DUNDA) x UNIAO (FAZENDA NACIONAL)

PROCESSO Nº: 0003760-72.2007.4.05.8200 - CUMPRIMENTO DE SENTENÇA EXEQUENTE: INSTITUTO BRASILEIRO DO MEIO AMBIENTE E DOS RECURSOS NATURAIS RENOVÁVEIS - IBAMA EXECUTADO: CIA DE ÁGUA E ESGOTOS DA PARAÍBA - CAGEPA 2ª VARA FEDERAL - JUIZ FEDERAL TITULAR D E C I S Ã O Cuida-se de Exceção de Pré-Executividade oposta por CIA de Água e Esgotos da Paraíba - CAGEPA em face do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis - IBAMA, objetivando a decretação de nulidade dos atos executórios praticados em face da executada, bem como a tramitação do processo executivo, nos termos do art. 910 do CPC/2015. A excipiente alega que se caracteriza como sociedade de economia mista sem finalidade lucrativa, prestadora de serviço público de saneamento e esgotamento essencial à população, tendo em sua composição societária 99,99% das ações pertencentes ao Estado da Paraíba, e que, nessa condição específica, faz jus aos privilégios concedidos à Fazenda Pública, submetendo-se às disposições do art. 910 do CPC/2015 e do art. 100 do Constituição Federal, razão pela qual não pode ser objeto de decisões judiciais ou execuções de títulos extrajudiciais que determinem o bloqueio on-line dos seus recursos ou qualquer outra medida constritiva (fls. 493/522). Intimado, o excepto manifestou concordância com o pleito da executada, no sentido da expedição de RPV para pagamento dos honorários advocatícios (fls. 544 e 546). Eis o relatório. Passo a decidir. A exceção de pré-executividade é cabível nas hipóteses em que se invoca questão de ordem pública, suscetível de conhecimento de ofício pelo Juiz, inexistindo a necessidade de dilação probatória, como se verifica no caso dos autos, em que se discute a extensão à executada de prerrogativas legais e constitucionais atinentes à Fazenda Pública aplicável, razão pela qual entendo presentes os requisitos para a objeção executiva. Através da presente exceção de pré-executividade, a executada formula pretensão no sentido da decretação de "nulidade dos atos executórios impugnados, conforme requerido, determinando posteriormente, a tramitação processual da execução, nos termos dos arts. 910 do NCPC, afastando-se qualquer medida constritiva direcionada à executada" (fl. 522). Argumenta que, a despeito de se caracterizar como sociedade de economia mista, é uma empresa prestadora de serviços relevantes de interesse público, consistentes no fornecimento de água e realização de esgotamento sanitário à população do Estado da Paraíba, o que lhe confere direito aos privilégios concedidos à Fazenda Pública, previstos no art. 100 da Constituição Federal de 1988 e no art. 910 do CPC/2015. Nos moldes preconizados pelo art. 100, caput, da CF/88, os pagamentos devidos pela Fazenda Pública, em virtude de sentença judiciál, serão realizados exclusivamente na ordem cronológica de apresentação dos precatórios e à conta dos créditos respectivos. O art. 910 do CPC/2015 disciplina a execução contra a Fazenda Pública, fundada em título executivo extrajudicial, hipótese em que a Fazenda Pública será citada para opor embargos em 30 (trinta) dias. Assim sendo, tanto o art. 100 da Constituição Federal quanto o art. 910 do CPC/2015 referem-se expressamente a Fazenda Pública, que, como se sabe, é constituída pelos entes da Administração Direito (União, Estados, Distrito Federal e Municípios) e suas correspondentes autarquias e Fundações Públicas. Nesse contexto, não estando a executada inserida no campo conceitual de Fazenda Pública, por se qualificar como sociedade de economia mista, isto é, pessoa jurídica de direito privado exercente de atividade econômica, não pode ser beneficiada com as prerrogativas constitucionais e legais expressamente reservadas aos entes fazendários, de modo a não estar submetida ao regime de pagamento de seus débitos judiciais por precatório ou RPV, por lhe ser inaplicável a norma constitucional em disceptação. Merece destaque o caso específico da ECT - Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos, que, na condição de empresa pública federal, passou a ser equiparada à Fazenda Pública, nos termos do art. 12 do Decreto-Lei nº. 509/1969. Ademais, no caso concreto dos autos, o IBAMA promoveu o cumprimento de sentença no sentido do pagamento dos honorários sucumbenciais, no valor de R$ 3.000,00, de modo que não há falar em aplicação à hipótese do art. 100 da Constituição Federal, que prevê a expedição de precatório. Por outro lado, por se cogitar de execução de sentença, descabe aplicar-se à hipótese a norma ínsita no art. 910 do CPC/2015, que estabelece a execução contra a Fazenda Pública fundada em título executivo extrajudicial. Contudo, verifico que, intimado para se manifestar acerca da presente objeção executiva, o IBAMA se absteve de impugnar a exceção, expressando, em duas ocasiões, concordância com o pleito da executada, no sentido do pagamento dos honorários advocatícios através de RPV (fls. 544 e 546). Ante o exposto, com a ressalva do entendimento exposto nesta decisão, acolho a presente Exceção de Pré-Executividade para que a execução promovida pelo IBMA se submeta às normas aplicáveis à Fazenda Pública. Intimem-se as partes desta decisão. Decorrido o prazo recursal, requisite-se o pagamento do valor determinado no julgado, nos termos do art. 535, §3º, do CPC/2015. Em seguida, intimem-se as partes acerca do inteiro teor da requisição de pagamento expedida (Resolução CJF nº 405/2016), para manifestação no prazo improrrogável de 05 dias. Sem manifestação, remeta-se a requisição de pagamento ao TRF da 5ª Região. Ciente a parte credora de que deverá acompanhar o depósito do pagamento pelo sistema eletrônico do TRF da 5ª Região. Após o depósito, nada sendo requerido pelas partes em 10 dias, dá-se por satisfeita a obrigação, cabendo à secretaria arquivar o processo com baixa independentemente de novas intimações. João Pessoa, 22.05.2018 BRUNO TEIXEIRA DE PAIVA Juiz Federal Titular da 2ª Vara AMP PODER JUDICIÁRIO JUSTIÇA FEDERAL DE PRIMEIRA INSTÂNCIA SEÇÃO JUDICIÁRIA DA PARAÍBA FORUM JUIZ FEDERAL RIDALVO COSTA 2ª VARA

   

0004434-50.2007.4.05.8200 MARTINHO CABRAL GONDIM (Adv. JOSE CHAVES CORIOLANO, CICERO GUEDES RODRIGUES) X CAIXA ECONOMICA FEDERAL - CEF (Adv. SEM ADVOGADO)

Remetam-se os autos ao Setor de Distribuição para reativação. Após, vista à parte autora, pelo prazo de 10 dias. Sem manifestação, retornem os autos ao arquivo.

   

0004597-54.2012.4.05.8200 ALFREDO FELICIANO DE ARAUJO JUNIOR (Adv. JONAS DE OLIVEIRA LIMA) X INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA PARAÍBA - CAMPUS JOÃO PESSOA (Adv. PROCURADORIA FEDERAL NO ESTADO DA PARAIBA)

PROCESSO N.º 0004597-54.2012.4.05.8200 CLASSE 29 CONCLUSÃO Nesta data, faço conclusos os presentes autos ao MM Juiz Federal da 2ª Vara, Dr. BRUNO TEIXEIRA DE PAIVA. João Pessoa-PB, 11/04/2017 LAURO DE BRITO VIEIRA Técnico Judiciário DESPACHO Altere a secretaria a classe do processo da fase de conhecimento para a de cumprimento de sentença. Obrigação de fazer Intime-se a executada para, em 30 dias, cumprir a obrigação de fazer objeto da condenação (arts. 536 e 537 do CPC/2015). O descumprimento imotivado poderá resultar na aplicação de multa periódica (art. 537 do CPC/2015), bem como de multa por ato atentatório à dignidade da justiça (art. 77, § 2º, do CPC/2015). No decurso do prazo, dê-se ciência ao exequente, para falar em 15 dias, inclusive sobre eventual impugnação. Nada sendo requerido pelo exequente nessa oportunidade e não tendo havido impugnação pelo executado, considera-se cumprida a obrigação, devendo os autos ser remetidos ao arquivo com baixa, independentemente de novo despacho, se nenhuma outra providência se fizer necessária. Havendo impugnação, após o decurso do prazo para o exequente se manifestar, venham os autos conclusos para seu exame. Obrigação de pagar contra a Fazenda Pública A determinação do valor da condenação referente à obrigação de pagar depende neste caso, tão-somente, de cálculo aritmético, fazendo-se necessária a apresentação de pedido expresso do credor para cumprimento do título judicial nessa parte, acompanhado de memória discriminada e atualizada do cálculo, nos termos do art. 523 do CPC/2015. A Portaria nº 006/GDF, de 14 de janeiro de 2014, interpretada à luz do Código de Processo Civil/2015, sugere a utilização do Processo Judicial Eletrônico/PJe às classes de execução de sentença contra a Fazenda Pública (atual cumprimento de sentença contra a Fazenda Pública). Isto posto, concedo um prazo de 15 (quinze) dias para que o credor requeira o cumprimento do julgado através do Sistema Processo Judicial Eletrônico/PJe, nos termos da Portaria nº 006/GDF, referente à obrigação de pagar contra a Fazenda Pública, na forma do CPC/2015, arts. 534 e 535 (antigo 730 do CPC/1973), instruindo o seu pedido com demonstrativo discriminado e atualizado do crédito contendo: a) Na petição de execução/cumprimento: I - o nome completo e o número de inscrição no Cadastro de Pessoas Físicas ou no Cadastro Nacional da Pessoa Jurídica do exequente; II - o índice de correção monetária adotado; III - os juros aplicados e as respectivas taxas; IV - o termo inicial e o termo final dos juros e da correção monetária utilizados; V - a periodicidade da capitalização dos juros, se for o caso; VI - a especificação dos eventuais descontos obrigatórios realizados; b) os seguintes documentos obrigatórios: VII - petição inicial (da fase de conhecimento); VIII - procuração; IX - comprovante de recolhimento de custas processuais ou decisão que deferiu o pleito de justiça gratuita; X - comprovação da data do ajuizamento da ação principal e da citação do(a) ré(u); XI - laudo pericial ou planilha de cálculos, se houver; XII - sentença, acórdão e demais decisões das instâncias superiores, se houver; XIII - certidão de trânsito em julgado; e XIV - documento que comprove a data do efetivo cumprimento da obrigação de fazer, se houver. Todos os arquivos deverão ser nomeados no PJE em ordem coerente e com nomes que permitam a fácil identificação de seu conteúdo. Deverá o credor informar nestes autos o número do processo eletrônico ajuizado, que também será indicado pela secretaria do juízo através de sinalização de etiqueta na capa destes autos. Deverá o credor comprovar o recolhimento das custas processuais de execução, calculadas sobre o valor da execução, nos moldes do art. 14, §3º, da Lei 9.289/1996 ("§ 3° Nas ações em que o valor estimado for inferior ao da liquidação, a parte não pode prosseguir na execução sem efetuar o pagamento da diferença de custas e contribuições, recalculadas de acordo com a importância a final apurada ou resultante da condenação definitiva."), ressalvadas as isenções legais. Iniciada ou não a fase de cumprimento no PJE, arquivem-se os autos com baixa, facultado o desarquivamento enquanto não decorrido o prazo prescricional, caso não formulado o pedido de cumprimento. João Pessoa(PB), BRUNO TEIXEIRA DE PAIVA Juiz Federal da 2ª Vara PODER JUDICIÁRIO JUSTIÇA FEDERAL DE PRIMEIRA INSTÂNCIA SEÇÃO JUDICIÁRIA DA PARAÍBA - 2.ª VARA FORUM JUIZ FEDERAL RIDALVO COSTA

   

0005205-28.2007.4.05.8200 ELIZETE DANTAS DE MEDEIROS E OUTRO (Adv. KADMO WANDERLEY NUNES, SARA CAVALCANTI DE OLIVEIRA, VINA LUCIA C. RIBEIRO, MANUELLA FERNANDES LEITE, THALITA JULIA AGUIAR SILVA) X CAIXA ECONOMICA FEDERAL - CEF (Adv. SEM ADVOGADO)

PROCESSO Nº 0005205-28.2007.4.05.8200 CONCLUSÃO Nesta data, faço conclusos os presentes autos ao(à) MM. Juiz Federal, Dr(a). BRUNO TEIXEIRA DE PAIVA. João Pessoa, 16 de fevereiro de 2018 SHEILA FERREIRA DE PONTES Técnica Judiciária Processo: 0005205-28.2007.4.05.8200 (2007.82.00.005205-3) Classe: 229 - CUMPRIMENTO DE SENTENÇA EXEQUENTE: ELIZETE DANTAS DE MEDEIROS E OUTRO ADVOGADO : KADMO WANDERLEY NUNES E OUTROS EXECUTADO: CAIXA ECONOMICA FEDERAL - CEF 2 a. VARA FEDERAL - Juiz Titular DECISÃO Cuida-se de Cumprimento de Sentença promovido por Elizete Dantas de Medeiros e Ariosto Medeiros dos Santos em face da Caixa Econômica Federal - CAIXA objetivando o pagamento dos expurgos inflacionários incidentes sobre as contas de poupança nºs. 013.00000783-0 e 013.00039581-4, deferido em sentença da seguinte forma: Decisão de fls. 242/243 acolheu a Nota Técnica nº 001/2007, elaborada pela Contadoria dos Juizados Especiais Federais de Pernambuco, utilizando a presunção de que o autor, em junho de 1987, tinha seu saldo equivalente a 5 (cinco) salários mínimos depositado na conta de nº. 013.00000783-0, e 5 (cinco) salários mínimos depositados na conta de nº. 013.00039581-4 em janeiro de 1989. Autos remetidos à Contadoria, cujo parecer indicou o valor de R$ 7.831,66 reais, em atenção aos critérios da decisão anterior. Às fls. 252/253 a CEF comprova o depósito de referido montante. As autoras discordaram (fls. 258/259), não considerando razoável o critério fixado na decisão de fls. 242/243, requerendo o cumprimento da obrigação adotando-se o critério de 66,25 salários mínimos, e não cinco, como fixado anteriormente. A Caixa requer a extinção pelo cumprimento da obrigação de pagar (fl.262/268) Eis o relatório. Passo a decidir. Resta preclusa a decisão que fixou como parâmetro a quantia de 05 salários mínimos para considerar-se cumprida a obrigação, a parte, discordando dos valores, deveria ter se insurgido, à época, através de recurso próprio, mas não fez. Determinado o critério de pagamento, encontrado o valor devido pelo perito judicial, tendo a CEF comprovado o efetivo cumprimento da sentença, nada mais resta a executar. Nos termos do artigo 924, inciso II, declaro extinta a fase de cumprimento. Intimem-se as partes. Nada sendo requerido, arquivem-se os autos com baixa. João Pessoa, 20 de junho de 2018. BRUNO TEIXEIRA DE PAIVA Juiz Federal da 2ª Vara ervs ESI 1 2 PODER JUDICIÁRIO JUSTIÇA FEDERAL DE PRIMEIRA INSTÂNCIA SEÇÃO JUDICIÁRIA DA PARAIBA 2ª VARA 10

   

0005531-12.2012.4.05.8200 LUIS ALBERTO SOUTO MAIOR (Adv. PAULO ANTONIO MAIA E SILVA, BRUNO BRAGA CAVALCANTI, JOÃO PEDRO ANDRADE ALEXANDRE, JOSÉ ALBERTO BARROCA FALCÃO NETO) X UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAIBA - UFPB (Adv. PROCURADORIA FEDERAL NO ESTADO DA PARAIBA) x UNIAO (FAZENDA NACIONAL) (Adv. SEM PROCURADOR)

Tendo em vista a manifestação da UFPB (fls. 271/279), informando o cumprimento da obrigação de fazer, bem como a ausência de manifestação da parte exequente quanto ao cumprimento informado pela UFPB, declaro satisfeita a referida obrigação. A obrigação de pagar deverá ser proposta nos termos determinados no despacho de fls. 262/264. Intimem-se as partes. Após, dê-se baixa e arquivem-se os presentes autos.

   

0007928-54.2006.4.05.8200 AVANETE MARIA TAVARES DE BRITO SILVA (Adv. NADIR LEOPOLDO VALENGO, DAMÁSIO B. DA FRANCA NETO, RAFAEL DANTAS VALENGO, RAFAEL DANTAS VALENGO) X CAIXA ECONOMICA FEDERAL - CEF (Adv. SEM ADVOGADO) x CAIXA SEGUROS S/A (Adv. MANUELA MOURA DA FONTE) x EMGEA - EMPRESA GESTORA DE ATIVOS (Adv. LEILA REGINA DE BRITO ANDRADE) x ENARQ - ENGENHARIA E ARQUITETURA LTDA (Adv. JOSE EDISIO SIMOES SOUTO) x JOSE ARIMATEIA RUFINO DE ARAUJO E OUTRO (Adv. IVANA LUDMILLA VILLAR MAIA)

PROCESSO Nº 0007928-54.2006.4.05.8200 CONCLUSÃO Nesta data, faço conclusos os presentes autos ao(à) MM. Juiz Federal, Dr(a). BRUNO TEIXEIRA DE PAIVA. João Pessoa, 24 de abril de 2018 SHEILA FERREIRA DE PONTES Técnica Judiciária ESI. Processo n.º 0007928-54.2006.4.05.8200 (2006.82.00.007928-5) Classe: 229 - CUMPRIMENTO DE SENTENÇA EXEQUENTE: AVANETE MARIA TAVARES DE BRITO SILVA ADVOGADO : NADIR LEOPOLDO VALENGO E OUTROS EXECUTADO: CAIXA ECONOMICA FEDERAL - CEF E OUTROS ADVOGADO : SEM ADVOGADO E OUTROS 2 a. VARA FEDERAL - Juiz Titular DESPACHO A CEF peticionou requerendo a retificação da menção à Caixa Econômica Federal como parte integrante do polo passivo da demanda, em razão de sua exclusão da lide. No despacho de fls. 1237/1239, não foi determinada a intimação da CEF, mas das "partes", para apresentação de documentos e pareceres elucidativos objetivando determinar o justo valor indenizatório de imóvel em perfeito estado funcional, dando seguimento à liquidação por arbitramento. Por sua vez, apenas a exequente peticionou às fls. 1242/1247, indicando imóvel no valor de R$ 150.000,00 mil reais. Assim, renove-se a intimação para que os executados apresentem avaliação do imóvel, excluindo a CEF, em razão de sua ilegitimidade (Resp 1377310/PB.) João Pessoa/PB, 20 de junho de 2018. BRUNO TEIXEIRA DE PAIVA Juiz Federal Titular da 2ª Vara ERVS 1 2 PODER JUDICIÁRIO JUSTIÇA FEDERAL DE PRIMEIRA INSTÂNCIA SEÇÃO JUDICIÁRIA DA PARAIBA 2ª VARA 10

   

0010059-60.2010.4.05.8200 ALCINO GOMES DE ARAÚJO (Adv. JOAO EVANGELISTA VITAL, LUSIMAR SANTOS LIMA, ROBERIO DE SOUSA OLIVEIRA) X INSTITUTO NACIONAL DE SEGURO SOCIAL - INSS (Adv. SEM PROCURADOR)

PROCESSO Nº 0010059-60.2010.4.05.8200 CONCLUSÃO Nesta data, faço conclusos os presentes autos ao(à) MM. Juiz Federal, Dr(a). BRUNO TEIXEIRA DE PAIVA. João Pessoa, 26 de abril de 2018 SHEILA FERREIRA DE PONTES Técnica Judiciária PROCESSO Nº: 0010059-60.2010.4.05.8200 EXEQUENTE: ALCINO GOMES DE ARAÚJO EXECUTADO: INSTITUTO NACIONAL DE SEGURO SOCIAL - INSS DECISÃO Cuida-se de cumprimento de sentença promovido por Alcino Gomes de Araújo em face do INSS, objetivando o cumprimento da obrigação de fazer, consistente na implantação do benefício de aposentadoria especial. O exequente apresentou petição às fls. 360/361 informando que o INSS não cumpriu a obrigação de fazer. Ainda, informou que havia promovido a execução no PJe. Intimado, o INSS informou o cumprimento da obrigação de fazer, com a implantação do benefício de aposentadoria especial nº 46/179.298.518-2, com efeitos financeiros a partir de 01/02/2018 (fls. 364/365). Foi proferido despacho determinando a intimação da parte exequente (fl. 366), que se manifestou às fls. 368/369 alegando que o INSS só cumpriu a obrigação em 01/02/2018 e requerendo a intimação do executado para pagamento de multa. Relatados no essencial, fundamento e decido. A parte exequente requer a intimação do INSS para pagamento de multa por descumprimento da obrigação. Ocorre, todavia, que não havia sido fixada multa diária anteriormente, de modo que é incabível a cobrança de valores ao INSS pela mora no cumprimento da obrigação de fazer. Diante do exposto, rejeito o pedido da parte autora, afastando a aplicação de multa e declaro satisfeita a obrigação. Decorrido o prazo recursal sem manifestação das partes, dê-se baixa na distribuição e arquivem-se os autos. João Pessoa, 03.07.2018 BRUNO TEIXEIRA DE PAIVA Juiz Federal Titular da 2ª Vara AMP/LFVO 1 2 PODER JUDICIÁRIO JUSTIÇA FEDERAL DE PRIMEIRA INSTÂNCIA SEÇÃO JUDICIÁRIA DA PARAIBA 2ª VARA 10

   

EXECUÇÃO CONTRA FAZENDA PÚBLICA

   

0002977-75.2010.4.05.8200 ABRAAO MIRANDA PALACIO FILHO (Adv. CLEIDE MARIA RAMALHO DE FARIAS) X UNIÃO (Adv. SEM PROCURADOR)

PROCESSO Nº 0002977-75.2010.4.05.8200 CONCLUSÃO Nesta data, faço conclusos os presentes autos ao(à) MM. Juíza Federal Substituta, Dr(a). WANESSA FIGUEIREDO DOS SANTOS LIMA. João Pessoa, 18 de abril de 2018 SHEILA FERREIRA DE PONTES Técnica Judiciária DESPACHO Altere a secretaria a classe do processo da fase de conhecimento para a de cumprimento de sentença. Obrigação de fazer contra a Fazenda Pública Cuida-se de cumprimento de obrigação de fazer (Anular o ato administrativo de remoção do autor para a Unidade militar de Porto União/ SC). Intime-se a executada (UNIÃO) para, em 30 dias, cumprir a obrigação de fazer objeto da condenação (arts. 536 e 537 do CPC/2015). O descumprimento imotivado poderá resultar na aplicação de multa periódica (art. 537 do CPC/2015), bem como de multa por ato atentatório à dignidade da justiça (art. 77, § 2º, do CPC/2015). No decurso do prazo, dê-se ciência ao exequente, para falar em 15 dias, inclusive sobre eventuais impugnações. Nada sendo requerido pelo exequente nessa oportunidade e não tendo havido impugnação pelos executados, considera-se cumprida a obrigação, devendo os autos ser remetidos ao arquivo com baixa, independentemente de novo despacho, se nenhuma outra providência se fizer necessária. Havendo impugnação, após o decurso do prazo para o exequente se manifestar, venham os autos conclusos para seu exame. Obrigação de pagar contra a Fazenda Pública A determinação do valor da condenação referente à obrigação de pagar depende neste caso, tão-somente, de cálculo aritmético, fazendo-se necessária a apresentação de pedido expresso do credor para cumprimento do título judicial nessa parte, acompanhado de memória discriminada e atualizada do cálculo, nos termos do art. 523 do CPC/2015. A Portaria nº 006/GDF, de 14 de janeiro de 2014, interpretada à luz do Código de Processo Civil/2015, sugere a utilização do Processo Judicial Eletrônico/PJe às classes de execução de sentença contra a Fazenda Pública (atual cumprimento de sentença contra a Fazenda Pública). Isto posto, concedo um prazo de 15 (quinze) dias para que o credor requeira o cumprimento do julgado através do Sistema Processo Judicial Eletrônico/PJe, nos termos da Portaria nº 006/GDF, referente à obrigação de pagar contra a Fazenda Pública, na forma do CPC/2015, arts. 534 e 535 (antigo 730 do CPC/1973), instruindo o seu pedido com demonstrativo discriminado e atualizado do crédito contendo: a) Na petição de execução/cumprimento: I - o nome completo e o número de inscrição no Cadastro de Pessoas Físicas ou nº do Cadastro Nacional da Pessoa Jurídica do exequente; II - o índice de correção monetária adotado; III - os juros aplicados e as respectivas taxas; IV - o termo inicial e o termo final dos juros e da correção monetária utilizados; V - a periodicidade da capitalização dos juros, se for o caso; VI - a especificação dos eventuais descontos obrigatórios realizados; b) os seguintes documentos obrigatórios: VII - petição inicial (da fase de conhecimento); VIII - procuração; IX - comprovante de recolhimento de custas processuais ou decisão que deferiu o pleito de justiça gratuita; X - comprovação da data do ajuizamento da ação principal e da citação do(a) ré(u); XI - laudo pericial ou planilha de cálculos, se houver; XII - sentença, acórdão e demais decisões das instâncias superiores, se houver; XIII - certidão de trânsito em julgado; e XIV - documento que comprove a data do efetivo cumprimento da obrigação de fazer, se houver. Todos os arquivos deverão ser nomeados no PJE em ordem coerente e com nomes que permitam a fácil identificação de seu conteúdo. Deverá o credor informar nestes autos o número do processo eletrônico ajuizado, que também será indicado pela secretaria do juízo através de sinalização de etiqueta na capa destes autos. Deverá o credor comprovar o recolhimento das custas processuais de execução, calculadas sobre o valor da execução, nos moldes do art. 14, §3º, da Lei 9.289/1996 ("§ 3° Nas ações em que o valor estimado for inferior ao da liquidação, a parte não pode prosseguir na execução sem efetuar o pagamento da diferença de custas e contribuições, recalculadas de acordo com a importância a final apurada ou resultante da condenação definitiva."), ressalvadas as isenções legais. Iniciada ou não a fase de cumprimento no PJE, arquivem-se os autos com baixa, facultado o desarquivamento enquanto não decorrido o prazo prescricional, caso não formulado o pedido de cumprimento. Intimem-se João Pessoa, 26.04.2018 WANESSA FIGUEIREDO DOS SANTOS LIMA Juíza Federal Substituta da 2ª Vara ESI 1 3 PODER JUDICIÁRIO JUSTIÇA FEDERAL DE PRIMEIRA INSTÂNCIA SEÇÃO JUDICIÁRIA DA PARAIBA 2ª VARA 10

   

0005580-78.1997.4.05.8200 ALFREDO LEITE DA SILVEIRA COSTEIRA NETO E OUTROS (Adv. PAULO ROMERO FEITOSA SOBRAL, LUIS FERNANDO PIRES BRAGA, FERNANDO ANTONIO E SILVA MACHADO, JULIANNA ERIKA PESSOA DE ARAUJO) x EDWALMIR SANTOS RODRIGUES (Adv. ALEKSON AZEVEDO MONTEIRO) x OTALMIRA POTTER DOS SANTOS X ESCOLA TECNICA FEDERAL DA PARAIBA - ETFPB (Adv. SIMONNE JOVANKA NERY VAZ)

EXECUÇÃO CONTRA FAZENDA PÚBLICA n. 0005580-78.1997.4.05.8200 CONCLUSÃO Nesta data, faço conclusos os presentes autos a MMª. Juíza Federal Substituta da 2ª Vara. João Pessoa, quinta-feira, 25 de janeiro de 2018. José Valter Augusto de Lima Técnico judiciário DESPACHO Processo baixado em 19/03/2013. Peticionou o advogado da parte autora requerendo a expedição de nova RPV, em favor de EDWALMIR SANTOS RODRIGUES, único sucessor da autora falecida OTALMIRA POTTER DOS SANTOS RODRIGUES, haja vista a devolução dos valores do requisitório, conforme o comando da Lei n. 13.463/17 que em seu art. 2º reza: "Ficam cancelados os precatório e as RPV federais expedidos e cujos valores não tenham sido levantados pelo credor e estejam depositados há mais de dois anos em instituição financeira oficial", como também, dispõe, em seu art. 3º, que: "Cancelado o precatório ou a RPV, poderá ser expedido novo ofício requisitório, a requerimento do credor". Faz-se necessária a habilitação do requerente, único filho, na qualidade de herdeiro necessário da exequente falecida. Diante disso, desarquivem-se os autos. Reative-se a distribuição. Suspendo o processo, consoante os arts. 313, I, e 689 do CPC/2015 (art. 265, I, do CPC/1973). Cite-se a parte ré/executada (IFPB), para responder ao pedido de habilitação de EDWAIR SANTOS RODRIGUES (fls. 572/579), em 10 dias. Após o decurso do prazo, nada sendo requerido, fica deferida a habilitação, na forma do art. 691 do CPC/2015, devendo a secretaria proceder às correções cartorárias e na Distribuição. Fica ciente o(s) habilitado(s) de que responde(m) perante outros sucessores pela parte da herança que receber neste processo e que àqueles couber (art. 1.824 do CC/2002). Em seguida, expeça-se novo requisitório de pagamento do valor determinado no julgado, nos termos do art. 3º, parágrafo único, da Lei n. 13.463/2017, em favor de EDWAIR SANTOS RODRIGUES. Ato contínuo, intimem-se as partes acerca do inteiro teor da requisição de pagamento expedida (Resolução CJF nº 405/2016), para manifestação no prazo improrrogável de 05 dias. Sem manifestação, remeta-se a requisição de pagamento ao TRF da 5ª Região. Ciente a parte credora de que deverá acompanhar o depósito do pagamento pelo sistema eletrônico do TRF da 5ª Região. Após o depósito, nada sendo requerido pelas partes, em 10 dias, dá-se por satisfeita a obrigação, cabendo à secretaria arquivar o processo com baixa independentemente de novas intimações. João Pessoa, 09.02.2018 WANESSA FIGUEIREDO DOS SANTOS LIMA Juíza Federal Substituta da 2ª Vara PODER JUDICIÁRIO JUSTIÇA FEDERAL DE PRIMEIRA INSTÂNCIA SEÇÃO JUDICIÁRIA DA PARAIBA 2ª VARA

   

0006324-73.1997.4.05.8200 JOSE BRAZ DE ARAUJO (Adv. VALTER DE MELO) x JOSE BRAZ DE ARAUJO X INSTITUTO NACIONAL DE SEGURO SOCIAL - INSS (Adv. JOSE ARAUJO FILHO, MAURICIO DO CARMO TENORIO) x INSTITUTO NACIONAL DE SEGURO SOCIAL - INSS

PROCESSO Nº 0006324-73.1997.4.05.8200 CONCLUSÃO Nesta data, faço conclusos os presentes autos ao(à) MM. Juíza Federal Substituta, Dr(a). WANESSA FIGUEIREDO DOS SANTOS LIMA. João Pessoa, 17 de abril de 2018 SHEILA FERREIRA DE PONTES Técnica Judiciária PROCESSO Nº: 0006324-73.1997.4.05.8200 EXEQUENTE: JOSÉ BRAZ DE ARAÚJO EXECUTADA: INSTITUTO NACIONAL DE SEGURO SOCIAL - INSS DECISÃO Cuida-se de execução promovida por José Braz de Araújo em face do Instituto Nacional de Seguro Social - INSS. Este juízo proferiu despacho à fl. 243, determinando a expedição de nova requisição de pagamento em favor do exequente. Foi elaborado novo requisitório de pagamento (RPV nº 2018.82.00.002.200168) em favor do exequente, no valor de R$ 243,00. Intimadas as partes, o INSS apresentou petição de fls. 246/249, alegando que houve prescrição da pretensão executiva, uma vez que, entre a data da expedição da RPV originária (04/01/2007) e o requerimento de expedição de nova RPV (12/12/2017), se passaram mais de 10 anos. Requereu, assim, o reconhecimento da prescrição. O exequente se manifestou, alegando que o pedido formulado pelo INSS deve ser rejeitado, tendo em vista que há lei que estabelece que, uma vez cancelado o precatório, o exequente poderá requerer nova expedição (fl. 252). Relatados no essencial, fundamento e decido. Não há que se falar em prescrição da pretensão executória, uma vez que essa fase processual já foi concluída a partir do momento em que realizada a requisição dos valores exequendos, por meio da expedição da RPV original. A arguição da prescrição da pretensão executória apenas seria possível se o autor não tivesse promovido a execução após o trânsito em julgado da condenação, no prazo de cinco anos, o que não é a hipótese dos autos. No caso, o exequente, diante do cancelamento da RPV nº 2006.82.00.002.000369 (fl. 242), requereu a expedição de nova RPV, com a finalidade de levantar os valores que já se encontravam depositados e só foram excluídos por disposição expressa da Lei nº 13.463/2017, a qual, por outro lado, previu que, "cancelado o precatório ou a RPV, poderá ser expedido novo ofício requisitório, a requerimento do credor". , gara A ausência de levantamento, pelo exequente, dos valores depositados, é questão meramente procedimental, que não interfere na sua pretensão de receber os valores devidos. Diante do exposto, afasto a alegação de prescrição da pretensão executória e indefiro o pedido formulado pelo executado às fls. 246/249. Remeta-se a requisição de pagamento de fl. 245 ao TRF-5ª Região. Ciente a parte credora de que deverá acompanhar o depósito do pagamento pelo sistema eletrônico do TRF da 5ª Região. Após o depósito, nada sendo requerido pelas partes em 10 dias, dá-se por satisfeita a obrigação, cabendo à Secretaria proceder ao arquivamento destes autos com baixa na distribuição. João Pessoa, 13 de junho de 2018. WANESSA FIGUEIREDO DOS SANTOS LIMA Juíza Federal Substituta da 2ª Vara AMP/LFVO 1 3 PODER JUDICIÁRIO JUSTIÇA FEDERAL DE PRIMEIRA INSTÂNCIA SEÇÃO JUDICIÁRIA DA PARAIBA 2ª VARA 10

   

CUMPRIMENTO DE SENTENÇA

   

0001376-63.2012.4.05.8200 JOSE MARIO LOPES DA SILVA (Adv. NIEDJA PRISCILA MARQUES AZEVEDO LINS, DESIRÉE CLARY ARAÚJO SANTOS ALVES DA COSTA, EUTACIO BORGES DA SILVA FILHO, GILVAN AMORIM NAVARRO FILHO, ANA GABRIELA BARBALHO DA SILVA, CHRISTIANE HOLANDA ARANTES, ALLYSON DE SOUSA LACERDA, EMMANUELA LEILANE MARTINS NOBREGA ARAUJO DIAS, THIAGO FERREIRA BARACUHY DA NOBREGA, LETICIA BOLZANI GONDIM, NARRIMAN XAVIER DA COSTA, MARCOS ANTONIO INACIO DA SILVA) X INSTITUTO NACIONAL DE SEGURO SOCIAL - INSS (Adv. SEM PROCURADOR)

PODER JUDICIÁRIO JUSTIÇA FEDERAL DE PRIMEIRA INSTÂNCIA SEÇÃO JUDICIÁRIA DA PARAÍBA FORUM JUIZ FEDERAL RIDALVO COSTA 2ª VARA PROCESSO Nº 0001376-63.2012.4.05.8200 ATO ORDINATÓRIO AUTOS COM VISTA ao(s) Exequente(s) para se manifestar(em), no prazo de 5 (cinco) dias, se as informações contidas na petição de fls. 231/232 satisfazem a obrigação de fazer, a ensejar o arquivamento dos autos. Intime-se. João Pessoa, 20/06/2018 Sheila Ferreira de Pontes Técnica Judiciária

   

0002188-91.2001.4.05.8200 ALEXANDRE HERCULANO DE CARVALHO E OUTRO (Adv. CLAUDIA CAVALCANTI PESSOA IGREJAS LOPES, EDSON DUARTE COELHO) X CAIXA ECONOMICA FEDERAL - CEF (Adv. JOAO CYRILLO SOARES DA S. NETO, RICARDO POLLASTRINI) x CAIXA SEGURADORA S/A (Adv. MANUELA MOURA DA FONTE, BRUNO NOVAES DE BEZERRA CAVALCANTI, CARLOS ANTONIO HARTEN FILHO, FERNANDA GUEDES G DE AZEVEDO, LUCIANA DA FONTE BARBOSA, TANIA VAINSENCHER, TACIANA ROBERTO VERAS, YURI FIGUEIREDO THE)

PROCESSO 0002188-91.2001.4.05.8200 (2001.82.00.002188-1) Classe: 229 - CUMPRIMENTO DE SENTENÇA AUTOR: ALEXANDRE HERCULANO DE CARVALHO E OUTRO ADVOGADO: WALTER DANTAS BAIA E OUTROS REU: CAIXA ECONOMICA FEDERAL - CEF E OUTRO ADVOGADO: JOAO CYRILLO SOARES DA S. NETO E OUTROS 2° VARA FEDERAL - Juiz Substituto DECISÃO Cuida-se de impugnação à obrigação de fazer, em que a parte exequente alega descumprimento por parte da CEF (fls. 1039/1043). A contadoria elaborou a manifestação de fls. 1069/1077, em que atestou o cumprimento das obrigações referentes à exclusão do CES e à exclusão da amortização negativa. Afirmou descumprimento apenas quanto à compensação da diferença da amortização negativa no saldo devedor, uma vez que a CEF encontrou a diferença de R$ 4.291,55, e a Contadoria, de R$ 4.900,80. A parte autora, ao tempo em que constitui novo advogado, requereu o cumprimento da obrigação nos termos em que apurado pela contadoria (fls. 1079/1080). A CEF pugnou que fosse declarada cumprida a obrigação, dada a ínfima diferença apurada pela contadoria. É o que importa relatar. A manifestação fundamentada da contadoria do juízo deve ser acolhida em todos os seus pontos. Com efeito, conferindo a manifestação anterior da CEF, a contadoria atestou a exclusão do CES do valor da prestação do contrato e também a exclusão da amortização negativa, cujas parcelas foram lançadas em conta própria. A única divergência foi quanto à compensação dessa diferença no saldo devedor. Enquanto a CEF apurou diferença de R$ 4.291,55, a Contadoria calculou-a em R$ 4.900,80. Embora a contadoria firme que a diferença é de 0,01%, é evidente que esse percentual é um pouco superior e, portanto, mais representativa. O valor dela é de R$ 609,25, que representa pouco mais de 12% do valor apontado pela CEF. Assim, embora não se trate de valor elevado, é significativo em relação ao total da obrigação. No mais, acolho as razões da contadoria, ao justificar que a impugnação da parte autora é fundada em comparações com a planilha de evolução contratual, de modo que incorretas suas premissas. Ante o exposto, dou parcial provimento à impugnação, apenas para acolher o que apurado pela contadoria, no sentido de que o valor a ser compensado no saldo devedor, a título de pagamento a maior em decorrência da amortização negativa, era de R$ 4.900,80 em 04.2017. Anotações cartorárias quanto ao substabelecimento de fl. 1079. Intime-se a CEF para apresentar nova planilha com o saldo devedor atualizado, considerando a compensação dos R$ 4.900,80, no prazo de 15 dias. Com a informação nos autos, intime-se dela a parte autora, por igual prazo. Nada mais sendo requerido, dá-se por cumprida a obrigação de pagar, devendo a secretaria arquivar os autos sem novo despacho. João Pessoa, 11 de junho de 2018. WANESSA FIGUEIREDO DOS SANTOS LIMA Juíza Federal Substitua da 2ª Vara ervs

   

0004356-95.2003.4.05.8200 CAIXA ECONOMICA FEDERAL - CEF (Adv. JOSE EDISIO SIMOES SOUTO, ITAMAR GOUVEIA DA SILVA) x CAIXA ECONOMICA FEDERAL - CEF (Adv. JOSE EDISIO SIMOES SOUTO, ITAMAR GOUVEIA DA SILVA) X FLY TRANSPORTES, COMERCIO E REPRESENTACOES LTDA E OUTROS (Adv. DONELSON DE OLIVEIRA MACEDO, TACIANA MEIRA BARRETO, CARLOS AUGUSTO M. DE BRITO) x FLY TRANSPORTES, COMERCIO E REPRESENTACOES LTDA E OUTROS (Adv. SEM ADVOGADO, TACIANA MEIRA BARRETO) x JOSEMAR MAXIMO NEPOMUCENA (Adv. HOLDERMES BEZERRA CHAVES FILHO)

PROCESSO Nº 0004356-95.2003.4.05.8200 CONCLUSÃO Nesta data, faço conclusos os presentes autos ao(à) MM. Juíza Federal Substituta, Dr(a). WANESSA FIGUEIREDO DOS SANTOS LIMA. João Pessoa, 04 de junho de 2018 SHEILA FERREIRA DE PONTES Técnica Judiciária SENTENÇA Cuida-se de ação movida pela Caixa Econômica Federal face de José Edísio Simões Souto e outro. Petição do exequente, declarando a desistência da execução, requerendo a extinção do feito sem resolução do mérito e a retirada de todas as constrições porventura determinadas neste feito (fls. 526/527v). É o relatório. Decido. O art. 775 do CPC/2015 dispõe que: "Art. 775. O exequente tem o direito de desistir de toda a execução ou de apenas alguma medida executiva. Parágrafo único. Na desistência da execução, observar-se-á o seguinte: I - serão extintos a impugnação e os embargos que versarem apenas sobre questões processuais, pagando o exequente as custas processuais e os honorários advocatícios; II - nos demais casos, a extinção dependerá da concordância do impugnante ou do embargante.". No caso dos autos, houve acordo realizado no âmbito administrativo entre as partes. Diante desse cenário, homologo a desistência da ação pela parte autora e declaro extinto o processo sem resolução do mérito, nos termos do art. 775 do CPC/2015. Determino a imediata retirada de todas as constrições judiciais existentes sobre bens do executado em decorrência desta demanda. Custas iniciais pagas pelo exequente. Intime(m)-se. Decorrido o prazo sem recurso, certifique-se e dê-se baixa e arquive-se. João Pessoa, 14/06/2018 WANESSA FIGUEIREDO DOS SANTOS LIMA Juíza Federal Substituta da 2ª Vara 1 1 PODER JUDICIÁRIO JUSTIÇA FEDERAL DE PRIMEIRA INSTÂNCIA SEÇÃO JUDICIÁRIA DA PARAIBA 2ª VARA 10

   

Cumprimento de Sentença Contra a Fazenda Pública

   

0006316-67.1995.4.05.8200 NADIR LEOPOLDO VALENGO (Adv. NADIR LEOPOLDO VALENGO) X UNIÃO (Adv. GUSTAVO CESAR DE FIGUEIREDO PORTO)

PODER JUDICIÁRIO JUSTIÇA FEDERAL DE PRIMEIRA INSTÂNCIA SEÇÃO JUDICIÁRIA DA PARAÍBA FORUM JUIZ FEDERAL RIDALVO COSTA 2ª VARA PROCESSO Nº 0006316-67.1995.4.05.8200 ATO ORDINATÓRIO AUTOS COM VISTA ao(s) Exequente(s) para se manifestar(em), no prazo de 5 (cinco) dias, se as informações contidas na petição de fls. 502/505v satisfazem a obrigação, a ensejar o arquivamento dos autos. Intime-se. João Pessoa, 20/06/2018 Sheila Ferreira de Pontes Técnica Judiciária

   

AÇÃO CIVIL PÚBLICA

   

0006271-33.2013.4.05.8200 SINDICATO DOS TRABALHADORES NAS INDUSTRIAS DE CERAMICAS, OLARIAS E DERIVADOS DO ESTADO DA PARAIBA - STINCONDE-PB (Adv. VALTER DE MELO, HERATOSTENES SANTOS DE OLIVEIRA, LUIZ CESAR GABRIEL MACEDO, MARIA BETANIA DE OLIVEIRA MELO, YURI MARQUES DA CUNHA) X CAIXA ECONOMICA FEDERAL - CEF (Adv. SEM ADVOGADO) x UNIÃO (Adv. SEM PROCURADOR)

PROCESSO Nº 0006271-33.2013.4.05.8200 - CLASSE 1 ATO ORDINATÓRIO (Art. 203 do CPC/2015 e art. 87 do Provimento CR-TRF5 01/2009) Intime-se a parte autora da certidão de fl.325, para requerer o que entender necessário (art. 87, item 19 do Provimento CR-TRF5 01/2009). Prazo: 15 dias. João Pessoa, 20.06.2018 Edilene Oliveira Silva Técnica Judiciária

   

AÇÃO ORDINÁRIA (PROCEDIMENTO COMUM ORDINÁRIO)

   

0005304-95.2007.4.05.8200 EZEQUIEL LINDOLFO DOS SANTOS (Adv. MARCOS ANTONIO INACIO DA SILVA, NARRIMAN XAVIER DA COSTA, JUSSARA TAVARES SANTOS SOUSA, HUMBERTO TROCOLI NETO, ERALDO LUIS BRAZ DE MORAIS) X CAIXA ECONOMICA FEDERAL - CEF (Adv. SEM ADVOGADO)

ATO ORDINATÓRIO (Art. 203 do CPC/2015 e art. 87 do Provimento CR-TRF5 01/2009) Vista ao Autor acerca da petição de fl. 123, juntado pela CEF, no prazo de 15 dias (art. 87, item 19 do Provimento CR-TRF5 01/2009). João Pessoa, 21/06/2018 Fábio Lacerda de Castro Martins Técnico Judiciário

   

CUMPRIMENTO DE SENTENÇA

   

0012284-05.2000.4.05.8200 ADEMILSON DE ALMEIDA CHAGAS E OUTRO (Adv. EDSON DUARTE COELHO, ZAYLANY DE LOURDES FERREIRA TORRES) X CAIXA ECONOMICA FEDERAL - CEF (Adv. YANKO CYRILO, EDSON DUARTE COELHO) x CAIXA SEGURADORA S/A (Adv. IVAN PEREIRA DA COSTA JUNIOR, JULIANA DE ALMEIDA E SILVA, AUGUSTA PRUTCHANSKY M GOMES, BRUNO NOVAES DE BEZERRA CAVALCANTI, CARLOS ANTONIO HARTEN FILHO, EDUARDO DE FARIA LOYO, FERNANDA GUEDES G DE AZEVEDO, MANUELA MOURA DA FONTE, TACIANA ROBERTO VERAS, YURI FIGUEIREDO THE)

ATO ORDINATÓRIO (Art. 203 do CPC/2015 e art. 87 do Provimento CR-TRF5 01/2009) Vista à CEF acerca da petição de fls. 1.592/1.633, no prazo de 15 dias, para que proceda ao cumprimento da obrigação de fazer (art. 87, item 6 do Provimento CR-TRF5 01/2009). João Pessoa, 04/07/2018 Fábio Lacerda de Castro Martins Técnico Judiciário

   

 

TOTAL DE SENTENÇA: 3

TOTAL DE ATO ORDINATORIO: 9

TOTAL DE DECISÃO: 8

TOTAL DE DESPACHO: 30

 

Página Inicial | Consulta Simplificada | Consulta Avançada | Versão

Powered by MPS Informática - Todos os direitos reservados. Melhor visualizado em 800 x 600 ou superior.